sexta-feira, 17 de julho de 2015

Minha opinião sobre o livro "Erebos" da escritora Ursula Poznanski

Erebos
de Ursula Poznanski; 
Tradução: João Bouza da Costa
Edição/reimpressão:2015
Páginas: 384
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722355186
Preço:16,11 euros

Comecei a ler:15-07-2015
Terminei de ler:17-07-2015

Sinopse:
«Numa escola de Londres um misterioso e viciante jogo de computador circula entre os estudantes, mas ninguém fala disso abertamente. 
As regras do jogo são extremamente rígidas. Cada jogador tem apenas uma oportunidade e se perder nunca mais pode entrar no jogo; deve estar sempre sozinho e não pode falar a ninguém sobre o seu jogo. Quem violar estas instruções é também eliminado. O jogo é inteligente e interage com o jogador como se o vigiasse constantemente. As missões atribuídas devem ser concretizadas no mundo real. 
Quando Nick Dunmore começa a jogar, sente-se de imediato absorvido, aprende as regras e avança rapidamente; contudo, vê-se forçado a questionar as implicações deste jogo perigoso. Qual o verdadeiro objetivo? E que segredo esconde? Um livro que os apreciadores de fantasia, jogos de computador, lendas urbanas, distopias, não devem perder.
Erebos é um jogo. Ele observa-te.. retirado do site wook

Críticas de imprensa
«As fronteiras entre realidade e fantasia esbatem-se neste impressionante thriller... um page-turner com uma visão provocadora e credível do mundo irresistível dos jogos virtuais.»
Publishers Weekly

«Um livro indispensável sobre os perigos dos universos virtuais. Uma leitura impossível de largar.»
Brigitte

«Tal como Erebos, este livro enfeitiça o leitor e não dá tréguas até que o enigma seja resolvido.»
Buchkultur

Book trailer...
Minha opinião:
Fiquei muito surpreendida com este livro, apesar de saber através da sinopse do tema que ia ser tratado, nunca pensei que fosse capaz de me conseguir agarrar tanto a esta leitura e de gostar tanto do livro e da história.

A escrita Ursula Poznanski é maravilhosa, conseguiu prender-me logo nas primeiras páginas deste livro, o enredo da história está bem elaborado, os personagens bem construídas e os diálogos são agradáveis. A escritora consegue logo nas primeiras páginas colocar-me "ansiosa" por saber mais sobre o famoso jogo, que é o que dá titulo ao livro-Erebos. Criando um ambiente de suspense em redor do mesmo, ou seja, ela fez com que eu avançasse nas páginas para querer saber cada vez mais sobre esse misterioso jogo que andava a deixar alguns alunos da escola completamente desnorteados e viciados.

Este livro lê-se muito bem, apesar das suas 384 páginas, tem uma escrita muito fluída que prendeu-me, pela sua simplicidade e pela tal capacidade de agarrar o leitor ao livro.

O tema do livro só por si é fantástico e bastante criativo. Isto a meu ver, pois nunca tinha lido nada do género. Um jogo de computador que atinge as pessoas do mundo real, parece ser do coisa de outro mundo. Com esta premissa a escritora conseguiu-me agarrar à leitura do livro, e dei por mim a pensar como seria estar a jogar um daqueles jogos muito violentos de computador e de repente tudo aquilo passar a ser parte do meu mundo real. Acho que seria um pouco assustador, no mínimo.


