quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Observem...

Nem eram precisas palavras, uma imagem vale mais que mil palavras. Ler é abrir horizontes infinitos sobre as perspectivas do mundo.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Está quase a chegar...já faltam poucos dias


Sinopse
Enquanto uma negra conspiração se vai expandindo por algumas cidades europeias, três adolescentes divertem-se, navegando pela Internet, tentando decifrar mistérios e crimes até então irresolúveis.
Dana, Mark e Rohan são provenientes de nações distintas mas os seus interesses e suas motivações convergem. À medida que uma onda de crimes vai assolando o território do velho continente, os jovens vão interagindo através das comuns salas de chat, falando sobre um infindável número de temas.
O percurso das suas vidas toma, porém, um rumo diferente, acompanhado de estranhos acontecimentos que podem mudar os seus destinos.
Paralelamente, uma sociedade secreta, cujos elementos parecem tão competentes quanto obstinados, move-se de forma obscura e sanguinária, onde todos os seus passos são criteriosamente preparados, na tentativa de alcançar um marco até então inatingível.
Após o sucesso deste primeiro livro de Vasco Ricardo vem a caminho mais um sucesso garantido... está quase a chegar às bancas... mais um livro deste escritor português.

Mais um livro de acção e que vai prender o leitor da primeira à última página, a não perder dia 6 de Dezembro nas livrarias de todo o pais pegue no Diplomata e tenha um fim de semana garantido de acção. Garantidamente que não se vai arrepender...



Se ainda assim não está convencido compre e leia Vasco Ricardo...O Diplomata vai andar na boca dos portugueses....

Boas leituras!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Chegou finalmente o grande dia...esse mesmo...


Divulgação .... se estão interessados contactem, e reparem que vale a pena....
para o e-mail pessoal:
veracristina.neves@gmail.com

ou













Muito Obrigada Vera adorei... a leitura até vai correr melhor!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Minha opinião_Livro 1 da trilogia "O Ceptro de Aerzis" que se intitula de "A Filha dos Mundos"


A Filha dos Mundos
O Ceptro de Aerzis - Volume 1 - Livro de Bolso

de Inês Botelho3.ª Edição: Novembro de 2004
Páginas: 226ISBN: 9789895571291


Sinopse:
"A infância de Ailura foi repleta de histórias de fadas, elfos e duendes. Porém, como acontece com todas as crianças, Ailura cresceu, e aos poucos foi-se esquecendo do mundo encantado dos seus primeiros anos. Já adulta, um estranho acontecimento leva-a a um mundo no qual é confrontada com uma outra realidade bem diferente daquela que sempre conheceu. É então que percebe que a distância que a separa do mundo dos sonhos e do maravilhoso é mais ténue do que o ar que nos envolve." (retirado daqui)
CAPA ACTUAL É...
Bom não posso dizer que a capa actual é feia, porque não o é. No entanto, a capa anterior, que é a que eu tenho está mais contextualizada com a história em si. A capa actual leva-me a pensar que é um livro de fadas e nada mais, enquanto na realidade não é somente isso, nem de perto nem de longe.

ATENÇÃO CONTÉM SPOILERS

Pequeno resumo:
Ailura era filha de pai elfo e de mãe humana, logo era uma fada. Após ter sofrido um atropelamento, acordou no Mundo do seu pai, o Mundo dos elfos. Aí, Ailura descobriu que era a rainha desse Mundo. Como o seu pai havia morrido, era ela a herdeira do trono.
            Foi nesse mesmo Mundo que Ailura obteve as respostas às perguntas que, em criança circulavam na sua cabeça.
            De novo de volta ao Mundo de sua mãe, achou por bem decidir-se: O Mundo do pai ou o Mundo da mãe. Acabou por se decidir pelo Mundo do pai, onde era a Rainha do Mundos.
            E, foi pelo espelho que a sua mãe tinha, que chegou ao Mundo pretendido.
            Ficou surpreendida, mas contente, quando a sua mãe lhe disse: “Eu não tardo muito a juntar-me a ti”.
Minha opinião:
Este é o primeiro livro da trilogia "O Ceptro de Aerzis" que se intitula de "A Filha dos Mundos". Através do título podemos logo concluir que vamos ter uma "guerra entre mundos", pode não ser uma guerra entre os mundos em si mas uma guerra interior em que a filha dos dois mundos, Ailura, tem que escolher em que mundo vai viver, se no Mundo do Pai e ai será a herdeira do trono e Rainha do Mundo ou se fica no Mundo da Mãe, o mundo onde sempre viveu, o nosso mundo o mundo dos humanos. O mundo do Pai_Elfo é o mundo dos sonhos e do maravilhoso que é povoado por seres bons como os Elfos, Duendes, Gnomos, Fadas. O mundo dos sonhos das criaturas maravilhosas tinha uma paz e uma alegria natural. Mas e porque existe sempre um mas, temos a existência do lado escuro deste mundo que é dominada pelo senhor do mal, Morgriff, que simboliza o mal e que vai desafiar Ailura para que esta lhe dê o Ceptro de Aerzis, no poder deste ele pode tornar o mundo da luz num mundo escuro e sem alegria tal e qual como ele próprio o é. Morgriff quer destruir todos os seres do mundo da luz, elfos, duendes, fadas, gnomos. Este primeiro livro está extraordinariamente bem escrito, tem uma leitura muito acessível e fascinante. Adorei recomendo a sua leitura, ATENÇÃO ALTAMENTE VICIANTE....não digam que não avisei.
Classificação: 6 em 7 _ Excelente.
Boas leituras!

