sexta-feira, 24 de abril de 2015

Bom fim de semana...boas leituras

retirado daqui
retirado daqui

Boas leituras para todos e um bom final de semana, com muitos livros à mistura de preferência...Eu estou bem acompanhada como podem ver;)


Fantasia muita fantasia...

Estava a começar a ler mais um livro do meu adorado escritor James Patterson, Private Los Angeles, mas por incrível que pareça não estava a sentir o livro, que me perdoe Patterson. Eu sei que o livro é bom mas apetece-me um outro tipo de leitura neste momento, não quero policiais.
O que quero...quero livros de fantasia, faz muito tempo que não leio livros de fantasia, então apetece-me enterrar a cabeça em livros com muita fantasia e muito romance.

Então dei uma vista de olhos nas laterais do blogue onde estão alguns livros que tenho nas minhas estantes e encontrei a Saga das Criaturas maravilhosas, completa e ainda por ler. Foi então que me dirigi à minha mega estante e peguei logo nos quatro volumes que constituem a saga, pensei para com os meus botões aqui está o que eu queria.

Depois fui cuscar a sinopse do primeiro volume e rendi-me, tem mistério e romance. Eu quero mesmo fantasia tipo Crepúsculo e se não fosse pedir muito comum pouco da magia do Harry Potter no meio, mas se for de Hex Hall, já fico contente.

Com toda a vontade que estou de ler fantasia fui cuscar um pouco sobre estes livros em termos de imagens e encontrei o que queria seres fantásticos e misteriosos e um casal de namorados perdidamente apaixonados. E não resisti em ir cuscar um pouco mais e fui ver o trailer do filme Criaturas maravilhosas e fiquei fascinada com o pouco que vi. Como para mim os livros são sempre melhores que os filmes espero não me desiludir com estas leituras fantásticas.

Não encontrei uma imagem com os livros em português já com a saga completa, mas dá para ficar com uma ideia da saga para quem não a conhece.

Boas leituras para mim e para vocês claro...;)
P.S. Espero não me desiludir estou mesmo a precisar de um banho de fantasia.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Dia Mundial do livro


retirado da internet
retirado da internet

"Livros  os mais silenciosos e constantes amigos; os mais acessíveis e sábios conselheiros; e os mais pacientes ." Anónimo
Bom dia Mundial do livro acompanhado pelo seu livro e uma bela leitura....

Minha opinião sobre o livro "Envolvidos" da escritora Emma Chase

Envolvidos
Tangled, Vol. 1
de Emma Chase
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 256
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626530
Preço:14,38 euros

Sinopse:
"Ele é rico, incrivelmente atraente e arrogante. Ela é fantástica, lindíssima e ambiciosa. Irão chocar um com o outro ou acabar envolvidos?
Drew Evans trabalha diariamente em negócios de milhões e seduz todas as mulheres de Nova Iorque com um único sorriso. Se a vida lhe corre tão bem, então porque é que está fechado em casa há sete dias, a sentir-se miserável e deprimido? Ele vai dizer a toda a gente que está com gripe, mas a verdade não é bem essa.
Quando Katherine Brooks é contratada para trabalhar com Drew no banco de investimento do pai, a sua vida de playboy, habituado a ter tudo o que quer, dá uma volta de 180º. A competição profissional a que ela o sujeita irrita-o, a atração que sente por ela é perturbadora e a sua aparente inabilidade para conquistá-la é exasperante. Seja como for, Drew tem uma única regra inquebrável na sua vida: não se envolver com colegas de trabalho.
Mas será que Drew vai ser capaz de resistir a Kate? E como é que uma única mulher pode transformar o mais sedutor e bem-sucedido dos Don Juans num pobre homem desesperado?" retirado do site wook

Críticas de imprensa
«Emma Chase cativa e encanta. Um livro brilhante. Cinco estrelas!»
The Subclub Books

«Absolutamente fantástico! Drew Evans é, sem dúvida, a minha personagem favorita.»
Romance Addiction

«Espirituosa e hilariante perceção do que se passa na cabeça de um homem. Apaixonei-me pela postura brincalhona e arrogante de Drew Evans e nunca o esquecerei.»
Reading Is My Breathing

Vídeo...


Minha opinião:

Este ano tem sido um ano brilhante em termos de descobertas de novos escritores, Emma Chase entra para a minha lista das boas descobertas. Logo por aqui ficam a saber que adorei o livro, bem escrito e acima de tudo fez-me rir à brava, algo que precisava depois da leitura anterior.

