quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Opinião I "Felicidade Roubada" do escritor Augusto Cury

Felicidade Roubada
Augusto Cury
1.º edição: outubro de 2015
ISBN: 978 989 687 282 3
N.º de páginas: 208 páginas
Editor: Pergaminho
Preço: 15,50 euros
Este livro foi oferecido por uma pessoa muito especial na minha vida, obrigada por existires. Tinhas razão o livro é ....


Sinopse:
"Novo romance do best-seller Augusto Cury. E se de repente você perdesse a capacidade de fazer aquilo que dá sentido à sua vida? E se fosse paralisado pelos seus medos? Alan de Alcântara é um neurocirurgião bem-sucedido, que dedica grande parte do seu tempo à medicina. Cético e pragmático, não reconhece qualquer sinal de fraqueza em si e tem dificuldade em lidar com pessoas lentas. A sua vida profissional suga toda a sua energia, e, apesar de amar a sua inteligente filha Lucila e a sua adorável esposa Cláudia, mal convive com elas. Pensa que o amor é algo incondicional e não precisa de ser cuidado... Durante uma cirurgia, no entanto, Alan é acometido por uma crise de pânico e não é capaz de terminar o procedimento, deixando a responsabilidade para o seu auxiliar. Alan convence-se de que está a sofrer um ataque cardíaco, e não admite o diagnóstico: transtorno psíquico. O seu mal-estar jamais poderia ter origem emocional, pensa; isso é para fracos. Alan verá as suas certezas desmoronarem-se perante a doença - que irá significar, em última instância, uma oportunidade rara de se reconstruir como ser humano."retirado do site wook
Minha opinião:
Este é o segundo livro que leio deste afamado psiquiatra e psicoterapeuta Augusto Cury.
Quando li "A Saga de um Pensador" fiquei rendida com a forma subtil com que Augusto nos mostra de uma forma delicada e brutal os nossos medos, as nossas ansias e os nossos limites.
Agora que peguei neste livro "Felicidade Roubada" confesso que fiquei rendida ao modo como este psiquiatra mostra ao leitor os contornos e as armadilhas da mente humana.
Acima de tudo a grande lição que tirei desta leitura é que temos que cuidar da nossa mente, pois a qualquer momento ela pode pregar uma partida.
Uma vez a conversar com uma colega de trabalho sobre as depressões e outras doenças do foro psiquiatríco ela disse-me algo que nunca mais esqueci, e que se enquadra muito bem neste livro. A vida é como andar em cima de uma linha mas essa linha é tenua e a qualquer momento podemos cair e vamos para um poço escuro e profundo onde habitam os nossos monstros.
Este livro tal como a Saga de um pensador fez-me refletir sobre a importância de cuidar-mos de nós, da nossa sanidade mental, para que não deixemos os monstros da nossa mente tomarem conta do nosso dia e da nossa noite. Acreditem todos nós temos monstros escondidos na nossa mente.

Excelente leitura.

Classificação de 5***** no Goodreads.

Excerto:
"Loucura é remover lixo da mesa e papéis do chão mas não remover a enorme quantidade de lixo da nossa mente. Loucura é ser educado para falar com o mundo mas não aprender a conectar-se consigo próprio. Loucura é fazer a higiene oral diariamente e não fazer a higiene mental sequer uma vez por ano..." página 183

Boas leituras!

2 comentários:

  1. Olá Carla,
    Nunca li nada do autor mas um dia tenho que lhe dar uma oportunidade pois parece ser muito interessante.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Carla
    Quero muito ler algo do autor. Ainda bem que gostaste :)

    ResponderEliminar