quinta-feira, 2 de julho de 2015

TAG: Calhamaços

Por norma não leio livros grandes,os chamados calhamaços, não me perguntem o porquê porque eu própria não sei explicar. Também não sei a partir de quantas páginas podemos chamar a um livro calhamaço, na volta até já li alguns e não sei ;).
Acima de tudo gosto de ler o que me apetece ler no momento seja o livro fino, o dito normal ou o chamado calhamaço. Vi esta TAG no blog da Sara O Encanto das Histórias e no blog da Tita O Prazer das Coisas e que foi criada pela Denise Mercedes. Achei interessante e decidi responder.

Ora bem aqui vai...
1. Maior livro da sua estante que já leu
«Harry Potter e a Ordem de Fénix» de  J. K. Rowling -752 páginas

2. Maior livro da sua estante que não leu
«Diz-me quem sou» de Julia Navarro - 1088 páginas

3. Calhamaço que tem medo de ler
Trilogia «O Século» 1.º volume A queda de Gigantes - 928 páginas
4. Calhamaço que tem vontade para ler
«Segue o Coração» de Lesley Pearse - 784 páginas
5. Livro grande, capa linda
Ciclo dos Demónios - Livro 3 «A Guerra Diurna» de Peter V. Brett - 796 páginas

6. Livro grande, capa feia
Outlander - Volume 3 «A Viajante» de Diana Gabaldon - 824 páginas
7. Calhamaço que tem vergonha por estar abandonado na estante
Outlander - Volume 1 «Nas Asas do Tempo» de Diana Gabaldon -   774 páginas
8. Calhamaço que leu e não lembra quase nada e que quer reler
«Eragon» de Christopher Paolini - 576 páginas
9. Último calhamaço que leu
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro II « A Muralha de Gelo» de George R.R. Martin - 416 páginas
10. Último calhamaço que abandonou
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro IV «O Despertar da Magia» de George R.R. Martin - 416 páginas
11. Livro grande que leu muito rápido
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro I «A Guerra dos Tronos» de George R.R. Martin - 400 páginas

12. Livro grande que leu devagar
«Harry Potter e os Talismãs da Morte» de J.K.Rowling - 608 páginas

13. Calhamaço que deixou uma saudade imensa
«Harry Potter e o cálice de fogo» de J.K.Rowling -592 páginas

14. Calhamaço que te fez chorar
Nenhum.

15. Próximos calhamaços (a lista de futuras leituras)
«A Maldição» de Stephen King - 669 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro IV «O Despertar da Magia» de George R.R. Martin - 416 páginas
«A Praia das Pétalas de Rosa» de Dorothy Koomson - 544 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro V «A Tormenta de Espadas» de George R.R. Martin - 544 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro VI «A Glória dos Traidores» de George R.R. Martin - 528 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro VII «O Festim dos Corvos» de George R.R. Martin - 448 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro VIII «O Mar de Ferro» de George R.R. Martin - 336 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro IX «A Dança dos Dragões» de George R.R. Martin - 576 páginas
As Crónicas de Gelo e Fogo - Livro X «Os Reinos do Caos» de George R.R. Martin - 608 páginas
«Segue o Coração» de Lesley Pearse - 784 páginas
«A História Secreta» de Donna Tartt - 544 páginas
«A noite de Todas as Almas» de Deborah Harkness - 704 páginas
Outlander - Volume 1 «Nas Asas do Tempo» de Diana Gabaldon - 
        774 páginas
NOTA: SÃO LEITURAS FUTURAS ESTE ANO EM PRINCÍPIO VOU TENTAR FAZER A MAIORIA.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Leituras de Julho....

Este vai ser um mês cheinho de surpresas literárias aqui no blogue, depois de já estar a fazer a Maratona Gelo e Fogo, ainda me fui meter na leitura do mês do Goodreads e não fico por aqui. 
Ontem fui ao blog LUDUTOPIA e tinha lá Maratona de Inverno não estranhem eu sei que estamos no Verão, mas a Maratona é brasileira, logo tem toda a lógica ser assim designada. Eu adorei a ideia mas fiquei meio sem graça e um pouco assustada mas vi agorinha no blog A Mulher que Ama Livros também vai participar então decidi vou arriscar, não ganho nada e também não perco nada.