Este livro é um romance sexy em que o protagonista ao contrário do que estou habituada não é uma mulher mas sim uma personagem masculina, Drew. Foi impossível não me apaixonar por este personagem hilariante, machista, lindo de morrer como ele próprio se intitula que só tem duas coisas na cabeça trabalho, é um homem de sucesso e mulheres, quantas mais melhor.
Chase consegue de uma forma soberba entrar dentro da mente desta personagem masculina e transmitir os pensamentos dele de uma forma indescritível, o modo como ela consegue analisar e passar para o papel o que vai na cabeça de um homem como o Drew é demais, e os conselhos que o protagonista ao longo do livro vai dando às mulheres, o modo como ele as conhece tão bem e toca mesmo no ponto certo. Esta personagem está extraordinariamente bem elaborada e estudada por parte da escritora, adorei o Drew. O típico homem que é de todas as mulheres e pensa que nunca se irá apaixonar pois isso é enfadonho.  

Mas o mundo dá muitas voltas e ex que surge Katherine Brooks, contratada pelo pai de Drew para trabalhar no seu banco de investimentos, onde Drew é o maior até surgir uma rival à altura.
Mas esta mulher não é só uma excelente profissional, ela consegue dar cabo das ideias pré estabelecidas por Drew sobre as mulheres e o amor. Kate é uma mulher firme, teimosa, bonita, sensual e segura de si mesma, comprometida à 10 anos quase 11 com Billy, um músico que não é propriamente uma simpatia nem um amor de pessoa, principalmente para Kate. O que vai acabar por levar a que o namoro de 10 anos com um anel de noivado de sete anos vá por água a baixo.

Então aqui começa a tão esperada brecha que Drew estava à espera para atacar a boazona...mas o destino prega-lhe uma partida e esta mulher segura e sensual toca-lhe no coração e ele finalmente apaixona-se.

Bom este é um livro que me marcou por ser um romance diferente, Emma Chase conseguiu que eu pegasse no livro e mesmo quando o queria pousar para fazer outra coisa tinha logo de regressar a ele. Passei bons momentos na sua companhia e é um livro que recomendo vivamente a sua leitura. Não é um livro isolado tem pelo menos um segundo volume que já foi lançado em portugal que se intitula Enrolados. 
Adorei a leitura e gostei muito de conhecer Drew e os seus insondáveis pensamentos.
  
Boas leituras.

A escritora Emma Chase

"Emma Chase é uma esposa dedicada e mãe que mora numa cidade pequena, rural, em Nova Jersey. À noite ela escreve largas  horas trazendo aos seus personagens coloridos e as suas palhaçadas intermináveis ​​para a vida. Ela tem uma relação de amor / ódio de longa data com a cafeína. 
Emma é uma leitora ávida. Antes de os seus filhos nascerem, ela era conhecida por consumir livros inteiros em um único dia. Escrever também sempre foi uma paixão e com o lançamento de seu primeiro livro em  2013 comédia romântica, Envolvidos, a capacidade de agora chamar-se uma escritora é nada menos do que um sonho tornado realidade." retirado e adaptado do amazonia.com  

terça-feira, 21 de abril de 2015

Minha opinião sobre o livro _ Uma Nova Esperança_ da escritora Colleen Hoover

Uma Nova Esperança
de Colleen Hoover
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 304
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898800312
Preço: 15,92 euros

Sinopse:
"Holder é um adolescente em busca da sua melhor amiga, Hope, a quem voltou costas um dia, há treze anos. O mesmo dia em que ela foi raptada e levada para sempre. Quando uma tragédia envolve a irmã gémea de Holder, Less, a necessidade de encontrar Hope torna-se mais forte do que nunca. Holder sente-se diariamente perseguido por fortes sentimentos de culpa, e os remorsos que sente por não ter conseguido ajudar nem a sua irmã, nem Hope, são devastadores.
Quando um dia, inesperadamente, se cruza com uma rapariga que se parece com Hope, Holder vai fazer tudo para se aproximar dela a fim de reencontrar a paz de que tanto necessita. Mas porque insiste Hope em dizer que se chama Sky e que não o conhece? E, por outro lado, porque sente Holder que esta rapariga, que o rejeita e se tenta afastar, precisa tanto dele quanto ele precisa dela?
Uma Nova Esperança (Hope) narra pela voz de Holder um reencontro que trará memórias há muito esquecidas e que revelará verdades que poderão doer demasiado. Para alcançarem a paz e a felicidade, Holder e Hope terão de encarar a mais dolorosa e íntima das memórias. Conseguirão ambos traçar um caminho juntos após desenterrarem um passado tão difícil? E será o amor de Hope a chave para uma nova esperança na vida de Holder?"retirado do site wook

Críticas de imprensa
«Colleen Hoover é uma das vozes mais vigorosas da ficção para jovens adultos.»
Kirkus Reviews

«Três definições: cativante, comovente, belo.»
Caffeinated Book Reviewer

Vídeo...

Minha opinião:
Mais um livro de Colleen Hoover que veio confirmar a forma soberba como esta escritora consegue transmitir os sentimentos através da escrita. Uma escritora sem dúvida que quero seguir.

Após a leitura do livro "Um caso perdido" em que a protagonista da história é Sky, temos no livro "Uma nova esperança" que relata os acontecimentos sobre o ponto de vista de Holder, sendo desta forma ele o protagonista da história.
Esta narração é impressionante, pois vai focar aspectos que não são muito aprofundados no primeiro livro, sendo um deles a morte, o suicídio, de Less, a irmã gémea de Holder, que ele prometeu proteger para todo o sempre. Como pode um irmão ultrapassar a morte de uma irmã, ainda mais quando é sua irmã gémea e se suicida, sem nada o levar a saber qual o motivo de uma solução tão drástica?
Holder encontra a sua irmã morta é o primeiro a entrar no quarto e vive atormentado com isso e culpabiliza-se por esse facto assim como pelo suposto rapto da sua amiga de infância Hope.

As cartas que o protagonista deste livro começa a escrever num velho diário da irmã dele são de tirar o fôlego, mexem com os sentimentos e são deveras muito emotivas.

Quando Holder encontra por acaso Sky no supermercado e a confunde com Hope vai começar o desenrolar  de uma história muito semelhante à do livro anterior mas agora sob o ponto de vista da personagem apaixonante que é Holder. É incrível como com os mesmos diálogos e os mesmos acontecimentos a escritora consegue fazer com que eu nem por um minuto estabeleça comparações com o livro anterior. Transporta-nos aos sentimentos e às paixões de Holder de uma forma maravilhosa e consegue responder a questões que ficaram em aberto no livro anterior.

Vou ter saudades do Holder e da sua intensidade, da Sky e do seu sentido de humor e sensibilidade, da Less e da sua impotência perante as atrocidades da vida, da Hope menina perdida no meio dos seus verdadeiros medos e sofrimentos e da Karen da sua personalidade forte e generosidade.

Adorei, Colleen Hoover é uma escritora de emoções, de sentimentos de paixões tudo o que ela escreve é forte não existe nada que seja leve tudo mexeu e remexeu com os meus sentimentos. Dois livros duas visões sobres os mesmos acontecimentos, duas pessoas com perspectivas de visualização diferente do que a vida lhes reservou. Sem sombra de dúvida livros fantásticos escritos por uma escritora fantástica.
Espero que os outros livros dela sejam lançados em portugal.

Book trailer...   

Boas leituras.

Minhas manias de leitora...

retirado da internet

retirado da internet

sábado, 18 de abril de 2015

Minha opinião sobre o livro_ Quando sopr@ o vento norte_ do escritor Daniel Glattauer

Quando sopra o vento norte
de Daniel Glattauer

Um romance da era digital que já conquistou mais de 2 Milhões de leitores

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 224
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04306-1
Idioma: Português
Preço: 14,94 euros

Sinopse:
«"Escreva-me Emmi. Escrever é como beijar, mas sem lábios. Escrever é beijar com a mente."

Quando sopra o vento norte é um romance divertido, animado e irresistivelmente cativante, cheio de reviravoltas, sobre um caso de amor vivido exclusivamente por e-mail.

Tudo começa por acaso: Leo recebe por engano alguns e-mails de uma desconhecida chamada Emmi. Educadamente, responde-lhe e Emmi retribui.
Esta troca de e-mails desperta uma curiosidade intensa entre os dois e, quase de imediato, Emmi e Leo  começam a partilhar confidências e desejos íntimos.
A tensão entre ambos aumenta, e o encontro parece iminente. Mas Emmi e Leo adiam o momento. Porque, afinal de contas, Emmi é casada e feliz.
Serão os sentimentos que nutrem um pelo outro suficientemente profundos para sobreviver a um encontro real? E, depois desse momento, o que os espera?» retirado do site wook

Vídeo...

Minha opinião:
Quando Sopra o Vento Norte é um livro diferente dos livros convencionais, todo ele é composto por troca de e-mails entre duas pessoas. Aborda um tema actual que são os relacionamentos via internet, logo um tema deveras controverso e até polémico.

A história central do livro é simples,  Leo e Emmi são ligados pelo acaso, uma troca de e-mails errada leva a trocas impessoais e de certo modo engraçadas de e-mails, e por esse motivo os dois desconhecidos decidem continuar esta troca de e-mails. 
Um aspecto importante é que na troca de e-mails  não existe maldade, no principio eles não se querem  conhecer ou saber mais sobre a vida pessoal de quem está do outro lado do computador, eles falam sobre banalidades, brincam divertem-se, acabando por ser companhia um para o outro. No entanto, com o passar do tempo e a cada nova troca de e-mail esta relação vai-se transformando e é então que presenciamos um descontrole de sentimentos, lemos sobre posse, ciúme, paixão e ficamos na dúvida sobre os laços que envolvem Emmi e Leo. Ele acabou de sair de um relacionamento complicado e ela, vive um casamento muito feliz, então qual o motivo de eles possuírem  uma ligação tão forte? 
O que realmente, esses e-mails, essas trocas de palavras, foram capazes de fazer com os seus sentimentos? 
Será que é possível nos apaixonarmos por alguém que na realidade só conhecemos virtualmente?

Um livro inesquecível, único, soberbo pela profundidade com que aborda uma temática tão simples e vulgar aos nossos olhos, hoje em dia. Com um final perfeito, perturbador, que vai ecoar na minha mente  até à leitura da sequela que dará continuidade a este empolgante romance virtual. O livro que dá continuação a este é "A sétima Onda"

Gostei muito deste livro e devo dizer que não contava com um grande livro, por isso recomendo vivamente a sua leitura é um livro diferente e um deleite para o leitor, pelo menos para mim foi.

Boas leituras.

Livro amigo de todas as horas...

retirado daqui

sexta-feira, 17 de abril de 2015

O escritor Daniel Glattauer

Daniel Glattauer nasceu em 1960, em Viena Áustria). Desde 1985 trabalha como escritor e jornalista e desde 1989 escreve para o diário austríaco "Der Standard".
Quando sopra o vento Norte, foi editado na Alemanha em 2006 e tornou-se um enorme bestseller, vendendo mais de um milhão de exemplares. Foi traduzido em 32 línguas e entrou para os tops de vendas em países como a França, Espanha, Itália e Áustria.

Minha opinião do livro:"O Príncipe da neblina" de Carlos Ruiz Zafón

O Príncipe da Neblina
Trilogia da Neblina - Vol. I
de Carlos Ruiz Zafón 
Tradução: Maria do Carmo Abreu
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 208
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896572198
Preço:17,75 euros

Uma história de aventura e mistério para jovens dos 9 aos 99 anos

Sinopse:
"O primeiro livro da trilogia Neblina.

Um diabólico príncipe que tem a capacidade de conceder e realizar qualquer desejo... a um preço muito elevado. 
O novo lar dos Carver, numa remota aldeia da costa sul inglesa, está rodeado de mistério. Respira-se e sente-se a presença do espírito de Jacob, o filho dos antigos donos, que morreu afogado.
As estranhas circunstâncias dessa morte só se começam a perceber à medida que os jovens Max, a irmã Alicia e o amigo Roland vão descobrindo factos muito perturbadores sobre uma misteriosa personagem de seu nome… o Príncipe da Neblina."retirado do site wook

Lançamento do livro(Planeta Manuscrito, retirado do youtube)

Este romance foi Prémio de Novelas Edebé
Minha Opinião:

Devo desde já referir que se trata de uma trilogia designada Neblina, sendo este o primeiro volume.
Claro que não posso comparar com o outro livro que li deste escritor, "O Jogo do Anjo". Este é um livro, que como o escritor refere para ser lido dos 9 aos 99. 
Gostei muito do prólogo, deu-me a conhecer o escritor e todos os esforços que estão por de trás da escrita de um livro, conclui que escrever como Záfon não é para qualquer um. Definitivamente um dos meus escritores favoritos.


O livro é juvenil e talvez por isso tenha gostado tanto, pois fez-me recordar os livros de mistérios e suspense que lia na minha juventude.
As personagens estão muito bem caracterizadas, em especial Max e o Príncipe da neblina _ Caín, de seu nome_ a evolução de Alicia ,irmã mais velha de Max e Irina, Alicia que de início era um tanto ao quanto irritante e sem um pingo de paciência, torna-se ao longo do livro uma criatura sensível e amável.

A história começa no ano de 1943, "...e os ventos da guerra arrastavam o mundo pela corrente abaixo...", estavam a atravessar a segunda guerra mundial. No dia do aniversário de Max, em que celebrou os seus 13 anos, o seu pai que era relojoeiro de profissão,Maximilian Carver, informa a família que se vão mudar da cidade e da guerra, para uma pequena aldeia na orla do Atlântico. Onde poderiam ter uma vida mais calma e pacata.