sábado, 17 de novembro de 2012


A Ilha dos Pássaros Doidos
Edição/reimpressão: 1994
Páginas: 62
Editor: Relógio D` Água
ISBN: 9789727082438
Coleção: Universos Mágicos

Sinopse:
"Sabes bem que os portugueses, há muitos anos, correram todos os oceanos da Terra. Viram, por isso, terras e animais e plantas que ninguém sabia que existiam. Mas com isto também causaram, umas vezes de propósito, outras sem querer, algumas desgraças. Neste livro ficamos a saber o que aconteceu aos pobres «pássaros doidos» que, por não terem asas capazes de voar, não sabiam como fugir de quem os queria matar. Os ingleses, que não sabiam dizer «doido», chamaram-lhes «dódó». Esta história verdadeira ensina-nos tudo quanto perdemos com o fim dos dódós, e também a razão por que devemos aprender a não destruir a vida selvagem." (retirado daqui)

Resumo:
"A ideia que orienta a escrita e condiciona a leitura de A Ilha dos Pássaros Doidos (1994), de Clara Pinto Correia, tem um fundo claramente pedagógico, ligado à promoção do ambiente e à sua conservação. O texto está orientado para a construção de um conjunto de imagens que vão sendo insistentemente reforçadas com vista à veiculação das mensagens acima referidas. As mais recorrentes dizem respeito à Ciência, à Natureza e ao Homem (incluindo aqui a Criança, implicitamente presente sob a forma de narratário e destinatário do texto).
Com a aparência de um conto de fadas, recria-se um acontecimento real preciso, ocorrido num momento específico, cujas consequências ainda hoje estão a ser sentidas. Falando concretamente da acção negativa dos homens na extinção de uma espécie animal, tenta alertar-se para outras extinções de espécies animais, educando para a preservação do ambiente. É evidente, por isso, o cariz pedagógico desta narrativa, que abrange sobretudo os domínios da Ciência (Biologia), mas que, neste caso, se entende também à História e à Geografia. Estas, sobretudo a primeira, são imagens que se repetem insistentemente ao longo do conto, de forma a aproximar conceitos à partida distantes do universo infantil.
No conto, a imagem do Homem, criada a partir dos comportamentos que vão sendo descritos, é profundamente negativa. Os homens surgem como verdadeiros predadores, com características maléficas e diabólicas, encarnando o mal nas suas várias dimensões. Da Natureza, pelo contrário, é apresentada uma imagem paradisíaca, de harmonia edénica e é configurada como vítima passiva da maldade humana. Esta apresentação, bem diferenciada e marcada, visivelmente maniqueista, condiciona a leitura e, sobretudo, a interpretação infantil, na definição de dois universos claramente distintos – o dos bons e o dos maus – sendo o primeiro o da Natureza e o segundo o dos Homens. Veja-se também a oposição de práticas da espécie animal e da humana, conotando positivamente a primeira (inocência, passividade, tranquilidade) e negativamente a segunda (medo, desconfiança, morte). Excluídas quaisquer justificações, o leitor só pode concluir numa direcção - a condenação dos homens e a necessidade de evitar a repetição de acontecimentos semelhantes.
A conclusão não se faz esperar e, tal como já fora repetidamente anunciado, prende-se com o desaparecimento definitivo da ave e inclusivamente da sua imagem. É o seu aniquilamento total e decisivo. A partir daqui, a história que o narrador se tinha proposto contar termina. Mas não acaba a argumentação e o discurso pedagógico com vista à promoção de atitudes ecológicas por parte dos leitores. Recorrendo insistentemente à exemplificação e à desconstrução dos argumentos daqueles que têm práticas lesivas em relação ao ambiente, o narrador tentará apresentar indicações precisas sobre atitudes concretas a adoptar.
Em conclusão, podemos dizer que estamos em presença de um texto onde um dos objectivos da literatura infantil sai decisivamente desvalorizado em relação ao outro. Assim, mais do que simplesmente divertir (se é que podemos falar de divertimento como uma característica desta narrativa), procura-se explicitamente educar, e fazê-lo numa direcção concreta, a educação ambiental. Ainda que perfeitamente integrado, tanto do ponto de vista da construção como do estilo, no domínio específico da narrativa literária, questionamo-nos, neste caso concreto, se estamos em presença de um texto didáctico ou literário (possivelmente de ambos ou dos dois num só), na medida em que a narrativa apresenta, além da sua história, as suas possibilidades de leitura e de interpretação. Torna-se evidente, também, após a leitura que efectuámos, a possibilidade real e concreta que a literatura infantil proporciona ao nível da manipulação das ideias e dos comportamentos dos seus destinatários preferenciais, muito longe da simplicidade ideológica e até do carácter completamente inócuo que muitos lhe atribuem."(retirado daqui)

Minha Opinião:
Uma forma muito engraçada de explicara extinção de espécies, gostei da forma como é contada toda a história. Este é um livro infanto-juvenil que atraí logo pela capa, aconselho a sua aquisição e a leitura em família.

Boa leitura!

A escritora_Clara Pinto Correia_:

Clara Pinto Correia

"Ficcionista, cronista, divulgadora científica e bióloga portuguesa nascida em 1960. Figura sui generis do panorama actual da literatura portuguesa, quer pelo seu estilo de escrita, quer pelas áreas da sua produção ou ainda pelo ritmo de publicação que a autora tem mantido. Depois de se ter licenciado em Biologia pela Universidade de Lisboa, doutorou-se pela Universidade do Porto, prosseguindo uma carreira universitária e de investigação no domínio da Embriologia no Instituto Gulbenkian de Ciência e nos Estados Unidos da América (Buffalo e Universidade de Harvard). A sua estreia literária dá-se em 1984, com o romance Agrião, mas a sua popularidade atinge-a com o romance Adeus Princesa, sucesso editorial, transposto para o cinema. A consagração máxima dá-se depois da publicação do folhetim E se tivesse a bondade de me dizer porquê? em co-autoria com Mário de Carvalho, numa obra em que os dois escritores são responsáveis por capítulos que se intercalam, sem nunca se encontrarem. Poder-se-á chamar a Clara Pinto Correia a autora pós-moderna por excelência, constando da sua bibliografia desde inquéritos de cariz sociológico a uma fotonovela, passando por literatura infantil, crónica, poesia, narrativa, e divulgação científica. Destacam-se na sua obra, para além dos já citados, na ficção: Ponto Pé de Flor e Mais que Perfeito; na literatura infantil: Quem Tem Medo Compra um Cão, A Minha Alma Está Parva e A Ilha dos Pássaros Doidos; na divulgação científica: Os Bebés-Proveta, Clonai e Multiplicai-vos e O Ovário de Eva." (retirado do site wook)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Quando for velhinha quero ser assim...

(retirada daqui)
Boas leituras...cuidado com o café e com os chocolates....;)

Eu e a árvore da sabedoria....

(retirada daqui)
Boas leituras;)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

SABEDORIA....

Boas leituras;)

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Um selinho para um blogue especial Sinfonia dos Livros...

Vera espero que gostes deste selinho que fiz para ti, gostei muito do teu blogue por isso faço o apelo que todos se tornem seguidores deste cantinho maravilhoso....
Boas leituras;)

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A minha árvore de Natal já feitinha...


Esta é a minha árvore de natal este ano fiz remodelações, desde o tipo de materiais que a decoram até ao local da sala onde está colocada. Acho que está linda...
Beijocas;)
Boas Leituras!

Originalidade acima de tudo....

(retirado daqui)

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Inês Botelho

Inês Botelho nasceu em Vila Nova de Gaia, em Agosto de 1986. Licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, iniciou em 2009 um Mestrado em Estudos Anglo-Americanos. Tem também o 8.º grau de Piano e Formação Musical. É autora da trilogia de fantástico O Ceptro de Aerzis, composta por A Filha dos Mundos (2003), A Senhora da Noite e das Brumas (2004) e A Rainha das Terras da Luz (2005). Publicou ainda o romance Prelúdio (2007). (retirado do site wook)

Minha opinião sobre o livro_"O Apicultor" de Maxence Fermine_

O Apicultor
Edição/reimpressão: 2004
Páginas: 178
Editor: Quetzal
ISBN: 9789725645970

Sinopse:
No fim do século XIX, na Provença. Aurélien não esqueceu a abelha que veio pousar-lhe na palma da mão quando era ainda criança. A abelha deixara umas partículas de pó dourado na sua linha da vida. Devotado, desde então, a procurar a quinta-essência do mel, parte para uma longa e arriscada viagem que o conduz a África, aos maravilhosos planaltos da Abissínia.Nesse lugar, espera-o uma mulher dourada, e também um sonho... a cidade das abelhas. Uma história filosófica, uma busca apaixonada da beleza.

Minha opinião:
Um livro simples que eu limito-me a repetir o que vem na sinopse:"...Uma história filosófica, uma busca apaixonada da beleza."
Leiam se poderem e não se arrependeram, esta é a busca pela essência do mel e do ser humano.
Classificação: Gostei_3 de 7_
Boas leituras!

Esta é a minha descrição...

(retirado daqui)

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

O Escritor:_Maxence Fermine_:

Maxence Fermine
Maxence Fermine, 32 anos, mora em Savoie, em França, com a esposa e uma filha de cinco anos. Ele escreve rápido e bem - dois romances em 1999 e ainda um terceiro em 2000. Num estilo luminoso e frequentemente poético, em frases curtas, Fermine põe em cena personagens em busca do sentido de suas vidas e da vida.





Boas leituras!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Leitura...






















Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção.
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.
Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!
                         Clarice Pacheco

Completamente de acordo...

(retirado daqui)
A leitura de todos os bons livros é uma conversação com as mais honestas pessoas dos séculos passados.
René Descartes

Por favor, não levem a mal, mas...

(retirado daqui)

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Minha opinião do livro_:"Ricardina decide viver" de Filipa Sousa


Ricardina Decide Viver
de Vários
Edição/reimpressão: 2002
Páginas: 128
Editor: Texto Editores
ISBN: 9789724722689

Sinopse:
Sozinha, sem passado, nem histórias interessantes para contar, Ricardina aos 60 anos sente que ainda não viveu, resolvendo um dia deixar a sua casa na província e partir para Lisboa. 
É por Lisboa que vai conhecer Maria do Carmo  (protegendo-a como uma neta) que aos 20 anos já perdeu a vontade de viver. Quando se conhecem, as suas vidas ganham outro sentido e descobrem que nunca é tarde para sonhar. São tantas as emoções que Ricardina descobre, que o seu coração começa finalmente a viver.
Minha Opinião:
Um livro simples que foi lido na sala de espera do consultório médico. Tudo o que posso dizer sobre este livro é que foi uma leitura leve, muito leve mesmo,  considerado por mim um livro de certa forma de auto-ajuda. Simples, bonito, de leitura fácil e que se lê por mim em 3 horitas...eu sou lenta a ler, mas a letra é bem grandinha.
Classificação_3 de 7_ Gostei
Boas leituras!

A escritora_Filipa Sousa_:

Filipa Sousa
Nasceu em Lisboa em 1971. 
Iniciou a sua carreira no mundo da moda, acabando por se dedicar inteiramente à escrita criativa.
Desde muito cedo começou a criar histórias e a imaginar cenários, transformando-os em pequenas narrativas. 
Actualmente, como autora, destaca-se o seu último romance "Quero ser feliz!", publicado em 2001, bem como letras musicais para uma conhecida girls band, textos para teatro, guiões cinematográficos e contos infantis.
Boas Leituras!

domingo, 4 de novembro de 2012

Minha opinião do livro_:"Por um dia mais" de Mitch Albom_


Por Um Dia Mais
Edição/reimpressão: 2007
Páginas: 204
Editor: Estrela Polar
ISBN: 9789728929671

Sinopse:

