sábado, 30 de abril de 2011

"As velas ardem até ao fim" de Sándor Márai

"As velas ardem até ao fim"
de Sándor Márai
Edição/reimpressão: 2004
Páginas: 160
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9789722020626
Sinopse
"Um pequeno castelo de caça na Hungria, onde outrora se celebravam elegantes saraus e cujos salões decorados ao estilo francês se enchiam da música de Chopin, mudou radicalmente de aspecto. O esplendor de então já não existe, tudo anuncia o final de uma época. Dois homens, amigos inseparáveis na juventude, sentam-se a jantar depois de quarenta anos sem se verem. Um, passou muito tempo no Extremo Oriente, o outro, ao contrário, permaneceu na sua propriedade. Mas ambos viveram à espera deste momento, pois entre eles interpõe-se um segredo de uma força singular..." (retirado do site wook)
Clique Aqui para saber mais sobre o escritor Sándor Márai e sobre obra "A Herança de Eszter"

A minha opinião:

Ao contrário do primeiro livro que li de Sándor Márai (clique aqui), "A Herança de Eszter", pelo qual não tinha qualquer tipo de espectativa aquando da sua leitura. O inicio desta leitura estava carregado de espectativas, que me indicavam que ia iniciar uma leitura de um tratado sobre a amizade. Ainda bem que assim foi. Este livro não me desiludiu em nada. Foi uma leitura muito agradavel e de uma sensiblidade extraordinária, uma leitura que recomendo vivamente.
Dois homens uma amizade, uma espera de 41 anos, uma carta. Mais uma vez Sándor dá inicio ao desenrolar da história através de uma carta que anuncia a chegada de uma pessoa que era aguardada à 41 anos. Com este inicio a história tem o seu desenrolar até ao confronto dos dois homens, outrora tão próximos como irmãos mas que foram afastados pelos meandros da vida. É o relato deste encontro o remecher de um passado, que nos vai levar a enterder o valor da amizade entre estes dois homens.
Uma leitura que recomendo, foram umas horas muito bem passadas.
Boa leitura;)

"O Pântano da Meia-Noite" de Nora Roberts

O Pântano da Meia Noite
de Nora Roberts
Edição/reimpressão: 2007
Páginas: 304
Editor: Ulisseia
ISBN: 9789725685808
Coleção: Nora Roberts

Sinopse:
"Depois de ter sonhado com a compra de Manet Hall durante vários anos, Declan Fitzgerald decide-se finalmente a dar esse passo. Larga o seu escritório de advogado em Boston e dispõe-se a dar início à imensa tarefa de restaurar a casa. Algum tempo depois, o jovem começa a interrogar-se sobre a veracidade de alusões ao facto de a casa estar assombrada. Sente uma crescente angústia, como se a casa fosse refém de um terror e de uma tristeza que nada nem ninguém podem controlar.A bela vizinha Angelina consegue distrai-lo desses pensamentos sombrios, mas também ela tem uma estranha relação com Manet Hall. E, para que ambos possam entregar-se à mútua paixão, será necessário desvendarem um segredo do passado, tão oculto e negro quanto o próprio pântano." (retirado do site wook).

A escritora Nora Roberts
"Nora Roberts é considerada um verdadeiro fenómeno editorial. Desde o dia em que começou a escrever histórias a lápis, o sucesso nunca mais a largou. Muitos dos seus mais de 150 livros foram já adaptados ao cinema e estão traduzidos em cerca de 26 idiomas.
Com mais de 250 milhões de cópias dos seus livros impressas e mais de 100 livros na lista do New York Times até à data, Nora Roberts é indiscutivelmente a escritora de ficção feminina mais célebre e amada dos dias de hoje
."(retirado do site wook)

Minha opinião:
Declan é um jovem advogado que deixa para trás a sua família, a sua profissão  e a sua ex-noiva (mulher que ele nunca amou), para partir em busca da sua felicidade, numa casa abandonada, a Manet Hall. Quando se mudou para Nova Orleãs e deixou Boston para trás Declan não imaginava o que o esperava na mansão abandonada e assombrada da famíla Manet.Uma mulher conquista o seu coração, Lena uma bela mulher do Sul, será que Declan consegue conquistar o seu coração?Desde que se mudou para a mansão Declan vai emagrecendo dia para dia e começa a ter insónias, ouvir vozes e o choro inexplicável de uma criança. Será que o passado pode vir ao presente resolver os assuntos que ficaram mal resolvidos noutros tempos?O amor será na realidade intemporal?
Este foi o primeiro livro que li desta escritora, devo referir que gostei mas, e porque por vezes é precisso um mas... se o final fosse um pouco menos cor de rosa talvez tivesse gostado ainda mais do livro.Este conto prendeu-me principalmente pela casa assombrada, pela história dos própios fantasmas e a sua ligação com o presente. Uma história muito bem escrita, tal como já esperava, um romance muito bem estruturado, mas que a meu ver só perde pelo final, que como já referi podia ser menos cor de rosa e quem sabe mais assombroso...
Sendo esta a primeira leitura que faço da escritora não posso estabelecer comparações, mas posso referir que gostei e que me senti conquistada para poder pegar nas inumeras obras de Nora Roberts que pairam cá na atmosfera caseira.
Boas leituras;)

Outras Obras:
"A Dama Negra", "O Recife", trilogia das três irmãs, trilogia de Um Sonho, "Três destinos", "Lua de Sangue", "Vozes do Passado" e muitos mais. 

sábado, 23 de abril de 2011

Dia mundial do meu melhor amigo...Livro...


Retirado da net
Hoje dia 23 de Abril é o dia Mundial do Livro, do meu melhor amigo...
Esta imagem não foi escolhida por acaso, mas porque o livro me faz viajar me faz descobrir novas culturas e permite que cada um dos diferentes leitures tenha a sua própria interpretação. Tal como o Principezinho, que olha os seus desenhos de uma forma única... Viva a leitura e viva o livro. Não só no dia 23 de Abril mas todos os dias do ano.

Boas leituras;)


Novos na estante...

As aquisições feitas hoje foram três, logo este ano de 2011 já só posso fazer mais três aquisições, o que vou deixar para o período do Natal.

"O Anjo Branco" de José Rodrigues dos Santos, este escritor é aquele que eu sigo apesar de nunca ter lido nenhum dos seu livros, tenho-os a todos. Talvez seja um luxo, mas tenho a certeza absoluta que quando o começar a ler vou gostar. Até porque gosto muito da pessoa que os escreve e admiro o seu trabalho jornalistico, logo é um grande passo para ser sua seguidora e certamente vou adorar as suas obras quando as começar a devorar.
"A máquina de fazer espanhóis" de Valter Hugo Mãe, este era um livro que já à muito tempo queria ter para poder ler. Já li muita coisa boa sobre este livro e também sobre o seu escritor, vamos lá ver se não me vou desiludir, mas tenho a certeza que não. Confio na opnião da minha maninha mais velha e do Manuel do blogue "Dos meus livros".

"O desejo" de Alexandra Bullen, esta aquisição não estava  nos meus planos um, devo referir que li muitas vezes a sua sinopse, e sempre que a lia ficava om mais vontade de ler o livro. Espero que esta seja uma sinopse que não induz no erro e que corresponda ao verdadeiro valor do livro, se assim for não me irei arrepender.
Boas leituras;)

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Sétima atmosfera deste ano...é...


Eu andava sem saber muito bem o que havia de ler, isto de ter muitos livros por casa é bom mas depois torna-se muito complicado, quando temos que escolher a leitura a iniciar. Já à muito tempo que quero ler um livro de Nora Roberts, pois apesar de ter mais de vinte aqui em casa nunca li nada desta escritora. Estava para pegar no livro "Dama negra", pois já li muitas criticas bastante possitivas aqui no mundo da blogosfera. Existem mesmo várias criticas que consideram esse livro como o melhor de Nora Roberts. Contudo e apesar de tantos comentários positivos da "Dama Negra" a minha mão não se deslocou no seu sentido na estante, apesar de ter lido a sinopse e de prometer vir a ser uma óptima leitura, mas de futuro. Depois peguei num outro livro dela, que também li críticas muito possitivas e que é "A Villa", mas também não era esse o ideal para pegar neste momento. Então andava eu a ler as sinopses dos vários livros da escritora, já quase a desistir de tentar ler algo dela, até que ...li a sinopse deste livro "O Pântano da meia-noite" e achei que era mesmo isto que eu andava à procura, um livro leve onde se mistura o romance, mistério e muito suspense à mistura.Logo que o acabe de ler virei a este cantinho colocar a minha opinião.
Boas leituras;)

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Enfim não consigo...e não me apetece...