Mas de calma e pacata esta aldeia não tem nada, todo o mistério que envolve os antigos donos da casa, em que o filho morre afogado e logo de seguida o seu pai também, acabando por a antiga inquilina mudar de casa e colocar esta à venda. Será que estas mortes foram um acaso?

Por detrás da casa havia uma floresta onde se encontrava estátuas de gelo e um palhaço, ao centro com um ar trocista, que Max teve a sensação de se tinha mexido enquanto ele estava a observar as estátuas dispostas em circulo. 

Mas o Palhaço não é nem de gelo nem um palhaço mas sim O Príncipe da neblina. Este era aterrador, em troca de desejos que os jovens lhe pediam, um só desejo para cada um,os jovens ficavam em divida para com  o Príncipe da neblina  e quando este lhes pedisse algo fosse o que fosse tinha que ser comprido se não ele transformava-os em estátuas de gelo ou simplesmente os jovens apareciam mortos.

No mar em frente da nova casa estava um navio afundado mas que dava para ver uma parte do casco, tinha por nome Orpheus, nunca ninguém soube como se deu o naufrágio e como os tripulação nunca surgiu. Mas houve um sobrevivente o avó do actual melhor amigo de MAX e de Alicia, o Roland. O avó de Roland construí-o um farol como prova da sua gratificação por ter sobrevivido ao naufrágio do Orpheu. E é ele que vai contar aos jovens a história do Príncipe da Neblina e dos antigos donos da casa de Max e de Alicia. 

Bom com todo este meu entusiasmo acabo por contar algumas coisas do livro, o que não é minha intenção, mas sendo este o primeiro livro da trilogia tenho a certeza que se advinham muitas outras coisas, ao longo desta leitura.

Concordo plenamente que este é um livro dos 9 aos 99 anos, tem uma leitura que me prendeu deste do prólogo até ao final, não considero que seja, como li noutros blogues o pior livro de Záfon, simplesmente é um livro diferente, talvez muito mais leve e que nunca pode ser comparado à trilogia "Cemitério dos livros".

Boas leituras!

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Opinião sobre o livro "Alex Cross a Caça" do Escritor James Patterson

Alex Cross: A Caça
de James Patterson
Uma cidade mergulhada no caos. Um assassino de uma crueldade assombrosa. Só um homem será capaz de o travar.
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 384
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626219
Preço: 18,79 euros

Sinopse:

"O detetive Alex Cross é chamado ao local do pior crime a que alguma vez assistiu. Uma família inteira foi assassinada de forma brutal e impiedosa, e uma das vítimas era uma antiga paixão sua.

O mesmo tipo de crimes sucede-se, mantendo um padrão semelhante: a morte de famílias inteiras, cujos corpos são depois objeto de uma crueldade violenta. Alex Cross e a sua namorada atual, Brianna Stone, mergulham neste caso e enredam-se na teia do mortífero submundo de Washington DC. Aquilo que descobrem é tão chocante que mal conseguem compreendê-lo: os assassinos pertencem a um gangue altamente organizado, encabeçado por um diabólico senhor da guerra conhecido como Tigre. Quando o rasto deste temível assassino desemboca em África, Alex sabe que tem de segui-lo. Desprotegido e só, Alex é torturado e perseguido pelo gangue do Tigre.

Conseguirá Alex caçar o seu inimigo, ou será ele próprio a caça?"retirado do site wook

retirado da internet
Minha opinião:
Saber que vou ler um livro de James Patterson é para mim à partida ter a certeza que irei entrar num mundo que vou gostar de certeza. Quando esse mundo é o de Alex Cross então é ainda mais uma certeza absoluta de que me vou deleitar com uma leitura cheia de suspense e com tudo de bom que um policial pode trazer a uma leitora como eu.

Contudo, este livro foi muito mais além do que era por mim esperado, Patterson conseguiu superar todas as minhas expectativas...e de que maneira.

Num dia que parecia igual a qualquer outro, Alex Cross é chamado para ajudar na resolução de um crime horrendo que aterrorizou até os próprios especialistas da área. Ao entrar na mansão, Alex percebe o porquê de tanto alarido em redor do crime... Uma família inteira morta de forma fria e sem coração.
Este assassinato era mais para passar uma mensagem do que outra coisa qualquer. Mas qual é a mensagem que se pretende transmitir através da matança brutal de uma família? 
Contudo para agravar a situação pelo menos para Alex, a mulher da família, Ellie Randall era uma antiga namorada dos tempos da faculdade.


Mas os massacres continuam, e assassínios que não têm qualquer tipo de relação aparente começam a tomar forma...todos eles são feitos de forma fria e cruel.
Alex Cross decide após algumas pesquisas ir para a Nigéria e de lá parte para a Serra Leoa onde pensa estar o mandante do grupo de assassinos, conhecido por Tigre. Na Serra Leoa ele depara-se com um povo calado, que vive debaixo do medo, pessoas que não falam a jornalistas com medo de serem torturadas e mortas, não só elas mas as suas famílias. 

Ao longo da leitura deste livro dei por mim a pesquisar na internet no youtube sobre factos que são relatados no livro, não por desconhecimento total mas talvez por falta de interesse da minha parte. Então fui-me deparando com vídeos horrendos de um sofrimento atroes. Crianças muitos pequenas com armas a matar pessoas outras com catanas a mutilar.  Violações acontecem a quase toda a hora, violações que já sendo um acto atroes são feitas de uma forma desconcertante, partindo as pernas às mulheres e queimando-as com ferraduras para que elas não se esqueçam nunca, como se fosse possível esquecer. Assassinatos cruéis é algo a que aqueles habitantes estão habituados e a liberdade de expressão é algo desconhecido naquele país. A realidade que o autor descreveu, de uma forma fantástica através do personagem principal, foi algo de que gostei imenso neste livro, embora seja bastante perturbador e assustador. 


Um povo rico em diamantes e petróleo que podia ter tudo, vive em sofrimento devido à ganância do ser humano incluindo entidades governamentais e governos propriamente ditos.

Este é um livro que me prendeu não somente pela ação da história policial em si mesma, mas pelas descrições dramáticas de um povo de uma nação que vive em sofrimento. O escritor superou em tudo as minhas expectativas, conseguindo  escrever um policial brilhante como sempre mas desta vez aproveitou a meu ver para fazer um alerta para o que se passa na Serra Leoa.

A música que coloquei não foi escolhida ao acaso, é uma referência feita pelo protagonista no livro quando pensa no seu filho mais velho, que costuma ouvir a referida música, Cross questiona-se se o seu filho tem a verdadeira noção do que ela transmite e do seu real significado. 
Escolhi também um pequeno vídeo retirado do site youtube que demonstra o sofrimento do povo da Serra Leoa por causa dos diamantes, ou antes, por causa da ganância do homem. Aviso que o vídeo Diamantes de sangue pode ferir as pessoas mais sensíveis.

Obviamente como nota final este é um livro mais que recomendado e nada mais tenho a dizer, pois mais uma vez as emoções foram muitas...

Boas leituras.

Diamantes de Sangue (ESTE VÍDEO PODE CHOCAR OS MAIS SENSÍVEIS)


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Minha opinião sobre o livro "Um caso perdido" da escritora Colleen Hoover

Um Caso Perdido
Hopeless
de Colleen Hoover
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 352
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626509
Preço: 16,91 euros

Sinopse:

"Preferia saber a verdade, ainda que isso fizesse de si um caso perdido, ou continuar a viver uma mentira?
Quando Sky conhece Dean Holder no liceu, um rapaz com uma reputação tão duvidosa quanto a dela, sente-se aterrorizada, mas também cativada. Há algo naquela figura que lhe traz memórias do seu passado mais profundo e perturbador. Um passado que ela tentou por tudo enterrar dentro da sua mente.
Ainda que Sky esteja determinada a afastar-se de Holder, a perseguição cerrada que ele lhe dedica, bem como o seu sorriso enigmático, fazem-na baixar as defesas, e a intensidade da relação entre os dois cresce a cada dia. Mas o misterioso Holder também guarda os seus segredos, e, quando os revela a Sky, ela vê-se confrontada com uma verdade tão terrível que pode mudá-la para sempre. Será Sky quem ela pensa que é? E será que os dois conseguirão sarar as suas feridas emocionais e encontrar um modo de viver e amar sem limites?
Um Caso Perdido (Hopeless) é um romance intenso que o irá comover e arrebatar, ao mesmo tempo que o fará recordar o seu primeiro amor."retirado do site wook


Críticas de imprensa

«Colleen Hoover é uma das vozes mais vigorosas da ficção para jovens adultos.»
Kirkus Reviews

«De vez em quando aparece um livro assim, que nos corta a respiração.»
USA Today

«Li tudo o que Colleen Hoover escreveu e cada livro novo dela torna-se o meu preferido. O ritmo das suas histórias é perfeito e as personagens são tão reais como se estivessem ali connosco. Devoro as palavras dela como se fossem doces.»
Tracey Garvis Graves, autora bestseller

Sétima arte....



Minha opinião:

"Viver uma mentira pode ser mais duro do que enfrentar a verdade", foi esta frase que me chamou atenção para ler este livro, mas que magnífico livro.

Esta leitura mexeu com os meus sentimentos mais profundos, consegui ter raiva, pena, ternura, felicidade, enfim tudo o que se pode sentir quando estamos perante uma história extremamente bem escrita e que envolve acima de tudo emoções. Senti-me como se tivesse numa montanha russa de sensações e emoções. Devo referir que acabei de o ler à cerca de meia hora por isso ainda estou meia atordoada com toda a história desta brilhante escritora Colleen Hoover.

Pior que termos segredos é quando os temos e não sabemos que os temos, esta foi a minha conclusão em relação ao livro. Pois se temos segredos mas sabemos que temos esses segredos, só nos cabe a nós revelá-los ou não, mas viver uma vida que julgamos ser nossa e virmos a descobrir que afinal está envolta em segredos que nos vão sendo desvendados é no mínimo atroes.

As personagens deste livro estão muito bem construídas, a protagonista é Sky uma adolescente de 17 anos, que tem uma vida no mínimo fora dos parâmetros normais, para além de ser um tanto ao quanto "leviana", vive com a sua mãe Karen que não permite qualquer tipo de tecnologia em casa, isto implica que não tem televisão, telemóvel, internet etc..., para além disto também não vai à escola, estuda em casa. Contudo Sky é uma rapariga feliz,com um sentido de humor brilhante, que no inicio do enredo parece um pouco acanhada mas que ao longo do desenrolar da história torna-se uma rapariga forte sem medo de enfrentar os seus medos e pronta a querer saber tudo sobre o que o destino lhe tinha reservado.
Sky adora a sua mãe e a sua amiga, que está de partida para estudar em Itália.
Após muitas tentativas Sky acaba por conseguir convencer a sua mãe a fazer o último ano do secundário numa escola publica, onde não é muito bem vista devido às suas aventuras amorosas, pois quem conta um conto acrescenta um ponto. 

Tudo se altera na vida de Sky quando ela conhece Holder, rapaz por quem ela se sente atraída logo de imediato, não conseguindo perceber o porquê. Isto porque todos os envolvimentos que ela teve não tinham qualquer tipo de sentimento e também nem qualquer tipo de remorso por se envolver sem sentimento.
Sendo somente pessoas que entram e saem da vida dela sem nada acrescentar e sem nada lhe tirarem, convém referir que estes envolvimentos não são completos, ela nunca se entrega completamente ao namorado do momento.

O romance entre Sky e Holder surge ou melhor dizendo vai surgindo, pois Holder é muito instável em termos emocionais o que se transmite para o seu comportamento igualmente inconstante. Contudo, o modo como a escritora consegue transmitir as emoções deste dois adolescentes é soberba.
    
Este é um romance que a meu ver é mais que um mero romance, foca temas muito sensíveis, como o suicídio, a homossexualidade, o abuso sexual, divórcio, e o sentimento de culpa que é transportado por um dos personagens, que sente que podia ter feito tudo para que nada do que aconteceu tivesse acontecido, carregando com ele uma culpa inglória que só o leva a um doloroso sofrimento. São focados temas de uma sociedade actual, de uma forma extraordinariamente bem conseguida por parte da escritora.

Este é o primeiro livro que leio de Colleen Hoover mas já fiquei sua fã e certamente conto em seguir a sua obra cá em portugal. Tenho o volume seguinte para ler, mas as minhas emoções precisão de uma pausa com urgência. Este livro corroeu-me os meus sentimentos e criou um turbilhão dentro do meu cérebro. 

Este é um livro que recomendo vivamente a sua leitura, não contem com um romance cor-de-rosa mas com uma história de amor bela e dolorosa.

Boas leituras.

Excerto...

"As coisas que nos derrubam na vida são testes, e esses testes obrigam-nos a escolher entre desistir, ficar caídos no chão ou sacudir a poeira e levantarmo-nos ainda mais fortes e firmes. Eu escolho levantar-me mais forte e mais firme. Provavelmente vou cair mais algumas vezes antes de a vida se cansar de mim, mas garanto que nunca vou ficar estendida no chão." pág.344


imagens retiradas da internt

terça-feira, 14 de abril de 2015

A escritora _ Colleen Hoover _

"Colleen Hoover é uma autora norte-americana que já atingiu o 1.º lugar no top de vendas do New York Times e comoveu muitos leitores com os seus seis livros publicados, incluindo Um Caso Perdido (Hopeless).
Colleen cresceu numa quinta, no Texas, casou-se aos 20 anos e tirou uma licenciatura em Serviço Social. Trabalhou nos Serviços de Proteção a Crianças, antes de voltar aos estudos para concluir a sua formação em Educação Especial e Nutrição Infantil. 
Vive com o marido e os três filhos à beira de um lago no Texas."retirado do site wook

Ler...

"Ler um livro é para o bom leitor conhecer a pessoa e o modo de pensar de alguém que lhe é estranho. É procurar compreendê-lo e, sempre que possível, fazer dele um amigo."  Hermann Hesse

domingo, 12 de abril de 2015

sábado, 11 de abril de 2015

Minha opinião sobre o livro "Vinte e quatro horas na vida de uma mulher" de Stefan Zweig

Vinte e Quatro Horas da Vida de Uma Mulher
de Stefan Zweig
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 100
Editor: Relógio D'Água
ISBN: 9789896413903
Coleção: Obras de Stefan Zweig
Preço:12,00 euros

Sinopse:

«Não acha então desprezível ou repugnante que uma mulher deixe o seu marido e as suas crianças para ir atrás de um homem qualquer, a respeito do qual ainda não me é de modo algum possível saber se é digno do seu amor? É realmente capaz de perdoar a uma mulher um comportamento tão negligente e leviano, que todavia não é miúda nenhuma e que, tendo em atenção as suas próprias crianças, já deveria ter sido ensinada a respeitar-se a si própria?» 
A rotina de um hotel na Riviera é abalada por uma notícia escandalosa. Uma mulher abandona o marido e as duas filhas, em nome de uma paixão por um jovem que havia acabado de conhecer. Este episódio despoleta uma acesa discussão entre os hóspedes do hotel e leva a Senhora C., uma aristocrata inglesa de sessenta e sete anos, a recordar um episódio secreto da sua vida que a tortura há mais de duas décadas. 
Vinte e quatro horas na vida de uma mulher é um relato apaixonante e intimista sobre a vida de uma mulher que se liberta das correntes do pudor e do preconceito social em nome de uma paixão avassaladora. O escritor austríaco Stefan Zweig leva-nos, com a sua habitual mestria, numa viagem ao mundo tortuoso dos sentimentos humanos e das suas incongruências.»retirado do site a esfera dos livros

Minha opinião:(contém spoilers)

"Vinte e quatro horas na vida de uma mulher" de Stefan Zweig é o primeiro clássico que leio este ano, devo dizer que já não me recordo da última vez que li um clássico. Tenho visto algumas adaptações ao cinema de clássicos mas lido não me recordo.
Esta foi uma leitura que teve de ser feita com toda a minha atenção, não que as outras não o sejam, mas a escrita é em tudo muito diferente ao que estou habituada, é rebuscada, tem termos que eu não conhecia de todo e que pelo contexto cheguei ao significado ou fazendo uma pesquisa no dicionário, mesmo assim muitos deles já nem estão neste último devido ao desuso. 
Gostei da história e da forma como está tão bem contada. Tendo como ponto de partida a fuga de uma respeitosa senhora casada e mãe de duas filhas com um jovem sedutor, tudo isto vai gerar uma alteração na rotina de alguns dos hospedes do hotel Riviera. Estes não tardam a condenar a atitude da mulher casada e adultera que abandona o marido e os filhos em busca de aventura.
Tal acontecimento, faz algumas lembranças virem ao de cima, o que leva uma senhora já de idade, para a época claro, reviver o seu passado e confiar num desconhecido as suas vinte e quatro horas, o seu segredo.
Confidenciando as 24 horas mais importantes da sua vida, que foram após a morte trágica do seu marido e com os seus filhos crescidos, esta senhora costumava ir ao casino ver os jogadores tal como fazia com o seu falecido. Certo dia ocorrido décadas atrás, ela conheceu e apaixonou-se por um jovem que havia perdido tudo no jogo e que pensava em suicídio. 
Durante a leitura deste livro fui-me questionando porquê que esta senhora decidiu contar a um desconhecido a sua história de amor secreto, porque não a uma amiga ou a um amigo. Mas então deparei-me que ainda hoje por vezes as pessoas preferem desabafar com pessoas desconhecidas, o que é facilitado com as tecnologias. 
Este livro foca os sentimentos, a busca por felicidade, a forma como é fácil julgar os outros sem antes saber os motivos que os levaram a tomar uma determinada decisão. É um livro que faz reflectir sobre a psicologia humana, sobre os valores da sociedade, sobre os valores individuais.

Numa pequena pesquisa fiquei a saber que:"Sigmund Freud tinha predileção por 24 horas na vida de uma mulher, um dos textos mais difundidos de Stefan Zweig (1881-1942). Nesta novela, Zweig demonstra sua habilidade para mergulhar na existência alheia e aborda magistralmente temas que lhe eram caros e que permanecem atuais, como compulsão, obsessão e paixão."Texto retirado da internet

Gostei mas não é um livro que de todo faça o meu estilo. Foi uma leitura diferente.
Boas leituras.