O que faria se tivesse uma oportunidade, uma única, de voltar atrás e corrigir algo que fez de errado?
POR UM DIA MAIS narra o percurso de Charles Benetto, um ex-jogador de basebol destruído pelo álcool e pelos seus fantasmas interiores. Depois de perder o seu trabalho e a família, desiludido e tomado por uma profunda tristeza, Charles decide suicidar-se, mas até nisso falha. Dirige-se então à casa da sua infância, onde acaba por ter uma incrível surpresa: a sua mãe, já falecida, reaparece, agindo como se nada tivesse acontecido.
O que se segue é aquele dia "a mais" que todos nós tantas vezes desejámos, para fazer as pazes, explicar segredos de família, repensar escolhas e, mais do que tudo, perdoar e ser perdoado.
Com sensibilidade e delicadeza, Mitch fala neste livro sobre o poder do amor, fazendo-nos viajar nas memórias de Charles, um filho como qualquer um de nós - ocupado demais, cansado demais, ausente demais - que se vê diante da única oportunidade de se salvar a si mesmo.

Minha Opinião:

Na capa, por baixo do título,  podemos ler...Comovente e perturbador, um livro que fala directamente ao seu coração e que faz acreditar no infinito poder do amor de uma mãe.
Ainda nem sabemos quem está dentro de nós mas o amor que sentimos pelo nosso filho já incondicional, não amor maior do que o amor de mãe... 
Foi com base nesta premissa que nós vemos o degradas de um filho após a morte da única pessoa que sempre o amou incondicionalmente, a MORTE DA SUA MÃE. 
Este acontecimento levou a que Charles destruísse a sua vida, álcool, jogo, desliga-se do seu trabalho e até da sua família, que acaba por o abandonar, não por desamor mas porque a dignidade humana deste ex-jogador de Futebol americano se tornou e a destruição que causa ao longo de todo o terreno por onde passa.
O aumento e o desamor de Charles vão até ao fundo de um poço escuro .... a tentativa de suicídio... é o ponto mais negro que um ser humano pode chegar, colocar termo à sua vida significa que não gosta não só do mundo que o rodeia, mas essencialmente, não gosta dele...
Mas a vida deu-lhe uma segunda oportunidade em que Charles vai reaprender a gostar dele e acima de tudo a aceitar-se tal e qual como é, melhorando no pode e dando sempre o seu melhor. Aceitando os seus erros, aprendendo a viver com eles e a encara-los como aspectos que fazem parte da sua personalidade.
Este foi o primeiro livro que li deste escritor, é de leitura mas de tema complexo, que nos faz pensar o quanto uma pessoa pode subir na vida e cair em seguida...mas levantar-mo-nos de novo é um exercício muito difícil...que requer uma enorme autoconfiança.

Classificação_ 4 em 7_ BOM

Boas leituras!

O Escritor_Mitch Albom_:

Mitch Albom
Mitch Albom é o autor dos grandes bestsellers internacionais:"As Cinco Pessoas Que Encontramos no Céu" e "As Terras com Morrie", que venderam milhões de exemplares em todo o mundo, foram já transformados em filmes e peças de teatro e várias vezes galardoadas. 
Ex-jornalista desportivo, dedica-se actualmente a escrever argumentos para cinema e peças de teatro. Fundou três instituições de solidariedade na área metropolitana de Detroit e está activamente envolvido em outras, ligadas aos sem-abrigo, à literacia e às artes.
Vive com a mulher, Janine , no estado do Michigan.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

POR VEZES SÓ APETECE....

OU...
OU...

Boas leituras...

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Feliz Halloween


Poema Para Halloween

PELAS LANDES, À NOITE
por Eugénio de Castro


Pelas landes e pelas dunas
Andam os magros como pregos,
Os lobos magros como pregos,
Pelas landes e pelas dunas.



Olhos de fósforo, esfaimados,
Numa pavorosa alcateia,
Andam, andam buscando ceia,
Olhos de fósforo, esfaimados.

Nas landes grandes, junto às dunas,

Um menino perdido anda,
Anda perdido, a chorar anda,
Nas landes, junto às brunas dunas,

Senhor Deus de Misericórdia,

Protegei o róseo menino,
Protegei o róseo menino,
Senhor Deus de Misericórdia,

Porque nas landes e nas dunas

Andam os magros como pregos,
Os lobos magros como pregos,

Nas grandes landes e nas dunas

Muitos doces e poucas dores de dentes kkkkkkkkk ;)