retirada da net

Esta é a imagem com a qual me identifico por completo, ainda mais neste momento de devaneio literário...
Eu tinha assumido um compromisso para comigo, que fiz questão de dar a conhecer aqui no meu cantinho, dos muitos livros que tenho nas minhas estantes, escolhia dez teria que os ler, pois achava  que assim seria mais fácil a escolha de um livro, para uma pessoa como eu que nunca sabe em que atmosfera entrar, quando termina uma...
Pois é, agora sei que sou realmente inconstante no tipo de livros que me apetece ler. Eu vou explicar...
Acabei de Ler "A Praia do Destino" de Anita Shreve que já comentei aqui, e segundo o que tinha estipulado deveria ler um dos dez livros que me tinha comprometido a ler. Ups não consigo...é assim só de saber que tenho que seguir uma lista que foi estipulada por mim, já me apetece ler outros que estão por aqui na estante...aiaiaiaiai.Eu sei isto não é normal, mas eu sou assim e quem disse que ser normal era bom e quem disse que eu queria ser normal? Enfim esta inconstância que me caracteriza é mesmo só literária, talvez por isso eu a aceite de uma forma divertida, são tantas as atmosferas que me rodeiam...;)
Bom eu sei que a ideia era boa, mas não vou deixá-la só vou alterar alguns dos livros que escolhi e colocar outros...;) Sinto-me mesmo chata e aborrecida sempre que tenho que escolher um livro após ter acabado outro, é que existem tantos livrinhos bons aqui em casa que nunca sei bem o que me vai apetecer a seguir...
Boas leituras...;)

"Onde está o branco em ti?" de Ricardo Antunes

"Onde Está o Branco em Ti?"
de Ricardo Antunes
Um romance inspirador sobre o amor, a amizade e as escolhas que fazemos em cada momento da nossa vida.
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 176
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228031
Sinopse:
"O amor está vivo. Temos de o procurar enquanto vivemos.
Uma estranha e súbita morte leva um grupo de amigos a procurar respostas que os façam encontrar um sentido para aquele inesperado acontecimento.
Numa viagem em que se irão confrontar com o mundo, com os outros e finalmente consigo próprios, vão viver momentos de intensa alegria, cheios de risos e afectos, mas também momentos marcados pelas aparências, pelas lágrimas e pelas desilusões.
Gradualmente, aproximam-se do limite a que conduzem as suas opções. Nessa altura, dá-se o confronto entre o desejo de deixar tudo para trás e retomar os dias de sempre e a vontade de penetrar definitivamente no caminho que os levará às respostas que, afinal, sempre procuraram."(retirado do wook)
Ricardo Antunes
Ricardo Antunes nasceu em 1978 e desde então vive em Sintra. Licenciou-se em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE.
Gosta de ler, escrever, rir, passear, cozinhar, pensar, acampar e estar com os amigos.
Já plantou uma árvore e já escreveu um livro. O resto chegará a seu tempo.
Acredita que a vida é uma oportunidade única para fazer qualquer coisa de útil e não pretende desperdiçá-la. Considera-se uma pessoa feliz e olha a sua vida como uma sucessão de escolhas e acontecimentos maravilhosos que o conduziram até aquilo que é hoje.
Como o personagem principal do seu livro diz: (...) a vida é uma questão de escolhas. Estamos aqui porque escolhemos, porque decidimos estar aqui. Ninguém nos diga que é impossível ou que devia ter sido feito de outra forma. Fizemos as opções que entendemos tendo em conta aquilo em que acreditávamos.
E é assim que vivemos todos. Em busca de algo que não sabemos explicar e a que podemos chamar felicidade, amor, perfeição ou outra coisa qualquer. (...)
Deseja que todos possam encontrar o que procuram e ser verdadeiramente felizes.
Minha opinião:
Fiz a leitura deste livro em 2009, e devo referir que não me recordo de nada sobre este livro. Contudo, devo ter gostado muito, pois passei muitas frases deste livro para um caderninho de frases que eu tenho. Decidi colocar aqui as frases que considerei na altura da leitura, como sendo interessantes.
"Toda a gente fala muito de Deus, mas a melhor religião que um homem pode ter é uma panela de sopa todos os dias para dar a quem precisar" pág.122
..."olhei para mim e vi que não era nada daquilo qu eu queria." pág. 125
"A única maneira de encontrares a tua felicidade é ajudares os outros a serem felizes. É entregares toda a tua felicidade ao serviço da Verdade. Tens de deitar fora tudo o que tens e deixar-te levar pela Vida." pág.127
Boa leitura;)

