terça-feira, 28 de junho de 2016

Opinião l "Um Copo de " do escritor Raduan Nassar

Um copo de cólera
Raduan Nassar 
Prémio Camões 2016
Editor:Companhia das Letras
ISBN: 9789896651008
N.º de Páginas: 116
Preço:12,15 euros
Sinopse:
"Este romance - tão erótico quanto feroz - explora a fronteira entre o desejo de dominar e a vontade de ser dominado, entre a paixão e a submissão, expondo as complexas entranhas do amor. De tal forma tenso e vibrante, Copo de cólera rapidamente se transformou numa obra de culto da língua portuguesa."

O escritor _ Raduan Nassar_
"Nasceu em 1935 em Pindorama, onde passou a infância. Adolescente, foi com a família para a cidade de São Paulo, tendo estudado direito e filosofia na USP. 
Exerceu diversas atividades e estreou-se na literatura em 1975, com Lavoura Arcaica. Tem livros traduzidos em Espanha, França e Alemanha e é considerado um dos maiores estilistas da língua portuguesa. Venceu em 2016 o Prémio Camões."

Minha opinião:

Muito honestamente foi uma enorme desilusão a leitura deste livro.
Talvez fosse com as expectativas muito elevadas pelo facto de ser do escritor que recebeu o prémio Camões 2016, sei que só li este e não posso avaliar a sua obra na totalidade.
Achei o livro desconexo, com pensamentos absurdos e que não seguia uma linha condutora. Um outro aspecto que talvez me tenha influenciado pela negativa, por que já faz parte do meu gosto pessoal, foi o facto de o livro estar em português do brasil.
Em suma foi uma leitura que não me conseguiu agarrar, mas que fiz questão de ler até ao final para ver se tinha algo que me pudesse realmente surpreender.
Boas leituras.
Classificação de 1* no Goodreads
Excelentes leituras.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Opinião l "Requiem" do escritor Antonio Tabucchi

Requiem - Uma Alucinação
escritor Antonio Tabucchi 
N.º páginas:128 páginas
5.º Edição
Quetzal Editores 
Lisboa/1997
ISBN: 978-972-203-290-2

Tenho que dizer o meu muito obrigada a uma grande amiga, uma irmã de coração que me ofereceu parte da sua biblioteca pessoal. 
Sabes que és muito especial para mim e que estarei sempre presente. Só para conhecer uma pessoa como tu já valeu ter ficado a lecionar na Parede-Cascais.
Obrigada mana.

Sinopse:
«Num domingo de Verão, um homem está a ler O livro do Desassossego debaixo de uma amoreira numa quinta de Azeitão e, de repente - por um sortilégio, por uma alucinação - encontra-se em Lisboa. Está um dia tórrido, a cidade está quase deserta. O homem começa a percorrer a cidade à procura de pessoas e coisas que desapareceram da sua vida (um amigo, uma mulher, o pai, um poeta, uma casa, uma pintura), dos quais quer despedir-se pela última vez.
Este livro, que fala da morte quase com alegria, é um bizarro requiem e simultaneamente uma errância, um sonho, uma extravagância, uma espécie de Alice no País das Maravilhas no qual o Wonderland é Lisboa. Mas é também uma homenagem a Portugal, um extraordinário percurso lisboeta, um ato de afecto de um célebre escritor estrangeiro que quis escrever este livro em português»retirado do site wook

O escritor Antonio Tabucchi:

"Escritor italiano nascido em 1943, em Pisa. Tendo sido professor de Língua e Literatura Portuguesa na Universidade de Génova, foi director do Istituto Italiano di Cultura em Lisboa. Dedicado ao estudo da figura de Fernando Pessoa, produziu ensaios sobre este autor e traduziu obras suas. Paralelamente à sua actividade de pesquisa e crítica literária, tem criado uma notável obra como ficcionista, de onde se destacam Donna di Porto Pim (A Mulher de Porto Pim, 1983), Notturno Indiano (Nocturno Indiano, 1984), Piccoli Equivoci Senza Importanza (Pequenos Equívocos sem Importância, 1985) e Sostiene Pereira (Afirma Pereira, 1994). Esta última deu origem ao filme com o mesmo nome, realizado por Roberto Faenza e filmado em Portugal. Faleceu em Lisboa, a 25 de março de 2012. Em 2001, um artigo que escreveu para o jornal fancês Le Monde e que foi traduzido pelo jornal espanhol El País (acerca da liberdade de expressão), fez com que António Tabucchi fosse galardoado com o Prémio de Liberdade de Expressão Josep Maria Llado, na Catalunha, em Espanha."retirado do site wook

Minha opinião:

Começo por confessar que desconhecia este escritor, não conhecia nenhum livro da sua obra, antes de me ter sido oferecido o livro.
Quando o decidi ler fiz uma breve pesquisa sobre os títulos por ele publicados e houve um que me saltou logo à vista que foi "Afirma Pereira", que foi adaptado ao cinema e eu fui ver, sem contudo saber que era baseado no livro de Tabucchi.

Requiem: uma alucinação foi, contudo, o único livro que Tabucchi escreveu em português. A obra é uma homenagem a Portugal e ao escritor Fernando Pessoa e ao seu ao Livro do Desassossego.

Ao longo da leitura deste livro deparei-me com uma ampla descrição da gastronomia portuguesa, inclusive com receitas tradicionais como o sarrabulho, para além de alguns dos lugares mais afamados de Lisboa.

A narrativa desenrola-se num curto período de tempo, ao longo de um dia, de 12 horas, começa com um italiano que falava vários idiomas,  que marca um encontro com um grande poeta (sabemos que é Fernando Pessoa) chamado o “Convidado”, tal encontro só vai acontecer no final do livro. 
O cenário é a Lisboa em pleno verão escaldante. Durante a narrativa, o italiano vai encontrando diversos personagens como se pairasse num sonho, numa alucinação, vai reencontrando pessoas já falecidas e acertando contas do passado. Encontra com o Rapaz Drogado, Tadeus, um velho amigo falecido, o Chauffeur de Táxi, Casimiro e a esposa, donos de um restaurante, o seu Pai Jovem (que conta a história real aparece para saber como morreu ), o Maître da Casa do Alentejo, o Pintor Copiador, o Revisor do Comboio, entre outros. Todos envoltos numa atmosfera quase que fantasmagórica, misturando sonho com realidade.

O diálogo com o seu amigo de longa data Tadeus, já falecido, assim como o almoço de sarrabulho que eles partilham, foi uma das partes do livro que eu achei mais intimista. Também gostei muito do jantar com o poeta Fernando Pessoa, O Convidado, o modo como o italiano analisa a personagem e todo o seu egocentrismo é fantástica.

Gostei muito desta nova descoberta literária.
Recomendo vivamente a leitura deste livro, a riqueza de todas as personagens é uma das características que mais admirei na escrita de Tabucchi.

Classificação de 4**** no Goodreads.

Excelentes leituras;)

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Opinião l "A doçura da Chuva" do escritor Deborah Smith

A doçura da chuva

de Deborah Smith

Edição ou reimpressão: 2016

ISBN: 978-972-0-77525-2

Editora: Porto Editora
N.º de páginas:478 páginas

Sinopse:

"Kara Whittenbrook tinha uma vida privilegiada. Filha de dois ambientalistas famosos, cresceu entre a selva amazónica e os melhores colégios da elite americana.
Com a morte dos pais num acidente de aviação, torna-se herdeira, não só de uma enorme fortuna, mas também de um segredo que abalará por completo o seu mundo - o facto de ter sido adotada.
Decidida a encontrar os seus pais biológicos, Kara parte para o Nordeste da Florida, onde conhecerá Ben Thocco, um rancheiro que vive rodeado de gente singular.
Em pouco tempo, ela fará parte de um universo diferente, que lhe abrirá as portas de um amor inesperado e de amizades genuínas, e a ajudará a tomar as mais difíceis decisões…

Em A Doçura da Chuva, Deborah Smith dá-nos a conhecer uma galeria de personagens cativantes, que nos envolvem e nos levam a reconhecer nos pequenos gestos do quotidiano as fontes da alegria e da felicidade."retirado do site wook
A escritora_Deborah Smith_
"Deborah Smith é uma das autoras americanas mais lidas em todo o mundo: a sua obra já vendeu mais de três milhões de exemplares. Nomeada para diversos prémios importantes, como o RITA Award da Romance Writers of America e o Best Contemporary Fiction da Romance Reviews Today, foi distinguida com o Prémio de Carreira atribuído pela Romantic Times Magazine. No catálogo da Porto Editora figuram os seus romances A Doçura da Chuva ,Segredos do Passado e Milagre , que obtiveram assinalável êxito junto dos leitores portugueses."retirado do site wook

Minha opinião:

Este foi o primeiro livro que li de Deborah Smith. Depois de ter lido opiniões tão boas estava muito curiosa sobre o que me reservava esta leitura.

Gostei muito da história, adorei as personagens do rancho, achei que a escritora foi realmente brilhante na escolha destas personagens.
Claro que esta é uma história que me tocou no fundo do meu coração e posso dizer que cada uma das personagens, não somente as principais, vão ficar para sempre bem guardadas e não me vou esquecer nunca delas.
A história é linda tem um enredo maravilhoso, a forma como nos é contada foi o que mais me encantou. Acho que virei fã desta escritora.
Aconselho vivamente a sua leitura, é acima de tudo uma leitura suave e encantadora, ideal para uma noite de verão.
Classificação de 4**** no Goodreads.

Excelentes leituras.

Minha opinião sobre o livro "A Viúva" da escritora Fiona Barton

A Viúva
Fiona Barton
2.º edição: Maio de 2016
Editorial Presença
ISBN: 978 989 657 756 8
N.º páginas: 360
Sinopse:
"A Mulher 
A existência de Jean Taylor era de uma banalidade abençoada. Uma boa casa, um bom marido. Glen era tudo o que sempre desejara na vida: o seu Príncipe Encantado. Até que tudo mudou.
O Marido
Os jornais inventaram um novo nome para Glen: monstro, era o que gritavam e lhe chamavam. Jean estava casada com um homem acusado de algo impossível de imaginar. E à medida que os anos foram passando sem qualquer sinal da menina que alegadamente raptara, a vida de ambos foi sendo escrutinada nas primeiras páginas dos jornais. 
A Viúva
Agora, Glen está morto e pela primeira vez Jean está só, livre para contar a sua versão da história. Jean Taylor prepara-se para nos contar o que sabe."retirado da contracapa
A escritora_Fiona Barton_
Fiona Barton tem aprendido e trabalhado com jornalistas de todo o mundo. Foi jornalista principal do Daily Mail, editora de noticiário no Daily Telegraph e jornalista principal no Mail on Sunday, onde foi considerada a Jornalista do Ano pela British Press Awards. A Viúva é o seu primeiro livro. Natural de Cambridge, vive no Sudoeste de França.

Minha opinião:

Quando comecei a ler este livro estava a contar com muito mais. Foi comparado com "A Rapariga do Comboio" que eu adorei e dei 5***** e com um outro livro ao qual eu dei também 5***** que foi "Em Parte Incerta".

Claro que se trata de um Thriller de certa forma conseguiu agarrar-me profundamente e fazer entrar no mundo da viúva, Jean, do falecido, Glen, aterrador diga-se de passagem. Adorei o papel da jornalista, Kate, está fabulosamente bem estruturado. Isto talvez se deva ao facto da escritora ser jornalista, tenho quase a certeza.
Mas o livro parte logo do início em que já sabemos como vai ser o final e é só por isso que não atribuo as 5*****.
Mas gostei muito do livro, simplesmente, acho que não devem estabelecer comparações. Na volta se partisse para a leitura sem as comparações com aqueles que para mim foram grandes trhillers eu até teria ficado verdadeiramente rendida à leitura.
Contudo, recomendo o livro está muito bem escrito e o tema central é excelente.

Classificação de 4**** no Goodreads.
Excelentes leituras;)


domingo, 12 de junho de 2016

Pensamento da semana...

Vale a pena refletir sobre isto.

NOVOS DESAFIOS E MARATONAS NO GOODREADS

Pois é aqui estou eu a divulgar dois novos desafios do Grupo Leitores Portugueses....

1- Maratona Literária de Verão, para participar clique aqui:
Esta maratona vai começar dia 20 de junho às 22:34 até dia 22 de setembro às 14:21 logo durara o verão inteiro.
a)Ler um livro em inglês
b)Ler um livro de um autor Português
c)Ler um romance histórico
d)Ler um livro que está há muito tempo na estante
e)Começar ou terminar uma série ou trilogia
f)Um livro que também tem filme
g)Um livro de um género que vocé nunca leu ou que não costuma gostar
h)Um livro que te deram
i)Reler um livro que você não gostou
j)Ler um livro pela capa
k)Ler um livro situado no verão
l)Ler um livro que ganhou algum tipo de prémio
m)Ler qualquer outro livro que queiram ler.

2- Desafio Ler Fantasia, para participar clique aqui.

Este desafio vai ter inicio no dia 1 de julho e terminar no dia 31 de dezembro.

Grupo Leitores Portugueses vai fazer um Desafio a todos os seus seguidores, vamos ler livros, contos, bandas desenhadas, do género fantasia durante 6 meses, ou seja, até ao final do ano. Assim dá tempo para terminarem algumas sagas, lerem outras e quem sabe reler sagas de fantasia que à muito desejam. Mas acima queremos que se deliciem com histórias maravilhosas ou assustadoras no mundo da fantasia e que se entregarem ao mundo do fantástico.

Participem;)

sábado, 11 de junho de 2016

Minha opinião sobre o livro "Espero por ti" da escritora Jennifer Armentrout

Espero por ti
de Jennifer Armentrout
Edição/reimpressão:2014
Páginas: 352
Editor: 5 Sentidos
ISBN: 978-972-0-04627-7
Idioma: Português
Preço:14,94 euros
Sinopse:
«Candidatar-se a uma faculdade a centenas de quilómetros de casa foi a única forma que Avery Morgansten, de dezanove anos, encontrou para fugir ao acontecimento fatídico que, cinco anos antes, mudara a sua vida para sempre. No entanto, quando se cruza com Cameron Hamilton, um colega mais velho, com um metro e oitenta de altura e uns olhos capazes de derreter qualquer uma, o seu mundo estilhaça-se por completo. Envolver-se com ele é perigoso, mas ignorar a tensão entre os dois parece impossível.
Até onde estará Avery disposta a ir e o que fará para esquecer o passado e viver aquela relação intensa e apaixonada, que ameaça ruir todas as suas certezas e dar-lhe a conhecer um mundo de sensações que julgava estarem-lhe negadas para sempre?
»retirado do site wook




A escritora_Jennifer Armentrout_:
«Jennifer Armentrout, autora bestseller do New York Times e do USA Today, vive em Martinsburg, na Virgínia Ocidental. Para além de literatura romântica, escreve livros de ficção científica e fantasia. Espero por ti, inicialmente publicado em edição de autor no formato eletrónico, alcançou um feito inédito ao obter o 1.º lugar dos tops norte-americanos de livros digitais, superando as vendas de e-books de autores conhecidos e consagrados.»retirado do site wook

Wait for You...

Minha opinião:
Adorei este livro, mesmo é fabuloso, acreditem vale a pena perder duas tardes ou três, depende do ritmo e tempo de leitura de cada um, mas leiam é lindo.
Desde logo gostei muito da capa, mas depois de ler o livro fiquei com uma questão a pairar na minha mente, porque tem na capa uma bolinha vermelha? O livro é um Romance que se insere na categoria de romance contemporâneo para jovem-adulto. Reparem que até metade do livro nem um beijinho ocorre entre os protagonistas. Para verem onde existe o erotismo e pornográfico deste livro. E não pensem que a linguagem pode levar à bolinha, muito longe disso. É um romance terno e muito amoroso.

A escritora foi mais uma excelente descoberta neste ano de 2016, adorei as personagens que ela criou, gostei imenso do enredo e do modo como ela conseguiu captar a minha atenção completa para a leitura, não conseguia parar. Dei por mim em frente do computador a ver umas coisas e a ler enquanto esperava, o que para mim é inédito. Pois para ler tenho que estar instalada no meu sófã na sala em silêncio absoluto.


O Enredo:

O enredo desenrola-se nos Estados Unidos, numa Universidade da Virgínia, mais concretamente na University Heights, para onde Avery Morgansten, a nossa protagonista feminina, com apenas 19 anos, decide ir estudar, deixando para trás, a sua cidade natal, Texas, e uma família que tem apenas a preocupação com as aparências e saber estar em sociedade, movimentando-se em círculos elevados socialmente. Mas acima de tudo Avery deixou para trás um passado que a atormenta e atormentou durante a duração de todo o seu secundário, um pesado trauma do seu passado, que viveu à cinco anos e espera conseguir ultrapassar, mudando totalmente de vida. Mas será que a distância vai trazer a paz que ela tanto precisa para ser feliz, novamente?

O seu primeiro dia na nova Universidade não podia ter corrido pior para Avery, ela chega atrasada e perde-se no caminho para a aula de Astronomia. Com a presa de não querer chegar atrasada ela choca frontalmente com Cameron Hamilton, que é apenas o solteiro mais atraente e cobiçado do Campus, um jovem com mágicos olhos azuis, divertido, muito espirituoso, mas também compreensivo e sensível.
Avery encontra também novos e bons amigos, Jacob e Brit, que se revelam um dos seus portos de abrigo, num local e numa vida totalmente novos para Avery. Onde ela há muito não sabia o que era ter amigos de verdade.

Algo se passou no antes de Avery que a faz usar sempre uma pulseira para esconder uma estranha cicatriz, porque terá era uma cicatriz no pulso? O que terá acontecido no seu passado que faz com que ela fuja do amor? Qual o motivo para ela não ter sido uma miúda com amigos no secundário?

Com o tempo Avery sente-se cada vez mais próxima de Cam, mas com o passar do tempo o passado vem ter novamente com Avery e não o pode ignorar, ao perceber que os problemas não se solucionem como que por artes mágicas, receia que isso a impeça de viver aquele que pode vir a ser o grande amor da sua vida.
Cameron revela-se persistente e paciente, usando um delicioso sentido de humor para, a pouco e pouco, ir derrubando as defesas de Avery, mas a dado passo, ambos sentem que algo no passado da jovem pode impedir que vivam a sua história.

Avery começa a receber sms no seu telemóvel, estranho pois só os pais e o seu primo têm o seu novo número, o mesmo acontece no seu novo e-mail as mensagens são tortuosas e não identificadas tal como os sms. Isto começa a desgastar a pobre Avery, ela sente necessidade de contar a alguém o que se passa com ela agora e o que se passou à cinco anos atrás naquela fatídica festa. Que papel têm ou terão tido os frios e distantes pais de Avery na condução de todo o sucedido?

As respostas a todas estas questões e muitas mais estão no livro que têm de ler para saber a delícia que é. Uma coisa que eu adorei no livro foi a forma calma e paciente com que a escritora deu tempo a Avery para ela conseguir ultrapassar ou não os seus traumas e estabelecer um romance com Cam.

A rara sensibilidade e beleza e o ritmo certo que a autora soube atribuir ao processo de construção do relacionamento amoroso entre os dois protagonistas, com uma aura de romantismo sempre presente e que chega a ser verdadeiramente comovente. É maravilhoso, simplesmente delicioso, o desfolhar das páginas e sentir a calma de Cam o modo como ele pressente os receios de Avery e os respeita, mas aos poucos, com carinho e pequenos gestos vai demonstrando que gosta dela, que ela é especial e não somente mais uma para a sua infindável lista de conquistas-ela é a tal.

Recomendo vivamente esta leitura.
Classificação de 5***** no Goodreads.

Excertos:
«Era lindo em todos os aspectos que fazem as raparigas cometerem os atos mais estúpidos. Era alto, um ou dois palmos mais alto do que eu, e tinha ombros largos e uma cintura fina. Um corpo de atleta, como o de um nadador. O cabelo ondulado e negro tombava-lhe sobre a testa, as sobrancelhas grossas a condizer. Umas maçãs do rosto salientes e uns lábios expressivos completavam um quadro concebido para deixar as raparigas a babar-se. E aqueles olhos cor de safira, ai, ai, ai, caramba...
Quem poderia pensar que um sítio chamado Shepherdstown albergaria alguém com aquele aspecto?» pág.10

Excelentes leituras.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Opinião l "A Terceira Rosa" do escritor Manuel Alegre

A Terceira Rosa
Manuel Alegre
Editora: Dom Quixote
Edição e reimpressão:2008
ISBN: 9879722029377
N.º páginas: 140 páginas
Minha opinião:
Devo referir desde já que para mim esta não foi uma leitura fácil, não consegui aperceber-me logo de imediato da real história do livro.
Manuel Alegre mistura a história de um grande amor entre Xavier e Cláudia e o ambiente sentido em Portugal durante o período do Estado Novo até à Revolução do 25 de abril.
Xavier vive uma paixão doentia por Cláudia e esta é relatada de uma forma maravilhosa, contudo, depois é inserida dentro do movimento e da revolução que se vivia em portugal.
Um livro que me vez sentir o puder do amor e de quando este se torna doentio e obsessivo. Mas que tal como as peças soltas de um puzzle me fez viajar para um passado político ainda muito recente.
Classificação de 3*** no Goodreads.
Excelentes leituras.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Opinião l "O Rapaz de Louredo" do escritor António Mota

O Rapaz de Louredo
António Mota
Ilustração da capa: Alex Gozblau
1.º edição foi em 1985
10.º edição:setembro de 2015
N.º de páginas:123 páginas
ISBN:978 989 23 3327 4
Edições Asa
Preço:11,00 euros
Foi emprestado por uma menina muito especial, obrigada Leonor.
Coleção: Biblioteca Juvenil António Mota
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 7º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

Sinopse:
"Jorge vive em Louredo e acabou de passar de classe. 
Se o pai deixar, há de ir estudar para o ciclo preparatório. Mas, antes disso, Jorge visita o velho Adrianinho, ajuda a sua cabra Badeja na paridura, brinca com o amigo que vive na cidade mas vem nas férias grandes à aldeia, apanha feijões, vê montar a tenda do circo e assiste a um espetáculo, vai visitar o avô que vive em Matos, vai à feira vender gado e galináceos, vê partir amigos para trabalharem na cidade, recebe os padrinhos emigrados em França, ajuda a apagar um incêndio, vê partir o pai para ir trabalhar no Porto, vai tirar o bilhete de identidade e parte, como o resto da família, também para o Porto. 
Como se pode ver, nada na vida de Jorge é aborrecido."retirado do site wook

O escritor - António Mota - :
"António Mota é atualmente um dos escritores mais lidos e premiados da Literatura Infantojuvenil portuguesa, com cerca de oito dezenas de títulos publicados.
A sua vasta obra foi, em grande parte, selecionada pelo Plano Nacional de Leitura. Durante mais de 35 anos, António Mota semeou história que alimentaram a imaginação de milhares de leitores.
Colhe diariamente os frutos dessa partilha no seu site na internet e nas inúmeras visitas que faz a escolas, por todo o país."retirado da banda do livro

Minha opinião:

Devo confessar que já fazia muitos anos que queria ler algo deste escritor. Pelas escolas que tenho passado ao longo da minha atividade de professora, deparei-me inúmeras vezes com alunos a lerem livros de António Mota. Sempre que os questionava sobre o facto de se estavam a gostar as respostas eram sempre afirmativas, o que despertou ainda mais a minha curiosidade.
Este ano tive o prazer de conhecer uma menina muito especial, que me emprestou o livro para eu ler.
E aqui estou eu tal como os vários alunos, encantada com esta história de António Louredo. Fica já o aviso vou querer conhecer melhor a sua obra.

"O Rapaz de Louredo" faz parte do plano nacional de leitura está recomendado para o 7.º ano. 
Gostei muito da história apesar de simples acaba por focar e muito bem as contrariedades da vida de um menino que nasceu na aldeia de Louredo mas que a vida o levou para os arredores da cidade do Porto.
Nunca tinha lido nada deste escritor e foi uma excelente oportunidade de conhecer a sua brilhante escrita, fiquei deliciada.
António Mota ao longo deste livro destaca a importância da amizade, da honestidade, da verdade das coisas que nos rodeiam. Isso foi o que mais me fascinou neste seu pequeno, grande livro.
Aconselho vivamente a sua leitura para pequenos e graúdos.

Classificação de 4**** no Goodreads.

Excelentes leituras.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Opinião l "Milagre" da escritora R. J. Palacio

Milagre
R. J. Palacio

Tradução:Leonor Bizarro Marques

N.º página: 364

ISBN: 978 989 557 965 5 

Preço:15,90 euros

Sinopse:

"Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.


August nasceu com uma deficiência genética que faz com que o seu rosto seja completamente deformado. Quando nasceu os médicos não tinham esperança de que sobrevivesse, mas sobreviveu. Vários anos e muitas cirurgias depois, August vai, aos 10 anos, enfrentar o maior desfio da sua vida. A escola. 
Contado a várias vozes, é uma história emotiva das dificuldades que tem de superar uma criança com uma terrível deformação e um relato do milagre que é a vida."retirado do site wook

A escritora R. J. Palacio:

"Autora estreante, durante anos foi designer de capas e directora de arte em editoras. Vive em Nova Iorque com o marido, dois filhos e dois cães. O livro Milagre está a causar grande sensação entre os média e as edições internacionais sucedem-se."retirado do site wook

Minha opinião:

Este era daqueles livros que queria ler já fazia muito tempo, mas não fazia a mínima ideia do que tratava, simplesmente me chamava atenção pela capa e pelo título. O que é de estranhar em mim pois só me interesso por um livro após a leitura da sua sinopse.
Este mês e no contexto de ter de ler um livro cuja escritor/a usasse um pseudónimo lembrei-me de ler este livro pois esta escritora usa um pseudónimo.

Quando li a sinopse algo despertou logo em mim um interesse ainda maior, comecei a ler e fiquei fascinada, a história é simplesmente fantástica e foca um tema muito interessante que é o da diferença. Até que ponto nós, ditos normais, conseguimos encarar e conviver com uma pessoa com uma diferença, neste caso é um menino com uma aparência assustadora, o seu rosto é deformado. Será que nós adultos, será que os nossos adolescentes, as nossas crianças estão preparadas para lidar com uma pessoa fisicamente ou intelectualmente diferente?
Foi esta a questão que literalmente me assombrou durante a leitura do livro. 
Um outro facto que me fez agarrar mais ainda à leitura, foi que nesta fase da vida de August ele vai pela primeira vez para uma escola. Ora, aqui está, tocou no meu calcanhar de Aquiles, pois sendo eu professora, consegui visualizar tudo o que o menino dizia que lhe faziam na escola por ele ser diferente. Mas pior ainda, é que senti que, caso isto ocorresse mesmo, seria exatamente assim que os outros colegas e pais iriam reagir. A forma como o livro retrata as situações vividas por este menino de 10 anos que tem uma má formação congénita, associada a outras mutações genéticas, é tão real, tão cruelmente real que me fez refletir até que ponto estamos todos nós preparados verdadeiramente para o que está fora dos padrões que a sociedade considera normais.
Adorei a escrita, o modo como o relato é realizado, em várias perspectivas,  a de August, a da Via sua irmã, do seu melhor amigo, o namorado da sua irmã e a melhor amiga de Via.
Todos eles retratam a diferença de August de uma forma diferente mas que ao mesmo tempo assenta no amor, na partilha e no carinho pelo próximo.
E sim é verdade existem pessoas más, cruéis, que são fruto da educação e do mundo em que vivem. Mas eu acredito que essas pessoas podem mudar e que são meninos como o August, meninos e pessoas diferentes que podem levar a que as mentalidades de pessoas menos informadas, mais cruéis, pessoas a quem a vida sempre sorriu, mude.