Vítor do Geek Freak está a organizar uma Maratona Literária de Inverno. Inscrevi-me AQUI. Está a acontecer no Brasil, mas todos podem participar. A Maratona dura um mês inteiro (de 6 de Julho a 3 de Agosto). A ideia é lermos mais do que o habitual. O Vítor também criou desafios e categorias, mas não são obrigatórias. Todavia, já ando em busca dos livros dos desafios para participar. 
Desafios que contarão pontos para os sorteios:
• Um livro com figuras ou ilustrações
• Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia
• Um livro que alguém escolheu por você
• Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica
• Um livro com a capa azul
• Um livro do género que você menos leu ano passado
• Um livro que você ganhou
• Um livro com mais de 400 páginas
Semanas temáticas:
Semana 1: Fantasias, Distopias e/ou Ficção Científica
Semana 2: Thriller, Suspense e/ou Terror
Semana 3: YA Contemporâneo, Romance e/ou Drama
Semana 4: Livros Nacionais
Não estou a participar pelos prémios,até porque são só para as pessoas residentes no Brasil, mas essencialmente pela interacção! Existe página no Facebook para o efeito assim como muito movimento no Twitter. 

Aceite o desafio da Maratona de Inverno 2015 vem agora o mais difícil a escolha dos livros...
Mês de Maratona Literária de Inverno, Maratona Gelo e Fogo e desafio literário Goodreads.

Para a Maratona Gelo e Fogo vou ler os volumes 4.º, 5.º e 6.º.   

Para a Maratona Literária de Inverno existem vários tópicos. Decidi escolher alguns livros de acordo com os desafios e organizei-me pelos temas semanais. 

1-Um livro com figuras ou ilustrações, não tenho quase nada com ilustrações em casa e não vou comprar, por isso a minha escolha vai para o livro «A Lenda de Despereaux» de Kate DiCamillo
Se tiver tempo gostava muito de ler neste desafio «O Romance da Raposa» de Aquilino Ribeiro.

2- Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia, vou aproveitar para ler "As Luzes de Setembro" de Carlos Ruiz Zafón que termina a trilogia Neblina.
3-Um livro que alguém escolheu por você, pois aqui tive que pedir a uma grande amiga minha que por telemóvel nem teve dúvidas em escolher, foi mesmo para me irritar mas tudo bem eu vou conseguir, obrigada Ana, quando tiver contigo eu logo te digo. Escolheu o livro que eu tenho e que disse que nunca ia ler, porque ela o adorou: "Prometo Falhar" de Pedro Chagas Freitas.
4-Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica bom aqui só me consigo lembrar de um que a minha sobrinha está sempre a falar "Cidades de Papel" de John Green.
5-Um livro com a capa azul bom tenho alguns livros de capa azul mas o escolhido é Miúda Online" de Zoe Sugg.
6-Um livro do género que você menos leu ano passado, bom no ano passado não li nenhum thriller e como vai ter semana do Suspense ,Thriller e Terror e o livro é «Apenas um olhar» de Harlan Coben.
Se tiver coragem queria muito experimentar Stephen King no livro «A Maldição».

7-Um livro que você ganhou ora bem eu não ganhei quase nada, só ganhei dois livros até hoje por isso a escolha é fácil, «Erebos» de Ursula Poznanski.

8-Um livro com mais de 400 páginas aqui vou ter que recorrer a um livro que tem 539 páginas, logo tem bem mais de 400 páginas e à muito tempo ando a adiar a sua leitura é «A Praia das Pétalas de Rosa» de Dorothy Koomson


Organizando isto por semanas temáticas temos a seguinte disposição:6 de Julho-3 Agosto(1 mês)


• Semana 1: Fantasias, Distopias e/ou Ficção Científica
Danças na Floresta, As Luzes de Setembro, Despertar da Magia, A Tormenta de Espadas e A Glória dos Traidores (estes três que estão a negrito fazem parte da Maratona Gelo e Fogo) (O livro Danças na Floresta faz parte da leitura conjunta do Goodreads)
• Semana 2: Thriller, Suspense e/ou Terror
 Apenas um olhar e Erebos. Se der gostava de ler  A Maldição.
• Semana 3: YA Contemporâneo, Romance e/ou Drama
Miúda online, Cidades de Papel, Casamento de Conveniência e A lenda de Despereaux, A Praia das pétalas de rosa
 • Semana 4: Livros Nacionais
Prometo Falhar. Se der gostava de ler O Romance da Raposa.
O livro adicionado para passar de 14 para 15 foi «Casamento de Conveniência» de Madeline Hunter
Aqui está a minha Maratona de Inverno 2015 à qual tenho que juntar a Maratona Gelo e Fogo e o Desafio literário Goodreads o que dá um total de  14 livros, o meu normal é 8 a 9 livros por isso vou ter que concentrar bastante. Mas como eu não gosto do número pares decidi adicionar mais um livro levezinho para fazer a conta certa 15 livros para ler num mês, vai ser definitivamente de doidos.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Minha opinião sobre o livro "O pior dia da minha vida" da escritora Alice Kuipers

O Pior Dia da Minha Vida
de Alice Kuipers
Edição/reimpressão:2014
Páginas: 184
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722354066
Coleção: Noites Claras
Preço:12.51 euros

Comecei a ler:29-06-2015
Terminei de ler:30-06-2015

Sinopse:
«Tudo o que Sophie mais deseja é esquecer o que aconteceu... Mas as marcas que aquele dia fatídico deixou são demasiado profundas e, perdida nas suas memórias, a jovem refugia-se dentro de si mesma, num isolamento crescente, à medida que a sua relação com o mundo e com os que a rodeiam se vai deteriorando. As recordações de Emily, a irmã três anos mais velha e sua confidente, vão-se impondo, quase obsessivas, e Sophie terá de ser capaz de enfrentar a tragédia ocorrida no seu passado e de se libertar da culpa que sente se quiser recuperar o equilíbrio da sua vida. Uma obra inspiradora sobre as consequências trágicas dos atos terroristas, sobre o estado disfuncional em que um grande sofrimento nos pode mergulhar e, acima de tudo, sobre a capacidade de nos perdoarmos e reconstruirmos o nosso futuro.»retirado do site wook

Criticas:
«Belíssimo, dilacerante, imperdível.»
Voices of Young Adults

«Kuipers consegue, com grande talento, tornar a história de Sophie dolorosamente real, contudo repleta de esperança. A sua voz singular, na primeira pessoa, e os pormenores inesperados que brilham através da tragédia dão uma nova luz a temas que nos são familiares.»
Kirkus Reviews

Minha opinião:
Esta escritora não é nova para mim já li dela "A vida na porta do Frigorífico" que gostei bastante.
Neste livro "O pior dia da minha vida" questionei-me de a escritora Alice Kuipers alguma vez terá perdido algum familiar, muito honestamente a sensação que me dá é que não e se sim não sabe passar para o papel o que uma adolescente sente com a perda de um ente querido, neste caso com a perda de uma irmã.

A história tinha tudo para ser um excelente livro, tudo como quem diz tinha tema-perda inesperada de um familiar- mas faltou-lhe as personagens estarem ao nível do tema.

Sophie é uma adolescente que perde a sua irmã mais velha Emily e fecha-se numa redoma de sofrimento, torna-se uma estranha na escola, agressiva para com a sua mãe, e deixa de saber estar e saber ser.
A dor que se sente com a perda de alguém é inexplicável é uma dor que nos dilacera por dentro, posso referir que é mau, mas só quem passa por essa perda é que sabe o quanto é doloroso. Sentimos as emoções todas e torna-mo-nos extremamente sensíveis a tudo, mas também crescemos com o passar dos dias, a dor não passa a saudade não deixa de existir mas vamos aprendendo a viver com isso. Não foi isso que a escritora fez com a personagem principal, com muita pena minha, ela colocou Sophie como uma adolescente que não consegue superar esse sofrimento de perda e torna-se o centro do problema.
Sophie seria uma personagem exemplar para ilustrar como a perda de uma irmã é dolorosa, mas ela revelou-se uma personagem egoísta, imatura, que em vez de ser um ponto de apoio para a mãe, que está a sofrer a perda de uma filha, torna-se um fardo emocional, o que provoca ainda mais dor à sua mãe. A mãe de Sophie é uma mulher forte ela criou as suas duas filhas praticamente sozinha logo não merecia o desdém que Sophie lhe dá nesta altura da vida que ela tanto necessita da sua filha. Perdeu uma filha e perde a outra para o sofrimento.
A acção passa a correr e temos apenas momentos cansativos, narrados pela personagem principal, que bate sempre na mesma tecla, a escritora devia ter dado espaço para as personagens crescerem e desta forma passarem correctamente a mensagem do livro, porque deste modo foi tudo muito superfícial e Sophie a meu ver é uma personagem extremamente egoísta.
Depois ainda surgem outros problemas que a escritora não soube trabalhar com eles, um deles é o de como uma adolescente  tem de lidar com uma mãe alcoólica, por isso ela deixa de comer, torna-se vítima de um dos maiores distúrbios alimentares e dos mais problemáticos em termos de tratamento e de aceitação por parte do doente, pois para além de uma doença física é acima de tudo uma doença do foro psiquiátrico- bulimia -. No entanto, a escritora achou por bem, colocar a personagem com distúrbio, a diagnosticar e a procurar ela própria ajuda. Quer dizer um mundo cor de rosa que na vida real não existe.

Depois de tudo isto, posso dizer que não gostei do livro, não gostei da forma como a escritora abordou temas que tinham muito para dar e ela não conseguiu, tenho muita pena o tema da perda dá pano para mangas como se costuma dizer, e associado ao tema de alcoolismo e da bulimia podia-mos ter aqui um livro fantástico mas infelizmente, a meu ver não temos. Não gostei e muito honestamente não recomendo. Mas atenção pode existir quem goste na leitura é assim o facto de eu não ter gostado não invalida que seja um livro brilhante, bom não vou exagerar, mas um livro que se goste.
Vou dar uma estrela no Goodreads em homenagem à mãe da personagem principal senão não dava nenhuma estrela.
Não tenho excertos, não encontrei nenhum suficientemente interessante para colocar aqui.
Boas leituras!     

Desafio IV | Maratona Gelo e Fogo


E mais um desafio lançado pela Cláudia - A Mulher que Ama Livros - no âmbito da Maratona Gelo e Fogo.
E desta vez...

O desafio desta semana é um bocadinho diferente. Está centrado na comida. Para mim, comida e literatura andam abraçados. Digam-me, costumam comer alguma coisa enquanto lêem? Qual a comida e a bebida perfeita para acompanhar a leitura desta maravilhosa série? 

Resposta ao Desafio IV...

Bebidas...
Tenho de ter sempre água ao meu lado quando estou a ler, isto é um facto consumado se não tiver uma garrafa de litro e meio de água não consigo nem sequer me concentrar a ler.






Muitas vezes, quase sempre leio em casa logo faço café de cafeteira não de máquina, pois este deixa-me nervosa, encho uma caneca e vou bebendo café nas noites longas de leitura.





Comidas...
Nunca leio durante as refeições é uma coisa que não consigo fazer, e olhem que já tentei, mas não consigo. A refeição é uma hora que aproveito para estar no meu silêncio que também é precioso ou vejo e oiço as noticias, estas cada vez menos.

Quando estou a ler e me dá a gula, porque é gula mesmo, não é fome, como por vezes, quando tenho em casa chocolate.






Por vezes, quando a noite já vai longa tipo 3 ou 4 da madrugada ai tenho de comer umas bolachas. 







E são assim os meus serões de leitura com a saga Crónicas do Gelo e do Fogo mas devo referir que o mais importante para mim entre a comida e a bebida é mesmo a bebida.

Gostei muito deste desafio, muito original e interessante, nunca tinha reflectido sobre este assunto.

Beijinhos e boas leituras.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Minha opinião sobre o livro «Amor Cruel» da escritora Colleen Hoover

"Amor Cruel"
de Colleen Hoover
Edição/reimpressão:2015
Páginas: 288
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898800572
Preço:15,29 euros

Comecei a ler:26-06-2015
Terminei de ler:28-06-2015

O SEU CORAÇÃO NUNCA ESQUECERÁ ESTA HISTÓRIA MARAVILHOSA.

Sinopse:
«Tate é enfermeira e muda-se para São Francisco, para casa do irmão Corbin, para estudar e trabalhar. Miles é piloto-aviador e mora no mesmo prédio de Corbin. Depois de se conhecerem de forma atribulada, Tate e Miles acabam por se aproximar e dar início a uma relação exclusivamente física. Para que esta relação exista, Miles impõe a Tate duas regras:

«Não faças perguntas sobre o meu passado. Não esperes um futuro.»

Tate aceita o desafio de manter uma relação distante, sem nenhum compromisso, nem sequer o da amizade. A relação alimenta-se assim da atração mútua entre os dois.

Miles nunca fala de si nem do seu passado, e comporta-se perante Tate de acordo com as regras que ele definiu. Será Miles capaz de desvendar o que se esconde por detrás desta necessidade tão grande de se distanciar emocionalmente dos outros?

E poderá algo tão cruel transformar-se numa relação bonita e duradoura?» retirado do site wook

Críticas de imprensa
«Colleen Hoover constrói um mundo surpreendente de dois jovens que descobrem o amor maduro.»
Booklist

«Só Colleen Hoover tem a capacidade de incluir tanto esplendor num romance.»
Jamie McGuire, autora bestseller

«Hoover tem o dom de criar histórias que sensibilizam e nos atingem o coração. Amor Cruel não é exceção.»
Readers Live a 1000 Lives

«Apaixonante, desde o primeiro capítulo.»
Owl Always Be Reading

Book Trailler 

Ugly Love Official Teaser (2015)

Minha opinião:
Este livro revelou-se uma grande surpresa para mim, já li os outros dois livros traduzidos cá em portugal desta escritora e muito honestamente este não tem nada a ver. Claro que o estilo está lá, o mexer com as emoções, que acho caracterizar a escrita de Colleen Hoover, a dificuldade que as pessoas têm em demonstrar os seus sentimentos, isso é algo que também acaba por ser comum com os livros anteriores, mas de uma forma completamente distinta. 
Gostei muito mesmo muito deste livro, mesmo das partes mais quentes sob o ponto de vista sexual, apesar de achar um pouco repetitivas, mas a ideia está lá, bem marcada,são cenas extraordinariamente bem descritas vão até à exaustão parece que os estava a ver por detrás da porta, que pensamento maléfico...mas era essa a sensação que tinha quando lia as cenas mais escaldantes, que são muitas, aviso já;)

"Amor Cruel" é narrado pelas duas personagens principais Tate e Miles mas em tempos distintos, ou seja, enquanto Tate  nos narra o presente como ele é segundo o seu ponto de vista; Miles conta-nos o seu passado que remonta à seis anos atrás.

Tate Collins tem 23 anos é enfermeira e muda-se para São Francisco para completar os seus estudos com um mestrado na área de anestesista, estuda durante a semana e trabalha ao fim de semana. Como não tem onde viver e o seu irmão mais velho, Corbin, piloto de aviões, vive em São Francisco, Tate vai viver com ele. Apesar de saber que não vai ser fácil, pois o seu irmão é demasiado protector e paternalista em relação a ela, o que ela detesta mas por outro lado também gosta.
Ao chegar ao prédio do irmão, mais propriamente ao apartamento, deparasse com um sujeito completamente bêbado encostado à porta da casa do irmão. Depois de falar com Corbin, ela deixa este individuo bêbado entrar naquela que agora é também a sua casa e ficar a dormir no chão. É desta forma que Tate conhece Miles Archer, um dos melhores amigos do seu irmão, piloto na mesma companhia aérea e seu vizinho da porta da frente.
Com o tempo e tal como vem na sinopse Tate e Miles descobrem que se sentem fortemente atraídos um pelo outro e resolver ceder ao desejo, entrando numa relação sem compromisso nenhum. Miles estabelece duas regras, as quais Tate tem de respeitar se quiser ter esta relação puramente baseada no sexo, as regras são as seguintes:
1-Nunca perguntar nada sobre o seu passado;
2-Nunca esperar um futuro.
Tate, mesmo tendo plena consciência que tudo isto ia acabar mal, principalmente para ela, que já se sente mais que atraída por Miles, decide aceitar as regras desta estranha relação, dado que ela já não aguenta ficar longe dele.
Já por aqui não nos parece muito um romance comum e juntando a isto o facto de Miles não ter ninguém à 6 anos torna a história ainda mais misteriosa.
E o tempo vai passando e eles vão ficando juntos, cada vez mais apegados um ao outro, mas sempre fingindo que conseguem lidar com esta relação puramente carnal sem se apaixonarem, pelo medo de Miles, por algo obscuro que lhe aconteceu no passado que o impede de viver um novo amor.

Esta é uma história que mexeu muito com os sentimentos, como vem sendo hábito nos livros desta escritora. Uma história de amor, que nos mostra não só as partes bonita mas acima de tudo as partes cruéis,que nos podem marcar para toda a vida. Não tem a pretensão de apresentar personagens excepcionais ou cheios de moralidade e acaba por ser esse facto que torna o livro tão bonito e a meu ver uma surpresa maravilhosa.  
Não posso deixar passar uma das personagens secundárias que mais gostei, o porteiro uma personagem extraordinária, divertido e sábio, daquela sabedoria que só os seus 80 anos podem dar, ele trabalha no prédio onde eles moram e torna-se confidente de Tate.

É importante salientar que esta não é uma história de sexo e amizade, é muito mais profundo do que isso. É um história sobre o poder do amor, que tanto constrói como destrói, sobre a generosidade, a perseverança, a coragem e a superação, uma história que mexe com os nossos valores e emoções, que mostra que a vida não é só boa ou só má. 
Uma das lições que a meu ver este livro tenta transmitir, ou pelo menos a mim me passou, foi que numa relação normalmente só entramos se soubermos que o que vamos dar vamos receber na mesma medida, mas isto está errado. Pois é possível existir relações onde damos mais do que recebemos ou vice-versa e ainda assim conseguir encontrar a felicidade.

Este livro mexeu de tal forma com os meus sentimentos que quando dei conta tinha dado cabo de um pacote de lenços de papel de tantas lágrimas que corriam pelo meu rosto. É impossível não ficar comovida com esta leitura, eu tentei resistir mas chegou uma altura que foi mais forte do que eu. A luta de emoções e de sentimentos que os personagens têm de travar é tremenda e a escritora consegue colocar tudo no papel de um modo tão real, que por momentos estava ao lado de Tate e de Miles a tentar consular as suas dores. Mas também me fez sorrir e rir não é só sofrimento, o irmão da Tate é o máximo.

Mais uma vez a escritora não me desiludiu, não vou dizer que foi melhor ou pior que os anteriores pois gostei muito dos anteriores e também gostei muito deste, são livros diferentes, histórias diferentes e personagens completamente distintos. Mas o estilo da escrita está lá bem vincado, esta escritora gosta e consegue mexer com as minhas emoções. 

Recomendo vivamente a sua leitura.

Excertos:
«Beija-me o topo da cabeça, e fecho os olhos. Oiço o seu coração bater dentro do peito. Um coração que, segundo ele, não é capaz de voltar a amar mas que, na verdade, é um coração que ama demasiado. Já amou tanto, e aquela noite levou-nos tudo. Mudou os nossos mundos. Mudou o seu coração.

-Eu passava o tempo todo a chorar-conto-lhe.
-O tempo todo. No banho. No carro. Na cama. Sempre que estava sozinha , chorava. Durante os primeiros dois anos, a minha vida foi de uma tristeza constante, onde mais nada entrava. Nem sequer momentos melhores.

Sinto o seu abraço a apertar-se, dizendo-me em silêncio que sabe. Sabe exatamente do que estou a falar.» retirado da contracapa

«Às vezes, é fácil esquecer o quanto sentimos a falta de certas pessoas até voltarmos a vê-las. Não é esse o caso com o Corbin. Sinto sempre a sua falta. Ainda que o seu sentido de proteção possa ser por vezes um pouco irritante, também é uma demonstração do quão próximos somos.» pág.30

«A chuva transformou-se num dilúvio, mas nenhum dos dois parece incomodado com isso. As mãos dele deslizam até ao fundo das minhas costas e agarro-o pela camisa, puxando-o para mim. A boca dele encaixa na minha como se fossemos duas peças do mesmo puzzle.
A única coisa que me poderia separar do Miles neste momento seria um raio.» pág. 135

«-O amor nem sempre é bonito, Tate. Às vezes, passamos o tempo todo à espera de que se transforme numa coisa diferente. Numa coisa melhor. Até que, quando nos damos conta, voltámos ao ponto de partida, e perdemos o coração, algures no meio do caminho.» pág.144

«Eu também estou preocupada comigo, Miles. Mas quero muito mais aproveitar o momento contigo do que me preocupar com a maneira como isto me vai afetar quando acabar.
...
-Acho que tenho finalmente a minha regra- digo-lhe,
Olha para mim e arquei uma sobrancelha, à espera que eu continue.
-Não me dês falsas esperanças em relação ao futuro - digo-lhe.   -Especialmente se tiveres a certeza dentro de ti de que nunca teremos futuro.» pág.188
Boas leituras!