"O Senhor das Trevas" de Alberto Vázquez-Figueroa

O Senhor das Trevas
de Alberto Vázquez-Figueroa
Edição/reimpressão: 2002
Páginas: 244
Editor: Difel
ISBN: 9789722905862
Coleção: Literatura Estrangeira

Sinopse
"Um médico abnegado, entregue de corpo e alma aos seus pacientes e à investigação, recebe uma visita inesperada: um homem que se identifica como sendo o diabo. Obviamente considera-o um louco, mas as provas apresentadas pelo desconhecido são de tal forma contundentes que se vê obrigado a rever as suas crenças.
Posteriormente, o maléfico visitante oferece-lhe algo que todos os cientistas do mundo gostariam de possuir: o segredo da cura do cancro. Mas em troca deverá entregar-lhe a sua alma… O médico enfrenta um difícil dilema moral, mas acaba por aceitar.
É este o ponto de partida de uma insólita aventura, uma azarada viagem ao outro lado do mundo através dos caminhos do bem e do mal.
Com O Senhor das Trevas, moderna recriação do pacto de Fausto, Alberto Vázquez-Figueroa oferece-nos um dos romances mais surpreendentes, originais e provocadores da sua extensa produção. Um verdadeiro desafio para o leitor" (retirado da contracapa)

Alberto Vázquez-Figueroa
"Alberto Vásquez-Figueroa nasceu em Santa Cruz de Tenerife, em 1936. Até aos dezasseis anos viveu no exílio com a família em Marrocos e no Sahara.
Licenciou-se em jornalismo e em 1962 iniciou uma longa actividade como enviado especial da revista Destino, do jornal La Vanguardia e mais tarde da TVE. Durante quinze anos visitou quase uma centena de países e foi testemunha de numerosos acontecimentos-chave do nosso tempo, entre os quais as guerras e revoluções da Guiné, Chade, Congo, República Dominicana, Bolívia, Guatemala...
Depois de se dedicar à realização cinematográfica, centrou-se por inteiro na literatura. Com mais de 40 livros publicados, nove dos quais adaptados ao cinema, Alberto Vázquez-Figueroa é um dos autores espanhóis mais lidos em todo o mundo e conta com mais de dezasseis milhões de livros vendidos.
O Rei Amado é já o sexto livro do autor publicado na Difel, depois de Ícaro, O Inca, O Senhor das Trevas, Um Mundo Melhor e Tuaregue."(retirado do wook)


Minha Opinião:
A leitura deste livro já foi feita à muitos anitos, em Setembro de 2003, por isso não posso aqui fazer um comentário muito ilustrativo do livro. No entanto, recordo que foi um livro que adorei, prendeu-me desda primeira página. Foi este o primeiro livro de fantasia que li, e  recordo que prendeu-me pelo facto de entrar nesta história o simbólico Diabo...e a eterna dúvida entre o bem e o mal.
Hoje consigo fazer um paralelismo entre este livro e outro que li, a leitura de "O Jogo do Anjo" de Carlos Záfon recordou-me este livro. Por isso este é um livro que aconselho vivamente.
Boa leitura;)

Outras obras de Alberto vázquez-Figueroa:
"O Rei Amado", "Tuaregue",  "Um Mundo Melhor" e "Ícaro"
Não tenho nenhum destes livros, mas gostava de voltar a ler obras dele.

terça-feira, 19 de abril de 2011

"A Praia do Destino" de Anita Shreve

A Praia do Destino
de Anita Shreve
Edição/reimpressão: 2004
Páginas: 416
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789724139463
Sinopse
A arrebatadora história de um amor impossível. Uma meditação sobre o erotismo feminino e os preconceitos sociais. Olympia Biddeford é a filha única de um proeminente casal de óston – uma jovem precoce a quem o pai afastou das instituições académicas com o objectivo de lhe garantir uma educação refinada e pouco convencional. No Verão de 1899, Olympia tem quinze anos e a sua vida está prestes a mudar para sempre. Cheia de ideias e entusiasmada com os primeiros arrebatamentos da maturidade, é admitida no círculo social do pai, que contempla artistas, escritores, advogados e, entre eles, John Haskell, um médico carismático. Entre ambos nasce uma impensável e arrebatadora paixão. Sem ter em conta o sentido das conveniências ou da auto-preservação, Olympia mergulha de cabeça numa relação cujos resultados serão catastróficos - John tem quarenta anos, é casado e pai de quatro filhos… (retirado do site Wook)

Críticas de imprensa
"O talento de Anita Shreve é assombroso; A Praia do Destino é uma obra cheia de força e magnificamente escrita."
Sunday Times
"Um excelente romance sobre os segredos que guardam as pessoas que pensamos conhecer intimamente."
Daily Telegraph
"O livro ideal para ler numa noite de Verão com o som do mar como pano de fundo. Anita Shreve é uma excelente contadora de histórias, tem um assombroso talento para manter o leitor na expectativa até ao fim."
Washington Post
"A Praia do Destino é um livro de leitura compulsiva. Anita Shreve descreve com precisão, intensidade e subtileza a forma como uma rapariga adolescente mergulha numa paixão arrebatadora e condenada."
Boston Globe

Anita Shreve
Natural do Massachusetts, onde ainda hoje reside, Anita Shreve graduou-se na Tufts University, foi professora e acabou por enveredar pelo jornalismo após uma das suas histórias ter ganho o O. Henry Prize, em 1975, escrevendo então artigos para revistas como a Quest, Us e Newsweek. Mais tarde, publicou dois livros de não ficção a partir de artigos publicados na The New York Times Magazine. Em 1989 abandonou o jornalismo e dedicou-se apenas à literatura, alcançando um grande sucesso internacional – as suas obras venderam já mais de 7 milhões de exemplares em todo o mundo. Em 1998, recebeu o PEN/L.L. Winship Award e The New England Book Award para ficção.

Minha Opinião:
Nunca tinha lido nada desta escritora por isso quando iniciei a leitura estava na espectativa do que me aguardava, isto porque, já tinha lido muita "coisa" boa sobre este livro, logo  tinha um certo receio de me desiludir. Mas isso felizmente não aconteceu, antes pelo contrário, esta é uma escritora a seguir...ups ainda bem, pois tenho várias obras de Anita Shreve aqui por casa;)
O modo como é feito o relato da época, século XIX ano de 1899, é maravilhoso e certamente muito bem documentado, quando dei por mim parecia que estava por detrás de uma qualquer porta a ver o desenrolar da história. Claro está que se trata de um romance, mas um romance de época, muito bem estruturado e em que o narrador nos dá uma prespectiva fabulosa dos acontecimentos. Até o modo de vestir das personagens está relatado de uma forma, quase que poderei dizer, apetitosa.
Olympia é uma jovem adulta, ou  melhor escrevendo, uma jovem que se encontra no fase de transição entre adolescente e mulher, com todas as características que daí advêm e com todos os precausos que podem ser acarretados nessa idade.Uma jovem mulher que vai descobrir o mais poderoso e doloroso sentimento- AMOR- nos braços de um homem mais velho, bastante mais velho, casado e pai de quatro filhos. Numa época bem diferente da que a actualmente vivemos, em que as paixões eram vividas de uma forma escondida e muito  arrebatadora. Esta criança mulher vai amar até à exaustão um homem que não lhe é permitido amar e, com ele ela vai  descobrir todos os precalços que um grande amor pode trazer. Após um Verão de paixão vem a fase de "tortura", para além da descoberta deste amor proíbido, o que vai deixar de rastos a família de Olympia e a esposa do amante de Olympia, algo mais dessastroso vai acontecer... Olympia está grávida e afastada do seu amor. Será que o Pai de Olympia vai permitir que a filha fique com este filho? Com base na resposta a esta pergunta vai-se desenrolar uma história fabulosa de luta interior e social, crescimento pessoal e amor...
Com uma escrita muito fluente e atrativa, Anita Shreve, retrata este amor e esta época de uma forma tão única que não me cansarei de referir que me pareceu que estive lá a ver e a tentar mostrar a minha compreensão a cada uma das personagens. Um romance, muito bem escrito, de certo modo simples mas arebatador e muito comovente, que termina do modo que eu menos contava, dada a evolução das personagens ao longo do livro.
Uma leitura que considero obrigatória para quem é fã de romances históricos.
E uma leitora que entrou com este livro para o grupo dos meus escritores favoritos.
Adorei e recomendo vivamente...

Outras obras da escritora:
"Casamento em Dezembro", "Luz na Neve","Tudo o que ele sempre quis" e "Testemunho", tenho-os a todos na minha estante, tendo sido este o primeiro que li desta autora.

Boas leituras;)

segunda-feira, 18 de abril de 2011

"Código Da Vinci" de Dan Brown

O Código Da Vinci
de Dan Brown
Edição/reimpressão: 2004
Páginas: 544
Editor: Bertrand Editora
Sinopse:
"A Bertrand edita O Código Da Vinci, um impressionante êxito mundial em que Dan Brown se revela um génio criativo não só a nível do suspense mas também da própria complexidade do enredo.
O Código Da Vinci é uma obra simultaneamente vertiginosa, inteligente e intricadamente recheada de elementos científicos e de pormenores inesperados.
Harvard Robert Langdon, conceituado simbologista, está em Paris para fazer uma palestra quando recebe uma notícia inesperada: o velho curador do Louvre foi encontrado morto no museu, e um código indecifrável encontrado junto do cadáver. Na tentativa de decifrar o estranho código, Langdon e uma dotada criptologista francesa, Sophie Neveu, descobrem, estupefactos, uma série de pistas inscritas nas obras de Leonardo Da Vinci, que o pintor engenhosamente disfarçou.
Tudo se complica quando Langdon descobre uma surpreendente ligação: o falecido curador estava envolvido com o Priorado do Sião, uma sociedade secreta a que tinham pertencido Sir Isaac Newton, Botticelli, Victor Hugo e Da Vinci, entre outros." (Retirado do site Wook, igual à contracapa)

Autor_Dan Brown:

"O escritor norte-americano Dan Brown nasceu em 1965 em New Hampshire, nos Estados Unidos da América, sendo filho de um professor de Matemática e de uma intérprete de música sacra. Brown estudou no liceu local e mais tarde licenciou-se na Universidade de Amherst.
Mudou-se para Los Angeles onde tentou fazer carreira como compositor, pianista e cantor. No entanto, este plano de vida fracassou e Dan Brown acabou por ir estudar história da arte em Sevilha, em Espanha. Entretanto, a meias com a mulher, escreveu o livro 187 Men to Avoid: A Guide for the Romantically Frustrated Woman.
Em 1993 regressou a New Hampshire para se tornar professor de inglês na escola onde tinha estudado. Passados dois anos, os serviços secretos norte-americanos foram à sua escola buscar um aluno que consideravam uma ameaça nacional por ter escrito, na Internet, que era capaz de matar o presidente Bil Clinton. Dan Brown ficou tão interessado no assunto que começou a fazer pesquisas sobre a Agência Nacional de Segurança. Acabou por resultar desse interesse a escrita do seu primeiro romance Digital Fortress, que foi lançado em 1996 com algum sucesso.
Era um romance baseado na violação de privacidade e em conspirações, tendo por sustentação as novas tecnologias.
Quatro anos depois do seu romance de estreia, lançou Angels and Demons, seguindo-se em 2001 Deception Point. Finalmente, em Março de 2003, Dan Brown lançou no mercado norte-americano The Da Vinci Code (O Código Da Vinci), que logo no primeiro dia vendeu mais de seis mil exemplares, tendo-se tornado num dos livros mais vendidos de sempre em todo o mundo, com publicações em 42 línguas.
O Código Da Vinci é um romance policial que tem como protagonista um simbologista norte-americano. Através da obra de Leonardo Da Vinci, onde encontra várias mensagens codificadas, tenta arranjar provas para desvendar um segredo com centenas de anos. No livro surgem instituições como a Opus Dei e o Priorado do Sião.
A obra chegou a Portugal em 2004 e ao fim de poucos meses atingiu as onze edições. O sucesso deste livro levou a que fosse anunciada uma adaptação cinematográfica e uma sequela literária." (retirado na integra do site Wook)
 Minha Opinião:
A leitura deste livro  foi feita no ano de 2004, esta era a obra que nos bombardeava em todos os meios de comunicação social. Eram mais que muitas as entrevistas e os documentarios realizados em torno do livro e do seu escritor. 
Talvez por estar a fazer esta critica seis anos após a leitura deste livro, não consiga entrar nos promenores da obra, contudo lembro muito bem de todos eles. Foi uma leitura muito enrriquecedora em factos históricos e que foi feita num relâmpago. 
Depois deste livro não li mais nada de Dan Brown, apesar de ter cá por casa as seguintes obras do escritor:"Anjos e Demónios", "Conspiração" e "Fortaleza Digital".
Boas leituras;)

sábado, 16 de abril de 2011

Novas Atmosferas literárias ...

