terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Minha opinião sobre " O Ceptro de Aerzis-livro 1 - A Filha dos Mundos" da escritora Inês Botelho

Esta é a minha opinião sobre primeiro livro da trilogia "O Ceptro de Aerzis".
O Ceptro de Aerzis-livro 1
A Filha dos Mundos
Escritora: Inês Botelho
Coleção Jovens Talentos
Editora: Gailivro
N.º páginas:235
ISBN:989 557 129 1
3.º Edição:Novembro de 2004
Preço:7, 00 euros
Já tenho este livro na estante desde 2004.
Sinopse:
«Ailura teve uma infância repleta de contos de fadas, elfos e duendes, de todo um mundo mágico e maravilhoso. Mas, como todas as crianças, cresceu e, lentamente, esqueceu esse mundo encantado, até que deixou de acreditar que a barreira que separa o nosso mundo dos sonhos e do maravilhoso não é mais espessa que o próprio ar.»retirado da contracapa do livro
A escritora Inês Botelho:
"Nasci a 3 de Agosto de 1986, segundo dizem depois de uma manhã tempestuosa.
Comecei a estudar música cedo, algures entre os cinco e os seis anos. Passei por diversas escolas até que em 1996 ingressei na Academia de Música de Vilar do Paraíso, onde, anos mais tarde, completei o 8.º grau de Piano e Formação Musical. Foram anos inesquecíveis por muitos motivos.
O fascínio que nutro pela representação levou-me a integrar o Grupo Juvenil de Teatro do Sporting Clube Candalense entre 1995 e 1997. Pelo mesmo motivo, e também devido a um interesse sôfrego pela Sétima Arte, em 2001 participei num dos workshops organizados pela associação Os Filhos de Lumiére. Esta é uma paixão que ainda acalento. Recuso-me, até com certa teimosia, a abandoná-la. Talvez um dia a possa desenvolver.
Devo à minha professora de português do secundário – Maria Luísa Pinto – o estímulo à escrita que me permitiu ter a coragem e a ousadia de me aventurar na criação de histórias próprias. Assim, nas férias grandes de 2002, entre o meu 10º e 11º anos, um pouco por não ter nada mais estimulante para fazer e porque a ideia para a trilogia O Ceptro de Aerzis já me assaltava há algum tempo, decidi passar a papel aquilo que viria a ser A Filha dos Mundos.
Sucederam-se A Senhora da Noite e das Brumas e A Rainha das Terras da Luz, respectivamente nas férias de 2003 e de 2004. Todos os livros foram publicados pelas Edições Gailivro um ano depois de terem sido escritos e republicados mais tarde em edição de bolso pela 11x17 entre 2012 e 2013.
A convite da Épica – Associação Portuguesa do Fantástico nas Artes, participei na palestra O Fantástico no Feminino, realizada em Outubro de 2005, e no Fórum Fantástico 2005 que decorreu em Novembro desse ano.
Durante as férias de Verão de 2006 dediquei-me a escrever Prelúdio, um trabalho manifestamente diferente da trilogia mas igualmente gratificante, editado em 2007 pelas Edições Gailivro.
Em Novembro desse ano, de novo a convite da Épica, apresentei e conduzi uma conversa com o autor W. J. Maryson integrada no Fórum Fantástico 2007.
No primeiro semestre de 2008 realizei por fim um objectivo antigo ao integrar o Programa de Mobilidade Erasmus. Milão não será a capital dos meus sonhos, nem a cidade em que gostaria de viver, porém foi a minha casa por alguns meses, serviu de cenário a inúmeras experiências e uma certa nostalgia é inevitável. Não posso repetir os instantes, mas espero não perder as pessoas.
Licenciei-me em Biologia em 2008 pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Permaneço fascinada por esta ciência, pelas suas muitas áreas e ramificações, no entanto foi à literatura que decidi dedicar-me. Nesse sentido, aventurei-me pelo Mestrado em Estudos Anglo-Americanos da Faculdade de Letras da Universidade do Porto que concluí em 2013. Com esta experiência em tudo diferente e desafiadora não só descobri a literatura por novos ângulos de abordagem como ganhei uma outra área de trabalho que me permite investigar sobre alguns dos meus temas favoritos: utopias, distopias, modernismo, contos populares e contos de fadas.
Entre meados de 2008 e o início de 2009 embrenhei-me nas múltiplas verdades de O passado que seremos, publicado em Janeiro de 2010 pela Porto Editora e lançado em Fevereiro do mesmo ano na décima primeira edição das Correntes D’Escritas.
Vários projectos estão em curso, uns mais secretos do que outros. Há um tempo e um momento para cada um."retirado do site da escritora aqui
Minha opinião:
Após muitos e longos anos na estante, bem mais de 10 anos, fui "chamada" para realizara a leitura desta trilogia. 
Devo confessar que parti um pouco a medo para estes mundos paralelos, mas ao longo da leitura fui-me apaixonando pelos personagens, pela forma como os mundos paralelos se encaixam, pelo desenrolar e crescimento  da personagem principal, Ailura.
Apesar de Inês Botelho ter somente 17 anos quando escreveu este livro, já se nota a sua tendência apurada para a escrita.
Neste primeiro livro, são apresentadas as personagens, elfos, fadas, Edínmtor e a Ailura. Também são apresentados os filhos dos quatro elementos e o que cada um deles deixou feito. Conhecemos o malvado Morgriff com o seu exército de Magdul, guerreiros criados por Morgriff, de pele acinzentada e olhos vermelhos. Estes  seres horríveis têm uma força muito grande e um gosto apurado pela destruição, contudo não são seres muito inteligentes.
Eu adorei este primeiro volume, foi uma leitura que me prendeu desde o inicio até ao fim, não conseguia para de ler o livro.
Recomendo vivamente a leitura deste livro.
Classificação de 4**** no Goodreads.
Excelente leitura!

4 comentários:

  1. Olá Carla,
    Nunca li nada da autora mas já tinha ouvido falar nesta série.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,
      Eu gostei muito deste primeiro livro da trilogia. Os outros dois vou ler em Março.
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Olá Carla
    Ainda bem que gostaste! Como já te disse já li esta trilogia há uns aninhos e só me lembro que gostei muito, da história em si não me lembro muito.
    Espero que gostes dos outros dois também :)
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Eu gostei muito do primeiro e em breve vou continuar a leitura da trilogia.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar