sábado, 24 de outubro de 2020

75 # Opinião | "Pequenas grandes mentiras" de Liane Moriarty

 

Sinopse:
A costa de Pirriwee é um bom lugar para viver. As ruas são seguras, como casas são elegantes, e os seus habitantes distintos. Bom... quase todos...
Madeline é tudo menos perfeita. Para começar, recusar-se a viver para as aparências e não se coíbe de dar a sua opinião (principalmente quando não é pedida). O seu lema "Nunca perdoar. Nunca esquecer." vai ser inesperadamente testado ao limite.
Celeste tem o tipo de beleza que leva como pessoas a parar na rua. É tão serena que ninguém repara que por detrás dos seus magníficos olhos se escondem sombras negras. Nem as suas melhores amigas sabem o que se passa quando a noite cai.
Jane acabou de chegar. Ao fim de anos a tentar encontrar uma lar, uma idílica vila parece ter tudo o que procura... e até já conseguiu fazer duas amigas, cujas vidas perfeitas, espera, ter uma boa boa sobre si. É mãe solteira e tão jovem que, no recreio da escola, um confundem com uma babysitter. Mas a sua inocência há muito que se perdeu.
Um acidente vai unir estas três mulheres numa amizade aparente. Pelo menos, até à noite da festa. Na vila, nada mais será como antes. São muitas como versões mas o indiscutível facto é que houve uma morte. Como aconteceu? Quem viu? Acima de tudo, quem morreu?

Opinião:
Nunca tinha lido nada de Liane Moriarty e confesso que fiquei rendida com este livro e vou querer ler mais livros desta escritora. O enredo desenrola-se na pequena vila costeira de Pirriwee, onde temos três amigas e três segredos. Estas três mulheres são todas muito diferentes mas têm uma particularidade (uma grande particularidade, melhor dizendo) têm filhos que estudam na mesma escola. 
Adorei a forma como a escritora caracterizou a vila, o café Blue Blues (amei o Tom, claro), as mães daquelas crianças da pré-escola e claro as três amigas, Madeline, Celeste e Jane. Madeline é uma pessoa fantástica, fartei-me de dar gargalhadas com os diálogos dela, não vou esquecer mais dela (espero, pelo menos). A Jane é uma jovem mãe e que tem um passado que a marca ainda hoje muito, mas do qual resulta o seu filho querido, Ziggy. Celeste é a personagem com mais camadas, mãe de gémeos e esposa de Perry, linda de morrer, mas muito insegura, assustada...tudo indica que...(não vou dar spoilers).
Muitas são as intrigas e os problemas familiares e pessoais abordados ao longo destas 480 páginas. Consegui no desenrolar da leitura sentir que fazia parte da população, isto é das coisas mais gratificantes que um livro me pode dar.
Adorei tudo neste livro.
Classificação de 5 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

terça-feira, 20 de outubro de 2020

74 # Opinião | "A Avó que percorreu o mundo de bicicleta" de Gabri Ródenas

 

Sinopse:
Um livro de autoajuda em que o leitor é o verdadeiro protagonista. Doña Maru tem noventa anos e uma vida pacata em Oaxaca, México. Percorre diariamente de bicicleta uma longa distância para levar doces, alegria e o seu sorriso às crianças do orfanato. Criada, ela própria, num orfanato, no Chile, de onde fugiu com treze anos, sabe bem o que é estar só no mundo. A vida não foi fácil para ela, mas a velha senhora sempre manteve o caráter rebelde e ouviu os murmúrios do seu coração. Quando descobre que tem um neto, em Veracruz, decide partir a galope no cavalo de vento? A sua velha bicicleta? Em busca do rapaz numa viagem reveladora do poder dos sonhos. Com esta fábula cheia de magia, humor e espírito positivo, Gabri Ródenas convida-nos a abrir a caixa dos tesouros que a vida nos oferece - a esquecer o que nos entristece ou o que nos aborrece para abraçarmos uma existência mais emocionante, mesmo que de início isso nos possa parecer desconcertante e insólito. É um convite para vermos a realidade tal como a víamos nos longos verões da nossa juventude, em que tudo resplandecia e o mundo se revelava pleno de aventuras e oportunidades.

Opinião:
Este é um livro de autoajuda, eu não gosto de livros deste género. Tentei mas não adiantou, apesar de ter apreciado a história, não me senti confortável com a leitura, não me identifiquei com nada.
Classificação de 2 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

73 # Opinião | "Apartamento partilha-se" de Beth O` leary

 

Sinopse:
E se tivesse de partilhar a cama com alguém que nunca conheceu?

Tiffy Moore precisa urgentemente de um apartamento barato, depois de o ex-namorado a despejar da casa onde viviam. Leon Towney é enfermeiro, faz os turnos da noite no hospital, tem um apartamento para arrendar e precisa de dinheiro para ajudar o seu irmão.

Para os dois, surge a solução perfeita: durante o dia, enquanto Tiffy está a trabalhar, Leon descansa do lado direito da cama; durante a noite, e até à manhã seguinte, Tiffy é dona e senhora do apartamento. Embora nenhum deles se encontre no mesmo espaço ao mesmo tempo, limitando as hipóteses de algo poder correr mal, os seus amigos acham que esta é a receita para o desastre e que devem existir regras.

Para que tudo possa correr bem, decidem comunicar apenas por bilhetinhos destinados a resolver questões domésticas (e da vida) e facilitar a partilha do apartamento. Mas, com ex-namorados dramáticos, colegas de trabalho doidos e, claro está, o facto de ainda não se terem cruzado, estão prestes a descobrir que, para terem uma casa perfeita, vão precisar de atirar as regras pela janela.

Opinião:
Honestamente estava a contar muito mais quando li este livro. Tratou-se de uma leitura fresca e leve, apesar de abordar temas pertinentes de violência psicológica no namoro e ciúmes, mas esta abordagem foi muito leve, o que não me agradou. Achei o livro demasiado longo, não havia necessidade de ter 416 páginas, tal facto levou à repetição. O que mais gostei no livro foram as relações de trabalho do Leon. Em relação à personagem feminina não me trouxe nada de novo, fez-me recordar a rapariga do filme "A Minha vida depois de ti" (não tenho a certeza do título). Parti para a leitura com as espectativas muito altas, minha culpa. Este já é o segundo livro que está muito bem classificado e que me desiludiu.
Classificação de 3 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

72 # Opinião | "O Diário de Anne Frank" de Ari Folman e David Polonsky

 

Sinopse:
«12 de junho de 1942: Espero poder confiar-te tudo, como nunca pude confiar em ninguém, e espero que venha a ser uma grande fonte de conforto e apoio.»

No verão de 1942, com a ocupação nazi da Holanda, Anne Frank e a família são forçados a esconder-se.
Durante dois longos anos, vivem com um grupo de outros judeus num pequeno anexo secreto em Amesterdão, temendo diariamente ser descobertos.
Anne treze anos para o anexo e levou com ela um diário que manteve no decorrer de todo este período, anotando os seus íntimos mais íntimos, os seus receios e esperanças, e dando conta do dia da vida em reclusão.
Em 1947, o fim da Segunda Guerra Mundial — a que Ana não sobreviveria —, o seu pai publicou este diário, um documento inspirador que ainda hoje é um dos livros mais acarinhados em todo o mundo e uma obra marcante na história do século XX. 
Lançada mundialmente em celebração do 70.º aniversário de O Diário de Anne Frank, esta é a sua primeira adaptação para banda desenhada, realizada com a autorização da família e do tendo por base os textos originais do diário.

Opinião:
Nunca li o Diário de Anne Frank, mas após a leitura desta novela gráfica fiquei muito curiosa.
Gostei muito da leitura e do grafismo do livro.
Classificação de 5 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

71 # Opinião | "António Variações, Uma Biografia" de Bruno Horta e Helena Soares

 

Sinopse:
António Variações foi fugaz como um cometa: viveu na música profissional por apenas quatro anos e meio e morreu em 1984, com apenas 39 anos. Mas à medida que o tempo passa mais viva se torna a lenda.

"Viveu sozinho, à sua maneira, muito incompreendido, se é que ele próprio se compreendeu. Exigente e dono da razão, exótico, louco, apontado, foi até ao fim o mesmo miúdo que chegou a Lisboa sem nada, que falava baixinho e tinha vergonha e por isso desejou tantas vezes regressar à origem: "Adeus que me embora vou/ Vou daqui prà minha terra/ Que eu desta terra não sou"."

Diz-se que António Variações era um artista à frente do seu tempo. Que era talvez demasiado moderno para um Portugal ainda tão cinzento e conservador, um país cujas aldeias perdidas no interior tinham parado no tempo e não tinham espaço para espíritos inquietos como o de António Joaquim Rodrigues Ribeiro.

Variações, que assim decidiu chamar-se, fez-se sozinho. E quando conseguiu aquilo que sempre sonhou, quando todos na rua o cumprimentavam, quando a sua música explodiu nas rádios, morreu. Demasiado cedo, dizemos todos. Mas mesmo com pouco tempo de vida e música, deixou-nos a todos um legado único e extraordinário que ainda hoje inspira tantos músicos e artistas portugueses. Este livro é resultado dessa inspiração e também uma homenagem a um homem que nos deu tudo o que tinha para dar.
 

Opinião:
Opinião a quente ... adorei esta biografia. A forma como está escrita e as ilustrações estão magníficas. António Variações é uma referencia da minha infância, recordo que a minha mãe adorava ouvi-lo quando passava ao sábado ou domingo à tarde nos programas tipo Top mais, que hoje em dia já não existem. Recordo com muita saudade este período da minha vida e tenho a lembrança de entre muitas músicas de outros artistas ouvir este em particular.
Gostava muito que este fosse a primeira de muitas outras biografias de artistas portugueses.
Classificação de 5 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

70 # Opinião | " A rapariga do lago" de Charlie Donlea

 

Sinopse:
"Nenhum suspeito. Nenhum motivo aparente. Apenas uma rapariga que inesperadamente é encontrada morta.
Alguns lugares parecem demasiado belos para serem tocados pelo horror. A pequena cidade de Summit Lake, aninhada nas montanhas de Blue Ridge, na Carolina do Norte, é um desses lugares. Mas, há duas semanas, Becca Eckersley, uma estudante universitária de Direito, filha de um advogado poderoso, foi aí brutalmente assassinada. A cidade está em estado de choque e a polícia não dispõe de qualquer pista relevante.

De início, a repórter de investigação Kelsey Castle pensa que este é um caso simples de resolver. No entanto, a brutalidade do crime e os esforços para o manterem longe do mediatismo prenunciam algo bastante mais sinistro do que um crime aleatório perpetrado por um estranho. À medida que Kelsey investiga, apesar dos avisos e dos perigos que surgem no horizonte, ela começa a sentir uma crescente ligação à rapariga assassinada. E quanto mais descobre sobre as amizades de Becca e a sua vida amorosa - bem como sobre os seus segredos -, mais Kelsey se convence de que reconstituir os passos da vítima poderá ajudá-la a superar o seu próprio passado sombrio…"

Opinião:
Após a leitura de alguns thrillers para os quais parti com a expectativa muito alta e tive uma grande desilusão, finalmente consegui deleitar-me com este livro fantástico.
"A Rapariga do Lago" é a cima de tudo um livro muito viciante e que me deixou quase até ao fim na dúvida de quem era o assassino. Com um enredo muito bem construído, uma história em tudo provável de acontecer este livro leva-nos a conhecer a vida de Becca Eckersley, jovem estudante de pós-graduação em direito, que aparece brutalmente assassinada na casa de férias dos seus pais na pacata cidade de Summit Lake, na Carolina do Norte. 
Este livro é narrado a duas vozes: Becca e Kelsey (repórter de investigação da revista Events, autora de um bestseller); sendo também narrado em dois tempos diferentes. Por um lado temos os relatos de Becca que começam catorze meses antes da sua morte, por outro lado temos os relatos a jornalista Kelsey que começam quinze dias após a morte da estudante de advocacia e terminam três meses depois.
Um aspecto que gostei muito nesta leitura foi que à medida que a jornalista vai desvendando factos sobre o assassinato da jovem, vai também debatendo-se com uma situação problemática que lhe aconteceu um mês antes de ela ter sido enviada para a pacata cidade de Summit Lake.
Um thriller envolvente e muito bem estruturado, com toda a certeza que quero ler mais livros deste escritor.
Classificação de 5 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

domingo, 11 de outubro de 2020

69 # Opinião | "Bem-vindas ao clube" de Megan Maxwell

 

Sinopse:
Silvia, Rosa e Elisa não tiveram muita sorte no amor. Por diferentes razões, as três acabaram as suas vidas amorosas supostamente felizes e adotaram o estado civil de solteiras ou divorciadas. E, também há Venecia. Solteira e sem filhos, que, tal como as suas amigas, e depois do seu último fracasso amoroso, se apercebe que o amor, além de caduco, é uma porcaria.

Se se quer rir e ver como nós, mulheres, somos capazes de dar a volta às nossas vidas, não pode perder este novo livro da autora best seller Megan Maxwell.

Opinião:
Esta foi uma leitura bem leve, que me recordou a série "Sexo e a Cidade", mas infelizmente este livro tem um um enredo bem previsível. Este livro foi uma leitura bem simples e que saboreei, contudo e apesar de não estar a contar com um enredo muito elaborado, contava com muito mais.
Classificação de 3 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras.

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

68 # Opinião | "Flores Cortadas" da Karin Slaughter

 

Sinopse:
Irmãs. Desconhecidas. Sobreviventes.
Passaram mais de duas décadas desde que Julia, a irmã mais velha de Claire e de Lydia, desapareceu aos 19 anos, sem deixar rasto. Algum tempo depois, elas deixaram de se falar e seguiram caminhos opostos. Claire tinha-se convertido na esposa decorativa e ociosa de um milionário de Atlanta. Lydia, uma mãe solteira, namorava com um ex-presidiário e esforçava-se por fazer com que o dinheiro chegasse até ao fim do mês. No entanto, nenhuma delas recuperara do horror e da tristeza da tragédia partilhada. Uma ferida atroz, que se reabriu cruelmente quando o marido de Claire foi assassinado. O desaparecimento de uma jovem e o assassinato de um homem de meia-idade, separados quase por um quarto de século. Que relação podia haver entre ambos? Depois de alcançar uma trégua precária, as irmãs sobreviventes olharam para o passado em busca da verdade, começaram a desenterrar os segredos que destruíram a sua família, a descobrir uma possibilidade de redenção e vingança onde menos esperavam.
Potente, perturbador e absorvente, repleto de personagens inesquecíveis e de reviravoltas assombrosas, "Flores Cortadas" é um thriller magistral, de uma das melhores escritoras de suspense do panorama literário atual.

Opinião:
Este foi o meu livro de estreia com Karin Slaughter. Confesso que gostei do enredo do livro, mas o tema mexeu muito comigo. Apesar de ter sido uma leitura compulsiva eu preferia que a pornografia snuff não fosse um dos temas abordados com tanto pormenor no livro.
Temos uma história contada a três vozes: Pai que escreve cartas à sua filha mais velha que é a Julia que desapareceu, temos a Lydia que é a irmã a seguir a Julia, mãe solteira de Dee que tem 17 anos e por fim temos a Claire a irmã mais nova e que é casada com o Paul.  
Quando comecei a ler o livro estava mesmo a achar que era um livro ao qual eu ia dar 5 estrelas sem sombra de dúvida,  com o desenvolvimento da história e com descrições que estão tão bem elaboradas, quase que conseguia ver e sentir o sofrimento que estava a ser narrado, confesso que gostei do livro mas não vou atribuir as 5 estrelas. Porquê? Resposta simples eu gosto de thrillers mas não gosto de descrições de pornografia snuff, acho que a escritora podia ter encurtado as 560 páginas para 400 e eu não tinha que ter lido aquilo. Mas não tira de ter sido uma leitura satisfatória apesar de compulsiva. Contudo, não posso deixar de demonstrar  o meu desagrado em relação às descrições. 
Classificação 3 estrelas no Goodreads.
Excelentes leituras!

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

67 # Opinião | "És o meu segredo" de Tiago Rebelo

 

Sinopse:
Tomás Arruda, o ator português mais famoso da atualidade, está de regresso a Lisboa depois de ter conquistado Londres e Hollywood. Em Sintra, local onde vai rodar o seu novo filme com o realizador Ian Holden, de ascendência lusa, Rute Madeira prepara uma festa de boas-vindas que vai como que assinalar um novo capítulo nas suas vidas. Rute e a sua irmã mais nova, Filipa, são amigas de longa data de Tomás, do tempo em que este ia passar férias em Pedras del Rei, e em especial de um inesquecível Verão em que se criaram fortes laços e um doloroso segredo foi revelado sob a abóbada do entardecer celeste. Produto da alta sociedade portuguesa, Tomás, Rute e Filipa parecem ter tudo para emanar felicidade: Tomás tornou-se ator profissional e o seu trabalho foi reconhecido com uma nomeação para um Óscar; Rute gere os negócios da família com uma personalidade de ferro que faz com que estes caminhem de sucesso em sucesso; Filipa concretizou o seu sonho de se tornar educadora de infância e tem uma vida manifestamente tranquila. Todavia, as aparências e os êxitos profissionais escondem os fracassos a nível pessoal, que vão unir as personagens e mergulhar o leitor nos abismos psicológicos das suas mentes, pautadas por um sentimento de solidão, fragilidade e vazio. 
Romance intenso como Tiago Rebelo já nos habituou, És o Meu Segredo seduz o leitor deleitando-o com um enredo fiel ao próprio carácter da vida: com os seus momentos de escuridão que podem, por vezes, desaguar em tragédia, mas também com a promessa da luz da felicidade.

Opinião:
Não gostei da forma como o escritor trabalhou a história. Ou seja, para quem lê a sinopse parece que tem todos os ingredientes para ser um livro agradável, mas a meu ver Tiago Rebelo falhou em vários aspetos. O principal ponto negativo foi o facto de ser um livro muito descritivo e com muito poucos diálogos. Tendo em conta que se trata de um romance acabou por se tornar uma leitura monótona e massuda. Quando podia ter sido uma leitura bem mais interessante. 
Classificação de 2 estrelas no Goodreads. 
Excelentes leituras!

sábado, 3 de outubro de 2020

66 # Opinião | "Uma questão de confiança" de Tiago Rebelo

 

Sinopse:
As vidas de Teresa e Guilherme cruzam-se no início dos anos oitenta despoletando uma ardente paixão entre dois seres que partilham o mesmo sentimento. Mas ao longo do tempo os laços que os unem dão lugar a dúvidas e inquietações, sobretudo na perspetiva de Guilherme que assume a responsabilidade de estar a destruir a relação. Cego pelo sucesso entra por um caminho de autodestruição para o qual tenta arrastar Teresa. Mas ela amadurecera para a vida, criara objetivos próprios e estava cansada de tentar que Guilherme acordasse. Só o amor a prendia a ele. Um dia, porém, Teresa conhece um médico, que perdera tragicamente a sua mulher, e que a faz sentir-se viva e indispensável… Um apaixonante romance de um autor que já conquistou o público leitor, especialmente o feminino.

Opinião:
Este foi o primeiro livro que li do escritor Tiago Rebelo, confesso que estou muito curiosa e quero ler mais livros deste escritor.
Este livro retrata a história de Teresa e de Guilherme, mas desengane-se quem pensa que é uma simples história de amor. Durantes estas 180 páginas, Tiago Rebelo, aborda a vida dos adolescentes na década de 80 na zona nobre de Cascais. Muitas festas onde de tudo havia, desde do consumo de álcool em excesso, claro, passando para os charros e para drogas mais pesadas tais como cocaína e heroína, não esquecendo as pastilhas. O sucesso rápido o mundo do glamour a gravidez e os casamentos igualmente rápidos. Temos ainda o tema da toxicodependência levado ao limite, quando Guilherme se encontra no limbo, é a sua ex-mulher Teresa que o leva para uma clínica de tratamento. Mas ainda é abordado a superação do cancro de mama por parte da Teresa. Temos a personagem Luís Miguel que surge na vida da Teresa e que é uma esperança na vida dela, uma esperança de um novo amor. Contudo, Luís carrega uma história de vida muito forte com um passado do qual não se consegue ainda desligar. Mafalda a mulher de Luís Miguel faleceu à um ano e meio com cancro, pelo menos é isso que Luís conta a Teresa mas mais tarde após o próprio cancro que Teresa tem de ultrapassar e com o afastamento de Luís Miguel e a aproximação de Guilherme, Teresa tem de saber o que aconteceu realmente à mulher de Luís Miguel. Desta forma mais um assunto é trazido para este livro o suicídio, Mafalda após uma luta contra o cancro e um prognóstico muito negro, decide colocar fim ao seu sofrimento e suicida-se. Temos a abordagem de um outro tema que é o facto das figuras publicas terem ou não de estar sujeitas à exposição da sua vida pessoal.
Este é um livro pequeno que se saboreia num ápice e onde tive muita pena de não conhecer melhor estas personagens. 
Gostei do livro e quero continuar, como já referi, a conhecer mais a obra de Tiago Rebelo.
Classificação de 3 estrelas no Goodreads.

Excelentes leituras!