Nick, a personagem principal do livro, é um adolescente que estuda numa escola de Londres, onde andam a acontecer coisas estranhas. Contudo ele não sabe o motivo desses acontecimentos, o que ele sabe é que algo anda a circular entre os alunos e alterando os seus comportamentos.
Nick anda muito preocupado com um de seus melhores amigos muda completamente de atitude, afasta-se dele, falta aos treinos de basquetebol e só conversa com pessoas que dantes não dava atenção – e que também estão envolvidas com um misterioso pacote quadrado. O que aconteceu com o Colin para começar a agir desta forma? Porque parou de conversar e atender os telefonemas de Nick? Estas são algumas das perguntas que o protagonista faz. Ele desabafa as suas dúvidas com outro seu melhor amigo, Jamie. Mas Jamie não está nada intrigado como está o Nick e não dá muita atenção ao facto.
Nick percebe que os seus colegas estão a agir de um modo esquisito e mantêm conversas secretas e sussurradas pelos corredores. 
Embora a  sua curiosidade seja muito grande, Nick não consegue descobrir muito a respeito do que anda a passar-se em seu redor, isto até que Brynne, uma colega de escola, decide dar algo ao Nick. No entanto, antes de ele receber o que ela tem para lhe dar, ele tem que fazer uma promessa: não mostrar e nem falar a ninguém sobre o que ela lhe vai dar. E é deste modo que o nosso protagonista ganha a sua cópia de Erebos, um jogo cujas regras são bastante claras:

1.ª regra: O jogador tem apenas uma hipótese para jogar Erebos. Se ele errar, já não pode voltar ao jogo. Se a sua  personagem morrer, também não pode voltar a jogar. Se violar as regras, acabou o jogo para ele.

2.ª regra: Quando o jogador estiver a jogar, certifique-se de que está completamente sozinho. Nunca mencionar durante o jogo o seu verdadeiro nome e também nunca mencionar fora do jogo o nome do seu jogador.

3.ª regra: O conteúdo do jogo é secreto. Não falar com ninguém a respeito dele. Principalmente com pessoas não registadas no jogo. Com outros jogadores podem ser trocas ideias perto de fogueiras enquanto estiver a jogar.Em caso algum podem ser divulgadas informações no seu ciclo de amizades ou na família. Não divulgue informações na internet.


4.ª regra: Guarde o dvd do jogo Erebos num sítio seguro. Vai precisar dele para iniciar o jogo. Não copiar de maneira nenhuma o dvd, a não ser que o Mensageiro lhe peça.

Entre ou volte, isso é Erebos.

Logo que Nick inicia a sua aventura no mundo mágico de Erebos, este dá a oportunidade que todos os adolescente sonham: tornarem-se quem eles quiserem.  
O que diferencia este jogo de tantos outros é o facto de as tarefas que têm de ser cumpridas para avançar no jogo não limitarem-se ao próprio jogo, mas estenderem-se para "fora" do jogo, invadindo a vida real de seus jogadores. Além disso Erebos, de alguma forma, parece saber demais sobre os seus jogadores, a ponto de manipulá-los e levá-los a cumprirem "missões" no mundo real que não têm conexão com o jogo.
Conforme Nick vai avançando no jogo as suas missões começam a tornar-se mais complexas, até que o jogo designa uma missão absurda que Nick não pode de modo algum cumprir.

A narrativa da autora é simples e objetiva, ela consegue envolver o leitor no jogo, pois Nick e Sarius (nome virtual de Nick) começam a dissociar-se  ao ponto de parecem personagens independentes, o que torna o vício de Nick pelo jogo muito convincente, eu como leitora também devo dizer que fiquei fascinada pelo misterioso jogo. 

Ursula conseguiu agarrar-me ao livro para querer encontrar respostas para o misterioso jogo o que tornou a leitura fascinante e compulsiva.

Ao usar este tema do mundo dos jogos a autora também consegue atrair muitos jovens para a leitura, que certamente, se reconhecerão nas páginas deste livro. A autora, aproveita para dar o alerta aos leitores quanto aos riscos da tecnologia, num mundo onde ela faz parte da rotina de todos.

Erebos também é cheio de enigmas e referências à Mitologia Grega, o que torna o jogo bem mais complexo, deixando os leitores ávidos pelo desfecho que, embora aceitável, talvez não supere as expectativas, pois a autora fez o que muitos autores não conseguem fazer: ficar numa zona segura, sem riscos.

No meu ponto de vista, Erebos  por ser um livro direccionado ao publico jovem, a autora teve o cuidado de não  direccionar o enredo para um lado mais obscuro e violento. 
Gostei deste cuidado por parte da escritora, achei que foi de louvar ter este cuidado com o publico para o qual o livro é realmente direccionado.