Hoje tive a felicidade de ter estado com um famíliar que tinha uns livros na estante mas que não lhes pegava... Histórias de Vampiros não é muito o seu gênero...Então, assim sendo, vieram parar há minha estante.Há muito que me anda a apetecer ler uma história de vampiresca, daí que fiquei super feliz.
Os livros fazem parte de uma colecção da saga  "Um Romance da casa da noite" de P.C.CAST e KRISTIN CAST,sendo eles os seguintes:"Marcada","Traída" e "Escolhida".
Boa leitura e muitas amendoas com as leituras...

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Livros por terminar...

Não gosto nada quando começo a ler um livro e por um qualquer motivo a deixo no estado-inacabado-. Facto este que infelizmente me acontece muitas vezes e, pergunto eu... porquê de não conseguir acabar uma leitura?
Certamente que este fenómeno não me ocorre só a mim, acho até que todo o leitor "compulsivo" deve ter sofrido pelo menos uma vez com este triste facto, não acabar de ler um livro. Quando tal me acontece, volto a referir que é com mais frequência do que eu gostaria que fosse, eu fico completamente desesperada...


Retirado da internet
Fico completamente desesperada...o que é muito frequente...muito mais do que eu desejada.
Porquê?
Talvez porque peguei no livro errado no momento errado, e assim sendo tenho que dar uma nova oportunidade ao livro e a mim como leitora. Um outro motivo é a dificuldade de tenho em entrar na atmosfera do livro, que se deve muitas vezes ao complexo modo de escrita de alguns escritores. Talvez este último motivo possa ser contornado, bom que tal eu começar a deixar escritores que para mim requerem uma atenção redobrada, para ler em período de descanso-férias-.
Quais são esses escritores?
Claro que responder a esta pergunta é algo que muitos podem não concordar, mas para mim "escritores complexos", aos quais eu tenho que dedicar um tempo especial para eles, são os seguintes:
-António Lobo Antunes
-José Saramago
-Salman Rushdie
-Ernest Hemingway
-Augustina Bessa-Luís
-Lídia Jorge
-Rosa Lobato Faria
Mas existem outras leituras que eu faço de um modo entusiasmado, de escritores que não requerem tanto do meu tempo, para poder compreender o enredo entenda-se. E quando estou cheia de interesse na leitura mas de repente existe algo, que me acontece a mim ou no próprio livro, que me faz colocar de parte. Não sou propriamente uma leitora que force a ler um livro quando este não está a ser lido com puro prazer. Se não me estou a deliciar, paro de o ler, mas sempre com aquela ideia que mais tarde lhe vou dar uma oportunidade. Mas esse mais tarde vai-se alongando no tempo e a memória vai-se esquecendo dos mais pequenos promenores já lido, e temos que recomeçar a leitura;0. Ups, este não é problema porque por incrivel que pareça a minha memória é estranhamente selectiva, posso esquecer do nome das pessoas e até do dia de aniversário de alguém muito próximo ( até mesmo do meu, ups é a verdade ), mas nunca me esqueço do enredo de uma história que deixei a meio. Claro que não me lembro dos promenores todos mas recordo com exatidão a estrutura da história.

São alguns exemplos destes inacabados literários os livros que se seguem...




Eu sei que todos eles são bons livros, mas a certa altura uns tornaram-se muito pesados, como foi o caso do de Picoult, estava a gostar muito de o ler mas comecei a viver de mais a história e até sonhava com o livro, hehehe acontece;) Um livro que me marcou muito e que julgo não pegar nele tão cedo é Bipolar, o relato é muito real e como tal não consigo ler mais.
Mas fica aqui mais um compromisso tenho que os acabar (exepto Bipolar) ainda este ano, até porque a maioria já vai a meio ou quase... Enfim delírios de uma leitora compulsiva.
Boas leituras;)


domingo, 10 de abril de 2011

Maravilhoso...



Imagem retirada da net
Achei esta imagem simplesmente maravilhosa... tão próximos estão mas tão distantes. A capacidade de viajar pela leitura, a enormidade de livros que existem para nós podermos viajar mesmo estando sentados numa sala fechada. O prazer de poder viajar pela leitura é simplesmente único.
Não me cansarei de olhar para esta imagem...suberba.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Desafio pessoal...

Dada a minha habitual dificuldade em escolher o livro que vou ler quando acabo uma leitura, decidi tornar-me mais disciplinada...;0, que tal uma leitora compulsiva disciplinada?!!??
Para me orientar mais nas minhas leituras, pois livros aqui por casa existem em grande número, decidi escolher, das centenas que tenho por aqui, os dez próximos livros a ler...Eu sei que vai ser complicado respeitar esta lista, mas tenho que me orientar nas minhas atmosferas  caseirinhas... Pois é, a crise está ai e os prometidos 10 livros que queria comprar este ano não vão ser adquiridos...ups a não ser que me queiram oferecer. Para quem tem tantos livros aqui na estante, não necessito comprar mais nenhum, pelo menos durante os próximos tempos (prometo que vou tentar;0).
Então a ideia é ler os livros que retirei da estante ( que são os que estão do lado direito da página do blogue...Atmosferas em espera...) e ler, só depois volto a procurar mais dez livros na estante para ler...
Estou com fé, acho que pelo menos a ideia é boa e espero conseguir levar a cabo. Assim organizo melhor as minhas leituras e vou criando grupos de dez livros para se seguirem na próxima rodada.
Isto tudo para poder ir visualizando melhor a minha estante...dado que sendo tantos os livros, estão em duas fileiras e não consigo ver os que estão por trás e por vezes tenho livros que ou se repetem ou eu queria muito ler, mas nem sabia que os tinha... Eu sei que é assustador mas é a mais pura das verdades...
Este é um desafio pessoal que vou tentar ultrapassar...espero conseguir.
Boa leitura;)

terça-feira, 5 de abril de 2011

"Volto para te levar" de Guillaume Musso

Volto Para Te Levar
de Guillaume Musso
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 336
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722519274
Sinopse
"Ethan, Céline, Jessie.
Um homem, uma mulher, uma criança. Três personagens à beira do abismo. Que se vão encontrar, destruir-se e amar-se. Terão também eles ultrapassado o ponto de não retorno? Restalhes 24 horas para mudar as suas vidas.
Mas será que o amor pode vencer a morte?"
Excerto
"Vivam intensamente, amem intensamente. Nós pensamos sempre que temos tempo, mas não é verdade. Um dia tomamos consciência de que transpusemos o ponto de não-retorno e que já não podemos voltar atrás. O momento em que nos apercebemos que deixámos passar a nossa oportunidade..."
Minha Opinião:
Devo começar por dizer que este é o terceiro livro que leio de Musso, escritor considerado por muitos como "O Mestre da Emoção", facto que eu sublinho.
No enredo deste livro está a história de três personagens: Ethan, psicólogo, Céline, a ex-namorada de Ethan e Jessie, a adolescente problemática.Três personagens ligadas pelo amor e pela magia, a que Musso me tem habituado. A questão que me permaneceu na mente no final deste romance foi esta:"E se não tivesse feito aquilo, o que teria sido a minha vida?". Esta é, segundo o meu ponto de vista, a questão principal deste romance, o que teria acontecido se não tivessemos tomado uma determinada postura num determinado dia, sobre um determinado assunto, seria a nossa vida igual ao que é hoje? Pois é, a isto ninguém pode responder, somente Musso neste maravilhoso livro. Neste livro Ethan vai viver três vezes o mesmo dia, o dia 31 de Outubro de 2007, o que lhe vai permitir corrigir os erros de uma vida.Devo dizer que este não foi o livro que mais me marcou deste escritor, é realmente um romance bastante bonito mas ao contrário do que estava à espera não é para mim O LIVRO de MUSSO. Aconselho a sua leitura, é um livro muito interessante na medida que me permitiu refletir sobre o Ponto de não-retorno. O que me teria acontecido se em determinado momento tivesse tomado outras decissões... eis a questão que todos gostariamos de saber a resposta, pelo menos eu gostava... Um livro que me prendeu desde o início, assim como já é habitual em todos os livros deste escritor, logo não achei estranho...
Gostei muito desta leitura, contudo tenho muita pena de não a ter realizado em menos tempo, para ser uma leitura mais compulsiva. Andei a ler aos bocadinhos, o que não me permitiu entrar por completo na atmosfera do livro. O que tenho a certeza me retirou muito do seu encanto.
Um livro que recomendo um escritor que vou continuar a ler. Ainda tenho na estante, por ler, deste escrito, dois livros, sendo eles:"Salva-me..." e "E Depois...".
Boa leitura;)

domingo, 3 de abril de 2011

Bookworm...sim eu sou

"Viajar pela leitura

Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.
Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!"
By Clarice Pacheco