sábado, 14 de janeiro de 2012

Mário Zambujal

Mário Joaquim Marvão Gordilho Zambujal nas em Moura em 1936. Trabalhou no semanário “Os Ridículos” e foi jornalista de “A Bola” e de “O Jornal”. Ocupou os cargos de chefe de redação de “O Século” e do “Diário de Notícias”; de diretor-adjunto do Record; diretor do “Mundo Desportivo”, “Tal & Qual” e “Se7e”e colunista do diário 24 horas. Tornado conhecido da maioria dos portugueses como jornalista desportivo na RTP, como apresentador do "Domingo Desportivo", colaborou para além da televisão em programas de rádio, dos quais se destaca o "Pão com Manteiga", na Rádio Comercial com Carlos Cruz. É autor de textos para a rádio, televisão"Lá em casa tudo bem" (juntamente com Raul Solnado e Nuno Teixeira), "Isto é Agildo" e "Nós, os Ricos" e teatro e de vários livros dos quais se destacam “Crónica dos Bons Malandros”, em 1980 e deu origem a uma longa-metragem de Fernando Lopes; “Histórias do Fim da Rua”, em 1983; “À Noite Logo se Vê”, em 1986; “Fora de Mão”, em 2003; “Primeiro as Senhoras”, em 2006; “Já Não Se Escrevem Cartas de Amor”, em 2008; “Uma Noite Não São Dias”, em 2009; “Dama de Espadas”, em 2010; tendo escrito em conjunto com mais escritores dois livros, sendo eles: “Os Novos Mistérios de Sintra”, em 2005 e “O Código D`Avintes”, em 2006.
Tenho algumas obras de Mário Zmbujal cá por casa e irei ler certamente com muito gosto e prazer. Comecei o ano com uma excelente surpresa na categoria de escritores portugueses.

Sem comentários:

Enviar um comentário