Gostei muito da leitura, foi muito interessante, muito diferente do que costumo ler. Deu para aprender algumas coisas sobre a mitologia grega, que não é de todo o meu forte. E gostei do livro, da história, das personagens, da passagem do ficcional para o real. Acho que temos aqui um excelente enredo para um filme de ficção científica, espero que peguem nele e o passem para o grande ecrã.

Excertos:
«Começa sempre à noite. Durante a noite alimenta os meus planos com a escuridão. Se algo há de que disponho em excesso é de escuridão. É ela o chão onde há de desabrochar o que quero ver crescer.
...
Nem sequer preciso procurar a escuridão, ela está sempre à minha volta, eu exalo-a como ao ar que respiro. Como as excreções do meu corpo. Entretanto, todos me evitam, e isso é bom. Passam ao largo, esgueiram-se, a bichanar, angustiados, cheios de medo. Acham que é o fedor que os afasta, mas não, eu sei que é a escuridão.» pág.9
Adorei o livro.
Leitura que recomendo vivamente.
5 estrelas no Goodreads.
Boas leituras.

14 comentários:

  1. Olá Carla!
    Se já estava curiosa com o livro, agora com a tua opinião, ainda fiquei mais. Até me pareceu que será uma boa leitura para quem por exemplo gostou de Jogos da Fome e Divergente, como a minha irmã.
    Beijinhos

    O Prazer das Coisas | Facebook | Youtube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,
      Sim para quem gosta dos livros da trilogia dos Jogos de Fome é uma leitura excelente, não li ainda a trilogia Divergente.
      Mas vale a pena ler, gostava muito de ver este livro adaptado ao cinema, seria fantástico.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
    2. Eu também ainda não li a trilogia Divergente. A minha irmã é que está a ler (até comprou os livros) e é para admirar porque ela não gosta de ler.
      Vou colocar na lista para lhe oferecer (e depois peço-lhe emprestado eheheh)
      Beijinhos

      O Prazer das Coisas | Facebook | Youtube

      Eliminar
    3. Ahahahahah, boa matas dois coelhos com uma cajadada só. Ofereces uma prenda a ela e a ti;)
      Espero que ela goste e tu também.
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. olá Carla vim ler a tua opinião e confesso que fiquei curiosa e com vontade de ler este livro :)
    Boas leituras, bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu gostei bastante do livro, é um livro diferente daquilo que costumo ler. Achei muito interessante a forma como a escritora abordou o tema de um jogo virtual passar a real.
      Acho que daria um excelente filme, como referi no post.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  3. Olá Carla
    Não conhecia o livro, mas depois desta tua opinião vou sem dúvida querer lê-lo! Parece mesmo muito bom.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Gostei muito do livro, a história é tem um enredo diferente do que estou habituada a ler. Continuo a afirmar que tem um enredo para um filme excelente então se fosse realizado pelo Steven Spielberg, seria ouro sobre azul. Eu até escolho os actores e tudo ;))))))
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  4. Olá Carla,
    Já conhecia o livro mas ainda não o li porque pensei ser demasiado juvenil e com um tema pouco interessante mas deixaste-me curiosa. Afinal talvez vá ler a trilogia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia,
      Olha uma novidade, não sabia que era uma trilogia. Mas gostei muito do livro e acho que funciona lindamente como livro único.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  5. Estou muito curiosa com este livro. Parece-me muito interessante e eu adoro este género!! beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu adorei o livro e recomendo vivamente.
      Beijinhos e boas leituras;)

      Eliminar
  6. Olá,
    Este livro está na minha wishlist, estou muito curiosa em relação ao mesmo e a tua opinião de tão positiva que foi, só serviu para aumentar a minha curiosidade sobre este livro. :)
    Embora ainda não tenha lido o livro, partilho a tua opinião e acho que seria interessante adaptarem este livro para o cinema, pelo menos tem uma história interessante para isso.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Acredita que este livro daria um excelente filme, e poderia servir de rampa de lançamento para novos actores. O livro é muito bom eu adorei.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar