20 de Outubro de 2012

Minha opinião sobre _" O Rapaz do Pijama às Riscas"_ de John Boyne

O Rapaz do Pijama às Riscas
Uma história de inocência num mundo de ignorância

Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 176
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789724153575
Coleção: Romance Jovem
Faixa etária: a partir dos 13 anos

Sinopse:
Bruno, de nove anos, nada sabe sobre a Solução Final e o Holocausto.
Ele não tem consciência das terríveis crueldades que são infligidas pelo seu país a vários milhões de pessoas de outros países da Europa.
Ao regressar da escola um dia, Bruno constata que as suas coisas estão a ser empacotadas. O seu pai tinha sido promovido no trabalho e toda a família tem de deixar a luxuosa casa onde vivia e mudar-se para outra cidade, onde Bruno não encontra ninguém com quem brincar nem nada para fazer. Pior do que isso, a nova casa é delimitada por uma vedação de arame que se estende a perder de vista e que o isola das pessoas que ele consegue ver, através da janela, do outro lado da vedação, as quais, curiosamente, usam todas um pijama às riscas. Como Bruno adora fazer explorações, certo dia, desobedecendo às ordens expressas do pai, resolve investigar até onde vai a vedação. É então que encontra um rapazinho mais ou menos da sua idade, vestido com o pijama às riscas que ele já tinha observado, e que em breve se torna o seu melhor amigo.Esse rapazinho chama-se Shmuel, a amizade que se estabelece ente bruno e Shmuel vai levar o Bruno da doce inocência à brutal revelação. E ao descobrir aquilo de que, involuntariamente, também ele faz parte, Bruno vai, inevitavelmente, ver-se enredado nesse monstruoso processo.

Opiniões:
"Uma pequena maravilha de livro...Um momento histórico único que não pode ser contado muitas vezes." 
Guardian

"Uma extraordinária história sobre a amizade e os horrores da guerra...Isto é talento literário no seu melhor."
Irish Independent
"Uma coisa é certa:este livro não trará noites tranquilas." 
Observer

Minha Opinião:

Após a leitura da sinopse pensei que nada mais havia a dizer ou a acrescentar, dado que a sinopse já tinha abanado emocionalmente a minha pessoa. Mas estava muito enganada, claro que a sinopse faz um belo resumo da história mas a leitura do livro é de um encanto extraordinário. Uma beleza de sentimentos, o conhecer de uma realidade atroz que sem nós sabermos fazemos parte, que sem querer estamos desse lado do lado errado sem sequer saber que existem lados muito menos errados ou não.
Bruno é uma criança inocente que com a sua idade só pensa em brincar, sem fazer mal a ninguém; Shmuel também é uma criança que está no lado mais negro desta guerra, por ser judeu está num campo de concentração à espera da sua hora. Na inocência de Bruno aquele campo que ele via da janela do seu quarto poderia ser tudo menos, um campo de extermínio. 

O rapaz do pijama às riscas foi um livro que me surpreendeu pela positiva sobre uma temática de abordagem muito difícil e se mais motivos não existissem, estes seriam suficientes para recomendarmos a sua leitura a todas, mais e menos jovens, pois a idade aqui não tem conta.

"Através da inocência dos nove anos de Bruno é-nos contada a história de um dos mais atrozes crimes contra a Humanidade alguma vez cometidos. O facto de não conseguir pronunciar Auschwitz (diz Acho-Vil) e Führer (diz Fúria) e de inicialmente pensar que a vedação está lá para o impedir de passar para o outro lado são dois exemplos da inocência de Bruno. Esta foi uma história que me lembrou bastante de um dos meus filmes favoritos, A Vida É Bela porque em ambos os casos, as maiores atrocidades são suavizadas pela inocência do olhar de uma criança." (blogue Tantos livros Tão pouco tempo)

O Filme:



Aproveitem para ver aqui o filme, está dobrado em português do Brasil, espero que gostem, mas primeiro leiam o livro...fabuloso.

Classificação: Obra Prima _ 6 de 6.

Boas leituras...

3 comentários:

  1. Olá :)
    Estava ansiosa por este post. Vi recentemente o filme e porque só agora? Sempre quis ver, mas alguém contou-me o final e perdi as forças. No entanto, decidi k este verão tinha de ser e lá vi o filme! Choro sempre na maioria dos filmes, desalmadamente, farto-me de gastar lenços de papel. No entanto, o filme tocou-me e chocou-me de tal maneira k nem lágrimas saíram :( só o pianista conseguiu este horror em mim... Sem palavras.
    Em relação ao livro ainda hoje tive com ela na mão na fnac. Adorei ler a tua opinião e ainda contribuiste mais para a minha ansiedade relativa a este livro. A tua classificação enquanto obra-prima, ainda não li mas já concordo contigo!! Ai Leitora!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá;)
      Este foi o livro mais triste que já li. Em termos de filme realmente o pianista, A vida é bela e A lista Schindler, é que mexeram comigo e me fizeram ver o quanto o ser humano é cruel e a verdadeira noção do Holocausto. Hoje em dia as pessoas estão a esquecer o quem foi Hitler e todos os que estavam por detrás desse monstro. Mas espero que sempre que seja possível os familiares, a comunicação social e os professores se lembrem de falar sobre o quando os judeus sofreram durante a segunda guerra, e até depois desta acabar.
      Beijinhos e Boas leituras.
      Lê logo que possas eu adorei o livro.

      Eliminar
  2. Olá Leitora,
    Sou muito sensível e quase nunca consigo ver até ao fim os filmes sobre essa era Negra da nossa história, por isso não vi este filme até os fim....
    Como já tenho dito o meu filho não gosta de ler, mas gosta de saber coisas dessa era trágica, leu o Diario de Anne Frank e nas férias fui á bibiloteca e trouxe o Rapaz do pijama ás riscas, devo dizer que fui eu que o li. Adorei! apesar da historia ser tão tragica e a nós mães, choca-nos ainda mais. O Francisco começou a ler mas gostou mais de dar uns mergulhos na piscina, nas férias do Natal vai le-lo!! Fico a aguardar.
    Bjs
    Dulce Barbosa

    ResponderEliminar