terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Opinião I "O Jogo da Verdade" da escritora Sveva Casati Modignani

O Jogo da Verdade
Sveva Casati Modignani
Editora: Porto Editora
ISBN: 978-972-004-2804
N.º de páginas: 410 páginas

Releitura para a Maratona de Natal e para o grupo Vamos Baixar a Pilha 2016.
Sinopse:
"Roberta é uma jovem livreira em plena crise existencial e conjugal - Oscar, o marido, com quem casou contra a opinião de toda a gente, revela-se incapaz de responder às suas necessidades e de assumir as responsabilidades de uma família.

Uma dolorosa reflexão leva Roberta a percorrer o passado e a descobrir as raízes do seu mal-estar, que remontam à infância, passada no meio dos afetos envolventes da família paterna, onde a mãe, Malvina, brilhava pela ausência. Feminista convicta no período turbulento de 68, Malvina escolhera viver de acordo com os seus princípios e confia a filha ao companheiro. Desta situação vão nascer, ao longo do tempo, dramas, mal-entendidos, conflitos mal resolvidos e também segredos há muito guardados. E é apenas ao dissipar estas sombras que Roberta vai conseguir superar a crise e reconciliar-se consigo mesma.

Uma história de ligações profundas e paixões intensas em que Sveva Casati Modignani, através do confronto entre duas gerações de mulheres, nos conta como éramos antes e como somos agora."
Minha opinião:
Decidi fazer algo que não é nada habitual em mim, fazer uma releitura, mas este livro e esta escritora têm o dom de me tocar no mais ínfimo do meu coração.
Este livro retrata um tema muito atual, que cada vez mais me vou deparando no dia a dia. Uma mulher, Roberta cheia de ideais, que achava que o casamento era para sempre, isto ao contrário do que tinha sucedido com os seus pais.
Mas com o passar dos anos, começa a olhar para o seu marido vendo uma pessoa que se tinha acomodado a tudo na vida. Tanto ao nível profissional com a nível familiar, Oscar é uma pessoa sem objetivos para o futuro, acomodou-se a um trabalho do qual maior parte do que ganha vai para sustentar os caprichos da sua ex-mulher e em casa não ajuda Roberta nas lides diárias nem na educação dos seus dois filhos.
A Roberta cabe a tarefa de governar uma casa, educar dois adolescentes e ainda ter que viver com um homem pelo qual já não sabe o que sente.
Vão ser todas estas pressões que vão levar Roberta a querer perceber melhor o que na realidade se tinha passado com a sua mãe, que ela sempre se afastara, e o seu pai.
Mas Roberta estava longe de imaginar que a reaproximação com a sua mãe fosse fazer com que ela, uma mulher adulta, se conciliasse com o seu passado e que este a ajudasse a resolver os problemas do seu presente.
Uma releitura apaixonante que me agarrou mais desta vez do que da primeira, porque fui reparando em pequenos pormenores que me tinham escapado da primeira leitura.
Classificação de 5***** no Goodreads.

Boas leituras. 

Sem comentários:

Enviar um comentário