terça-feira, 24 de junho de 2014

Minha opinião sobre o livro "História de um gato e de um rato que se tornaram amigos" de Luis Sepúlveda

História de um gato e de um rato que se tornaram amigos
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 64
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04480-8
Idioma: Português

Sinopse:
Max vive em Munique com os seus pais e irmãos - e com Mix, o seu inseparável gato preto com uma mancha branca na barriga. Amigos desde a infância, quando Max cresce e decide mudar de casa, leva Mix consigo. Mix adora viver no novo apartamento. Mas quando Max começa a trabalhar e não pode estar tanto tempo em casa, Mix, que está a envelhecer e a perder a visão, sente-se cada vez mais sozinho.

Um dia, Mix ouve uns passinhos suaves vindos da despensa e descobre que há um ladrão a comer os cereais crocantes do dono. Esperto, Mix deixa-se ficar quieto e, de repente, com a rapidez de outros tempos, estica a pata e sente o corpo trémulo de um minúsculo ratinho. Mex, como é batizado, é um ratinho mexicano, muito medroso e charlatão. Mas os verdadeiros amigos apoiam-se um ao outro e juntos aprendem a partilhar o que de melhor têm dentro de si.

Baseado num episódio da vida de um dos filhos de Luis Sepúlveda, a História de um gato e de um rato que se tornaram amigos oferece-nos uma vez mais uma fábula singela e divertida sobre o verdadeiro valor da amizade.

Lançamento do livro(retirado do youtube)
Ilustração:Paulo Galindro, muito bem conseguida, adorei a ilustração, os meus parabéns.

Minha opinião:
Uma fábula fabulosa, que se baseia no valor da amizade entre dois animais que à partida deveriam ser rivais. Pois não é normal um gato gostar de um rato e vice-versa.
Max era um menino que adoptou um gato ao qual deu o nome de Mix, o tempo foi passando e Mix devido à sua idade ficou cego. É então que conhece um ratinho que não tinha nome e Mix batizou de Mex, pois era um ratinho mexicano. Mex era os olhos de Mix e Mix dava os cereais que Mex mais gostava.
Gostei muito desta fábula... aconselho a sua leitura que também é dos 9 aos 99.
Boas leituras!

2 comentários: