quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Minha opinião sobre o livro "Queimada Viva" de Souad

Queimada Viva
de Souad
Edição/reimpressão:2007
Páginas: 192
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789724136868
Preço:13.50 euros
Comecei a ler:19-08-2015
Terminei de ler:20-08-2015
Sobre a Souad:
«A máscara é só para as fotografias. Porque ainda tem medo que a matem. No fim dos anos 70 era uma rapariga numa “minúscula aldeia” da Cisjordânia, à espera de casar. O rapaz era “belo, belo”. Começaram a encontrar-se nas ervas. Ela ficou grávida. A família reuniu-se para decidir o que fazer. O cunhado executou a sentença. Regou-a com gasolina e deitou-lhe fogo. Ela não morreu. Foi deixada num hospital, sem tratamento. A mãe tentou envenená-la. Deu à luz a meio da noite, sem ajuda. Uma organização suíça conseguiu levá-la para o estrangeiro. Hoje vive “algures na Europa”. Conta a sua história num livro, Queimada Viva. Há pelo menos cinco mil mulheres por ano vítimas de “crimes de honra”.»retirado daqui
Sinopse:
«Quando o amor antes do casamento é sinónimo de morte.
Souad tinha dezassete anos e estava apaixonada. Na sua aldeia da Cisjordânia, como em tantas outras, o amor antes do casamento era sinónimo de morte. Tendo ficado grávida, um cunhado é encarregado de executar a sentença: regá- -la com gasolina e chegar-lhe fogo. Terrivelmente queimada, Souad sobrevive por milagre. No hospital, para onde a levam e onde se recusam a tratá-la, a própria mãe tenta assassiná-la.
Hoje, muitos anos depois, Souad decide falar em nome das mulheres que, por motivos idênticos aos seus, ainda arriscam a vida. Para o fazer, para contar ao mundo a barbaridade desta prática, ela corre diariamente sérios perigos, uma vez que o “atentado” à honra da sua família é um “crime” que ainda não prescreveu.
Um testemunho comovente e aterrador, mas também um apelo contra o silêncio que cobre o sofrimento e a morte de milhares de mulheres.»retirado do site wook
«Com mais de 350 mil exemplares já vendidos em França, Queimada Viva encontra-se traduzido em 24 línguas e é presença assídua nas listas de best-sellers um pouco por todo o mundo. Nos Estados Unidos, a Warner Books prepara-se para editar a versão americana.»retirado do site wook

Book trailler queimada viva de Souad:
Minha opinião:
Eu já tinha tentado ler este livro uma vez mas o relato inicial impressionou-me bastante, apesar de ter várias pessoas, principalmente uma sobrinha minha a dizer para eu continuar a leitura, eu parei.
Agora que o li estou sem palavras, o que esta mulher sofreu, é completamente arrepiante, mas a forma como ela lutou é extraordinária.
Quantas mulheres não estarão neste momento a passar por atrocidades destas ou ainda piores se é que é possível. O ser humano é cruel, mau, desumano, não existem palavras no meu vocabulário que deixem transmitir o que senti ao logo desta leitura.
Não posso dizer que gostei do que li, não gostei, não queria que existissem livros assim. Mas é um documentário escrito impressionante Souad é uma mulher corajosa, em todo o real sentido da palavra. Ela lutou com todas as suas armas para sair do seu mundo onde teve o azar de nascer, ninguém pode escolher onde nasce, nem a família onde nasce  mas pode ser dona da sua vida e do seu futuro e Souad é a prova viva disso mesmo ela lutou, sofreu muito, mas venceu.
E nós queixa-mo-nos por coisas tão banais e não sabemos dar o devido valor à liberdade individual que nos assiste é incrível como só vemos o mal que nos acontece e não pensamos que o nosso mal pode ser o bem de tanta mas tanta gente.
Este livro fez-me refletir sobre os direitos de igualdade de géneros que ainda não é respeitada em todo o mundo, e será que alguma vez vai ser?
Continuo a achar que é uma leitura pesada mas é preciso ler documentários destes para saber até onde pode ir a maldade do ser humano e a coragem de muitas mulheres por este mundo fora.
Foi mais uma noite de leitura até às seis da madrugada não consegui parar a não ser no fim, mas valeu apena.
Este livro é lindo, forte, doloroso, tem partes incrivelmente arrepiantes. Mas é lindo o modo e a forma como esta mulher Souad tenta alertar o mundo para o que se passa noutros mundos deste mundo.
Recomendo vivamente a sua leitura.
Classificação de 5 estrelas porque não existem 6 estrelas no Goodreads.
Excerto:
«A minha irmã foi espancada pelo marido e arrastou consigo a vergonha ao vir queixar-se.
Ela tem a sorte em ter um  marido. Eu sonho com isso.»pág 8

«Nunca serei uma charmuta. Não olharei para outros homens, continuarei a caminhar depressa, direita e orgulhosa mas sem contar os passos, de olhos baixos, e a aldeia não poderá dizer mal de mim porque estarei casada.
Foi no cimo desse terraço que começou a minha história terrível. Já era mais velha do que a minha irmã mais velha no dia do seu casamento, e continuava a esperar e desesperar.
Devia ter dezoito anos ou talvez mais, não sei ao certo.
A minha memória desfez-se em fumo no dia em que o fogo se abateu sobre mim.»pág.9

«Sobreviver, no meu caso, é um milagre. Permite-me agora testemunhar em nome de todas as que não tiveram essa oportunidade, que continuam a morrer nos dias de hoje por uma única razão: serem mulheres.»pág.12

«Contei a minha vida pela primeira vez, fazendo um esforço para desenterrar da memória as coisas ocultas. Foi mais penoso do que um testemunho em público e mais doloroso do que responder às perguntas das crianças. Espero que este livro viaje pelo mundo, que chegue até à Cisjordânia e que os homens não o queimem.»pág.191

Boas leituras!

10 comentários:

  1. Olá,

    Adorei este livro por tudo o que disseste e mais, penso ser muito importante este tipo de livros serem publicados, passa-nos completamente ao lado as atrocidades que ainda hoje são cometidas ;)

    Este livro pertence a uma coleção que fiz do Circulo de Leitores sobre as mulheres no Mundo e nem sabes o que ainda se faz por esse mundo fora, China, Somália, Iraque, Nigéria e tantos outros lados...tudo o que li gostei bastante e ainda tenho vários por ler :D

    Bjs e sem duvida que é uma leitura cruel mas compensadora....nós que nos queixamos de coisas tão banais ;)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,
      Sim eu já li um sobre as mulheres na Nigéria, impressionante. Tenho vários cá em casa mas talvez por ser mulher, não consigo ler, vejo muitos documentários sobre o tema mas fico muito aterrorizada.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  2. Olá Carla
    Há anos que quero ler este livro.
    Gostei muito da tua opinião.
    É triste que isto aconteça neste mundo, com humanos que são supostamente racionais. Não dá para entender.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Já tinha começado a ler pelo menos 2 vezes este livro, mas pela história ser muito forte colocava-o de parte. Desta vez li até ao fim e foi uma leitura fantástica, és mulher é uma heroína. Tenho a certeza que vais gostar.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  3. Olá Carla
    Não costumo ler livros de não ficção, principalmente deste tipo, tão duros, mas gostei bastante da tua opinião.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,
      Eu também não leio por causa da dureza da realidade mas por vezes essa dureza faz-nos crescer,isto foi o que eu senti no final de ler este livro. Dar valor ao que temos e não ser tão exigente com a vida e com os outros.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  4. Olá,
    Nunca li nada deste género de não fição, porque por vezes têm relatos tão duros e impressionantes que se torna difícil de ter estofo para os ler, contudo acho que é realmente importante existirem este tipo de livros porque apesar de por vezes nos mostrarem o lado mais cruel do ser humano, não deixam de ser relatos impressionantes.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia,
      Este relato é impressionante mas ao mesmo tempo deslumbrante, a força desta mulher é surpreendente.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  5. Li este livro ainda era muito nova e na altura chocou-me bastante, mas não me arrependo porque fez-me pensar em várias coisas de forma diferente e questionar outras tantas, o que só serviu para o meu amadurecimento na altura! É um relato comovente de uma mulher forte e que toca todos nós!

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu gostei muito deste livro da força que esta mulher transmite e teve ao longo de toda a sua existência.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar