domingo, 26 de julho de 2015

Desafio Leitura Conjunta de Clássico Goodreads

Pois bem eu já tinha referido que a minha participação na Leitura Conjunta de Clássicos do Goodreads dependia do livro vencedor, se o tivesse ou não em casa e se fosse ou não do meu agrado.
O livro vencedor foi Moby-Dick dos escritores 
No entanto, vou ler dois clássicos, escolhidos por mim e tendo em conta todas as leituras que tenho para fazer, os clássicos que vou escolher vão ser:
«A Pérola» de John Steinbeck - 109 páginas
«O Estrangeiro» de Albert Camus - 128 páginas
Estes são os clássicos que me proponho ler no mês de Agosto, espero conseguir conciliar com as restante leituras.
Claro que consigo;)
Boas leituras!

Desafios Goodreads: Leituras de Férias _ Leitura Conjunta de Agosto _ Desafio Leitura Ficção Científica _ Leitura Conjunta de Clássicos

Este Desafio é proposto pelo Clube de Leitores em português do conhecido site Goodreads, para mais informações é favor clicar aqui.
Decorrerá num período: 
Início:1 de Agosto de 2015
Fim: 30 de Setembro de 2015

Eu aceitei o Desafio de Férias e tive logo que fazer a minha primeira escolha, isto é, temos três temas:
  1. Praia;
  2. Campo;
  3. Viagens.
A minha escolha foi logo para o tema Praia, dentro do tema temos três categorias de livros e temos de escolher duas, ou seja, para ficarem com uma melhor noção, leiam, e vejam as minhas escolhas a seguir:

1.1) Nada melhor que estender a nossa toalha e apanhar banhos de sol! Escolhe um livro cuja ação se desenrole durante o Verão;
«O Verão das nossas Vidas» de Luanne Rice - 274 páginas
1.2) Depois de algum tempo ao sol, há que refrescar um pouco. Que tal um mergulho? Escolhe um livro com a palavra Água no título.

«Como Água para Chocolate» de Laura Esquivel - 173 páginas
1.3) Quem é que não gosta de chegar à praia e ver o contraste entre a areia e o azul do mar? Escolhe um livro com uma capa Azul.
«Maximum Ride - O Resgate de Angel» de James Patterson -
376 páginas

Depois desta fase do desafio de Férias existe a segunda etapa, afinal estamos a falar de um desafio para dois meses. Então, segue-se aquilo a que chamou-se de...

Ronda especial, leiam e vejam as minhas escolhas...
Independentemente do desafio que escolhas, poderás ainda completar os seguintes:

1. Verão é, para muitos, sinónimo de leituras mais longas. Escolhe um livro com mais de 500 páginas.
«A Noite de Todas as Almas» de Deborah Harkness - 689 páginas
2. É, igualmente, a oportunidade de arrumar algumas séries/sagas que já se acompanha há algum tempo. Termina uma série/trilogia.
«O Segredo de Cibele» de Juliet Marillier - 348 páginas
«Maximum Ride - Adeus à Escola» de James Patterson -375 páginas
«Maximum Ride - Salvar o Mundo» de James Patterson -342 páginas

3. Finalmente, é altura perfeita para ler aquele livro que já está na nossa estante há imenso tempo, mas que ainda não tivemos a oportunidade de começar. Escolhe um livro que esteja na tua estante há mais de 6 meses.
«O outro amor da vida dele» de Dorothy Koomson - 432 páginas
«O Devorador» de Lorenza Ghinelli - 242 páginas

4.Este ponto foi criado por mim se vou ler o livro que tenho à pelo menos 6 meses na estante, porque não ler o mais antigo da minha estante, aquele que já vem do tempo das minhas irmãs mais velhas e que está igualmente muito envelhecido...Este livro está assinado por uma das minha irmãs mais velhas e tem a data do ano de 1986 mês de dezembro. Por isso mais nem menos que 29 aninhos.Uma verdadeira relíquia.
«Admirável mundo novo» de Aldous Huxley - 262 páginas

5. Este ponto foi criado por mim se vou ler o livro que tenho à pelo menos 6 meses na estante, porque não ler o mais recente na estante...
«Confissões Os crimes dos colégios privados» de James Patterson - 312 páginas
6. Este ponto foi criado por mim é também um livro que tenho na estante faz muito tempo mas era um género literário que eu pensava não gostar e que aprendi a gostar recentemente, já devem estar a adivinhar é um thriller, segundo o que dizem bem forte...
«A Criança N.º44» de Tom Rob Smith - 439 páginas

Pois é isto é sempre abrir, sempre a descobrir desafios novos e que valem apena, ontem postei sobre o Desafio Leitura Conjunta de Agosto Goodreads em que o género literário é Ficção Científica, e tentei incentivar o pessoal a participar...

Mas descobri através da Tita do Blogue O Prazer das Coisas que estava a decorrer um Desafio no Goodreads das nossas amigas do Só Ler Não Basta, que consiste em ler exatamente o mesmo género literário, isto é, Ficção Científica, mas mais que um livro e num prazo mais alargado, de 6 meses. Logo acho este desafio bastante interessante e como tal vou participar o que obviamente não invalida a participação no Desafio Leituras Conjuntas_Agosto. 

Quem quiser mais informações clique aqui, mas atenção quem quiser pode continuar a ir para o Desafio do mês de Agosto que consiste só na leitura de um livro deste género, as indicações estão num post mais a baixo.

Eu já me inscrevi no Desafio do Goodreads Só Ler Não Basta_ ficção científica, como o tempo é longo, seis meses dá para ler muitos livrinhos, escolhi 11 livros da minha estante que são de ficção científica.

O Desafio tem por finalidade a troca de opiniões, e também esvaziar as nossas estantes...(este último é para mim, fui eu que o inventei, PORQUE SERÁ!).

Início:14 de Julho de 2015
Termino:31 de Janeiro de 2016

As Leituras que escolhi foram:
«Admirável Mundo Novo» de Aldous Huxley - 262 páginas
«O Complexo dos Assassinos» de Lindsay Cummings - 352 páginas

«Destinos Interrompidos I» de Lissa Price - 352 páginas
«Destinos Interrompidos II- A Revelação» de Lissa Price -      280 páginas
«Crónicas Lunares - Livro I - Cinder» - 318 páginas
«Crónicas Lunares - Livro II - Scarlet» - 384 páginas
«Crónicas Lunares - Livro III - Cress» - 504 páginas
«Divergente» de  Veronica Roth - 352 páginas
«Insurgente» de  Veronica Roth - 376 páginas
«Convergente» de  Veronica Roth - 416 páginas

«Alex 9 - A Guardiã da Espada» de Martins S. Braun - 255 páginas
«Alex 9 - A Coroa dos Deuses» de Martins S. Braun - 288 páginas
«Duna» de Frank Herbert - 576 páginas
«Maximum Ride - O Resgate de Angel» de James Patterson -
376 páginas
«Maximum Ride - Adeus à Escola» de James Patterson -375 páginas
«Maximum Ride - Salvar o Mundo» de James Patterson -342 páginas

Estes são os livros que me proponho ler no Desafio de leituras do género Ficção Científica.

Logo que termine a Maratona de Inverno atiro-me de cabeça ao Desafio de Leitura_Férias, Leitura Conjunta Goodreads do mês de Agosto ainda não sei o livro (só entro se tiver o livro vencedor em casa), Leitura Conjunta de Clássico Goodreads de Agosto ainda não sei o livro (só entro se tiver o livro vencedor em casa)e Desafio Leitura Ficção Científica.
Se repararam tenho leituras de Ficção Científica no Desafio de Leitura_Férias, foi uma forma de juntar os dois desafios, para poder ler também outros livro, para além dos dos desafios;)
Boas leituras!

sábado, 25 de julho de 2015

Quarta e última Semana da Maratona de Inverno #MLI2015 _ Quais são as minhas leituras?

Os livros escolhidos para a categoria escritor nacional é:
P.S. Obrigada Ana pela paciência que tens tido comigo.
   Este foi por desafio da Sara do blogue        O Encanto das Histórias  
Obrigada Sara por achares que consigo...
Vou ler este para ficar ao mesmo nível da saga que a Sara assim depois podemos continuar em conjunto....
Boas leituras e boa maratona!

Mais uma chamada de socorro à minha amiga Ana...por favor, tira-me daqui...

Eu sei o que devem estar a pensar então esta tipa já tinha pedido para à amiga lhe retirar o livro "Prometo Falhar" de Pedro Chagas Freitas, e colocar outro e ela fez o favor de colocar dois excelentes romances histórico.
Ainda para mais ela-eu- ficou tão feliz com a troca que se passa agora.

Bom eu explico, o que se passa é que comecei a ler os livros e são demasiado descritivos, eu ando cansada, e não sou pessoa para ler só por ler, provavelmente ia ler os livros agora e não iria tirar o melhor proveito deles. Para isso recuso-me a ler forçada, isso é uma coisa que não faço  agora, já houve tempos em que fazia, mas agora não.
Certamente vai vir o dia em que pegarei nestes livros os saberei saborear como deve ser, mas ainda não é esse o tempo.

Que desilusão de leitora que sou, talvez, mas leio pelo prazer que a leitura me dá e não pelo que possam pensar de mim, se tiver de trocar vinte vezes até acertar no livro certo troco. Porque eu gosto de ter prazer a ler e detesto estar a ler com cara de frete a desejar que o livro acabe, pois não estou nem ali para o livro.

Dito isto, porque tenho consideração pelos meus amigos que aqui costumam vir deixar os seus comentários e gastar o seu precioso tempo, fiz mais um dos meus angustiantes telefonemas à minha amiga Ana, ela começou a rir e disse:«Olha, eu vou ao teu blog e ao teu goodreads e já te ligo a ver o que acho que te encaixa em ti, até já.»

Assim foi, demorou uma eternidade mas acho que valeu a pena ter esperado pois ela esmiuçou tudo no meu blog e no meu goodreads e depois telefonou e disse: «Acho, que tenho uma solução para o teu problema.» e eu «Ai sim, estou com um problema, nem tinha dado conta, mas está bem Ana o que escolhes-te desta vez?» (eu sei não fui muito simpática, mas nós conhecemos há muitos anos e estamos muito à vontade uma com a outra).
«Vai ler um livro, não te vou castigar, nem nada. Mas não mudo mais pois eu sei que deste vais gostar. É como tu chamas um calhamaço.» Caiu-me tudo, já estava a imaginar, não era dificil calhamaços de escritores portugueses só podia ser José Rodrigues dos Santos e nunca li nada dele. « O livro que escolhi para tu leres é "A Vida Num Sopro" mas Carla tens de o ler é lindo eu já o li e sei que é o teu género, tens que o ler», sem hipótese de refutar disse, «Ok, Anocas vou ler, depois direi se gostei ou não».

Então é assim que as minhas leituras da última semana mudam novamente...
Este vai ser o livro da 4.ª semana da Maratona de Inverno e agora ela não troca mais, por isso tenho mesmo de gostar e de o ler, calada e sem reclamar....
Boas leituras!

Minha opinião sobre o livro "Prometo Falhar" do escritor Pedro Chagas Freitas

Prometo Falhar
de Pedro Chagas Freitas
O amor acontece quando desistimos de ser perfeitos
Edição/reimpressão:2014
Páginas: 392
Editor: Marcador
ISBN: 9789897540769
Preço:15,75 euros

Comecei a ler: 22-07-2015
Coloquei de parte: 24-07-2015

Sinopse:
«Prometo Falhar é um livro de amor.
O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta.
O amor.

No seu estilo intimista, quase que sussurrado ao ouvido, Pedro Chagas Freitas leva o leitor aos estratos mais profundos do que sente. E promete não deixar pedra sobre pedra.
Mergulhe de cabeça numa obra que mostra sem margem para equívocos porque é que é possível sair ileso de tudo.

Menos do amor.» retirado do site wook

Mensagem de Pedro Chagas Freitas aos leitores...
Book trailler do livro...
Minha opinião:

Pessoalmente eu não gosto do escritor, ou lá o que ele é, Pedro Chagas Freitas (PCF), acho uma pessoa muito pouco humilde e chega a ter um quê de arrogante, claro que isto é o que eu acho. Como formei esta opinião sobre o escritor, devem estar a questionar-se. Através de entrevistas várias dadas por ele nos diferentes canais de televisão e por entrevistas escritas em alguns jornais e revistas da área da literatura.

Mas quando adquiri o seu livro "Prometo Falhar" já tinha essa ideia dele, facto que não me impediu de querer conhecer o seu estilo de escrita, e de até vir a gostar dos seus livros, independentemente de não gostar da pessoa em si que os escrevia, poderia vir a gostar do escritor.

«Prometo Falhar» é o título do livro e faz justiça ao livro pois Pedro Chagas Freitas falhou redondamente.
Este foi um livro que não me prendeu à leitura, não tem um fio condutor, tudo bem é um livro de histórias de amor. Mas as histórias são tão banais, tão repetitivas, tão sem magia, tão sem sabor, tão fracas. Este livro para mim foi uma desilusão completa.
Tenho muita pena, pois ao facto de já não gostar da pessoa em si agora não gosto do escritor.

Certamente, se perguntam se estou a avaliá-lo só por um livro e a ser tão radical. 
Calma pessoal, eu já tive a oportunidade de pegar no último livro dele, um favor feito por um amigo dono de uma livraria, que me deixou ficar a um cantinho a esfolhear as páginas do livro «Queres Casar Comigo Todos Os Dias?», que saiu à pouco tempo e está no top 10 de vendas ainda juntamente com «Prometo Falhar».
Como estava a dizer comecei a ler o novo romance dele na esperança de que este sim iria revelar uma faceta diferente do escritor. Li-o na livraria do meu amigo pois se gostasse comprava, mas novamente a desilusão abateu-se sobre mim.
Frases do tipo clichés pelo menos nas primeiras 50 páginas, tal como os contos do livro «Prometo Falhar», não gostei e não comprei, aliviada de ter poupado uns bons euritos.

Pois é eu já li escritores portugueses que agora não leio porque a idade talvez me puxe para outras leituras, mas não é esse o caso da escrita deste escritor.
Quando fui lendo os contos parecia que estava a ler no mesmo conto frases soltas retiradas de outros sítios e coladas ali. O conto no seu todo não tem principio, meio e fim. Depois bate sempre no mesmo, amo-te porque te amo tanto, sei que me amas e blá blá blá...

Prometeu falhar e falhou redondamente de tal forma que foi o primeiro livro que eu pura simplesmente coloquei de parte com vontade de o queimar de tão fútil e estúpida que me senti, por o ter comprado, por ter pensado que na volta a minha embirração com a pessoa nada tinha a ver com o escritor. 

Não gostei, aliás que me perdoem os que gostaram eu detestei o livro, ou o que dele li, deu-me náuseas. 

Só me faz confusão uma coisa como é possível esta coisa que chamam livro estar nos tops à tantos meses????? Mas eu sei o porquê. Conversando com miúdas que deveriam estar mais interessadas em ler «Memorial do Convento» pois era a obra em estudo para o Exame de Português, elas partilharam comigo que gostavam do livro, mas que não era pelo livro em si, mas porque tinha frases fixes para colocarem no face e noutras redes sociais. E assim lá vai estando nos tops um livro com frases "fixes" para colocar nas redes sociais, enfim que mais dizer...mais nada.

Não tenho excertos pois recuso-me a colocar aqui algo de que não gostei.

Leitura vivamente não recomendada.
Classificação 0 estrelas no Goodreads.
Boas leituras!

O escritor Pedro Chagas Fretas

Pedro Chagas Freitas
«Pedro Chagas Freitas escreve. Publicou 22 das mais de 150 obras que já criou. Foi, ou ainda é, jornalista, redactor publicitário, guionista, operário fabril, barman, nadador salvador, jogador de futebol, e muitas outras coisas igualmente desinteressantes. Orienta desorientadas sessões de escrita criativa por todo o país e arredores. Gosta de gatos, de cães e de pessoas. Não gosta de eufemismos e de bacalhau assado.
Tem mais de 100.000 fãs na sua página de Facebook.» retirado do site wook

Boas leituras!

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Minha opinião sobre o livro "A Praia das Pétalas de Rosa" da escritora Dorothy Koomson

A Praia das Pétalas de Rosa
de Dorothy Koomson
Edição/reimpressão:2013
Páginas: 544
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04447-1
Idioma: Português
Preço:14,94 euros

Comecei a ler:20-07-2015
Terminei de ler:24-07-2015

Sinopse:
«Todas as histórias de amor sofrem reviravoltas.
Depois de quinze anos de um grande amor e um casamento perfeito, Scott, marido de Tamia, é acusado de algo impensável.
De repente, tudo aquilo em que Tamia acreditava - amizade, família, amor e intimidade - parece não ter qualquer valor. Ela não sabe em quem confiar, nem sonha o que o futuro lhe reserva.
Então, uma estranha chega à cidade, para lançar pétalas de rosas ao mar, em memória de alguém muito querido e há muito perdido. Esta mulher transporta consigo verdades chocantes que transformarão as vidas de todos, incluindo Tamia que será obrigada a fazer a mais dolorosa das escolhas...» retirado do site wook

O QUE ESTARIA DISPOSTA A FAZER PARA SALVAR A SUA FAMÍLIA?
Book trailler...
Minha opinião:

Adorei este livro, adorei a escrita de Dorothy Koomson, simplesmente fantástica, uma escritora que já entrou para as escritoras descobertas no ano 2015 que mais gostei. 
Fiquei desde logo apaixonada pela forma como a autora escreve e conseguiu transportar-me para dentro do enredo. Por vezes parecia que eu era a personagem que estava a assistir ao desenrolar da história. 

Devo referir que logo o modo como começa o livro é brilhante e foi assim que apaixonei logo pela escrita, ora vejam tão simples quanto isto:«É aqui que a minha vida começa». Isto levou-me logo como leitora a questionar mas afinal o que pode ter acontecido a esta mulher para a vida dela só começar ali?


Um livro que poderia aparentemente ser uma história simples de infidelidade, vai muito além disso. Fala-nos do valor das relações humanas, da amizade, do companheirismo, do maternalismo, da honestidade nas relações inter-pessoais, do relacionamento conjugal, e até um leve cheirinho às relações amorosas entre pessoas do mesmo sexo.

Achei incrível a modo como a escritora vai construindo todo o enredo, não vou contar nada, mas devo salientar que esta é uma história feita sobre verdades e mentiras. O valor da verdade nas relações humanas é aqui muito explorado, seja qual for a natureza da relação humana a que nos referimos. Antes vale uma verdade dolorosa do que uma mentira suave que com o tempo se vai acumulando num conjunto de mentiras e quando dá mos conta vivemos no meio de uma teia de mentiras.Deste modo o este livro transmite também as suas lições de moral para as relações humanas actuais.


Tami é uma mulher que se entrega por completo ao seu amor, ao amor da sua vida, sem restrições e sem limitações, ela confia completamente nesse amor, no entanto, abdica sem dar conta disso, de modo consciente de muitas coisas da sua vida. Scott é o amor da vida de Tami, ela conheceu-o desde sempre e amou-o também desde sempre.
Mas a vida transforma as pessoas, ou talvez não as transforme, simplesmente faz-nos ver o que não víamos nelas. Scott transformou-se em alguém que Tami já não conhecia, já não era o seu marido, com o qual tinha casado e gerado duas lindas filhas. Tami foi sempre, a meu ver, uma mulher forte e independente, com uma perspectiva  daquilo que queria para a sua vida, mas o amor de Scott acabou por lhe transformar as escolhas, incluindo uma carreira de sucesso, e Tami passou a ser não mais do que uma mãe e uma dona de casa, dedicada às filhas, ao marido e à família. Eu acreditava que ela era feliz com a sua escolha, mas questiono-me se não terá abdicado em demasia pelos outros esquecendo-se de si mesma, tornando-se assim apagada.
Scott amava Tami, pelo menos era o que me dava a entender no início, mas depois com o passar do tempo as coisas mudaram.

Muitas vezes, o amor não chega, e a verdade é que, com o tempo as coisas mudam, com o passar dos anos por vezes o amor deixa de ter aquela chama que tinha no início. Se não existir um "investimento" por parte dos elementos do casal na relação ela escapa por entre os dedos e as pessoas acomodam-se numa relação que já não tem nada de confortável, mas que se tornou somente uma rotina.
O que eu senti pelo Scott? Acima de tudo desilusão, depois veio a raiva e a tristeza em simultâneo, os  mesmos sentimentos foram por mim nutridos em relação a Beatrix.
Em relação a  Mirabelle, nunca consegui deixar de confiar nela, sempre a achei uma personagem com princípios, uma personagem fiel, amiga do seu amigo, até ao fim.
Adorei a personagem da Fleur, uma rapariga inteligente, fruto de uma vivência  complicada com o pai e do abandono parcial da sua mãe. Mas acima de tudo uma pessoa que ao longo da parte do livro em que entra, notasse uma evolução, um crescimento interior, um querer deixar para trás um passado que a atormenta e viver um presente que ela tem medo mas está a gostar de o viver.

Achei muita piada às filhas de Tami e Scott, as pequenas Cora e a Anansy, que se vão tornando tão cúmplices ao longo de toda a tragédia que se abate sobre os pais, mas que têm sempre uma palavra meiga e carinhosa para todos os intervenientes. As suas perguntas pertinentes é que me deixou a pensar que no meio de todo este processo as crianças é que sofrem.

Adorei a escritora, tenho muitos livros dela cá em casa, estão no post anterior os livros que tenho e pretendo ler assim que me for possível. Foi muito bom ter descoberto a escritora Dorothy Koomson, mais uma excelente escritora para a lista de 2015.

Gostei muito e recomendo vivamente a sua leitura.
Classificação 5 estrelas no Goodreads.

Excerto:
retirado da internet

«Já ouviram falar da Praia das Rosas?
D lenda da mulher que renunciou a toda uma vida por amor? Percorria uma ilha deserta de lés a lés em busca do amado que se perdera no mar. O seu amor era tão raro e assombroso, tão profundo, tão belo e tão puro que, ao caminhar, os seixos aguçados da praia lhe feriam os pés e cada gota de sangue se transformava numa pétala de rosa, até que a praia se converteu numa manta de perfeitas pétalas vermelhas.
Já ouviram falar da Praia das Rosas?
Valerá a pena matar para a conhecer?» Prólogo 

Boas leituras!

A escritora Dorothy Koomson

«Apaixonada desde sempre pela palavra escrita, Dorothy Koomson escreveu o seu primeiro romance aos 13 anos. A filha da minha melhor amiga foi o seu primeiro livro editado em Portugal. A história comovente de duas amigas separadas pela mentira e unidas por uma criança encantou as leitoras portuguesas. Pedaços de ternuraBons sonhosmeu amorO amor está no ar Um erro inocenteO outro amor da vida dela eA praia das pétalas de rosa foram igualmente bem-sucedidos, consagrando a autora como uma referência para as leitoras portuguesas. 
Descubra mais em: www.dorothykoomson.co.uk» retirado do site wook


Livros que tenho na estante, ainda por ler, desta escritora:
Boas leituras!