Felizes dos August's que existem na nossa sociedade que têm o dom de fazer mudar a crueldade dos menos sensíveis.

Recomendo vivamente a leitura deste livro, é uma lição de vida que vai ficar para a vida.

Classificação de 5***** no Goodreads.
Excelente leitura;)

sábado, 4 de junho de 2016

Opinião l "Be Aware" da escritora Gabriela G. Ferreira

Divulgação do livro está neste link clique aqui.
Minha opinião:
Como já tinha referido anteriormente a propósito da leitura de um outro livro não sou muito apreciadora de livros de auto-ajuda  ou de livros de desenvolvimento pessoal, categoria em que este livro se insere. No entanto, estou sempre aberta a novas experiências literárias e como o livro anterior que li deste género acabou por se revelar a meu ver extraordinário, comecei a leitura de "Be Aware" de certa forma com as expectativas em alta.
Devo referir que fiquei um pouco desiludida com o título do livro ser em inglês, quem me conhece sabe que sou uma defensora acérrima da minha língua materna. Mas isso foi só um ponto que de inicio não me agradou mais nada.
"Be Aware" pode ser traduzido como algo parecido com: estar ciente, estar informado sobre algo. Comecei a ler com o espírito bem aberto como faço sempre que estou a ler um género literário novo para mim. A escrita não me cativou logo desde o inicio, a escritora foca-se nela própria ao longo do livro, acabando por a meu ver, e quem sou eu?, se esquecer do leitor, daquele a quem o livro se destina.
Eu sei que este livro teve por base textos que a Gabriela escreveu e que gostava de dar a ler aos outros e ver as suas reacções, mas não tem uma sequência que realmente me fizesse agarrar o livro e sentir que estava realmente a conseguir atingir o que o título se propõe, isto é, estar ciente de algo, estar informado sobre algo, Be Aware.
Não consegui estabelecer nenhum tipo de ligação com o livro, terminei a leitura e muito honestamente achei que tinha perdido o meu precioso tempo, com algo que não se traduziu em mim como algo de novo.
Quando os livros me são enviados pela Chiado Editora ou qualquer outra editora eu prometo uma opinião honesta. Aqui fica registada a minha sincera opinião, não gostei, mas certamente pode haver e haverá quem goste.
Classificação 1* no Goodreads.
 Excelentes leituras;)

Opinião l "Sonhos de papel" da escritora Ruta Sepetys

Sonhos de Papel
Rute Sepetys
Tradução: Helena Ruão
1.º edição: janeiro de 2014
Edições Asa
ISBN:978 989 23 2518 7
N.º páginas: 384
Preço:14,31 euros
Sinopse:
"Josie Moraine vive mais do que uma vida.

Ela é filha de uma das prostitutas de luxo mais cobiçadas de Nova Orleães, um estigma que a arrasta para o submundo decadente da cidade. Vítima da negligência da mãe, tem nos moradores do extravagante Bairro Francês os seus maiores aliados. De Cokie, humilde e fiel; a Willie, a dona de um bordel cuja frieza esconde um coração de ouro; e a Jesse, tímido, atraente e eternamente apaixonado, todos a protegem e velam por ela.

Mas Josie sonha mais alto e move-se com igual à-vontade nos corredores da livraria onde, graças à bondade de um desconhecido, trabalha e habita. Este é o seu porto seguro. Aqui, entre as estantes repletas de livros, no pequeno escritório que agora lhe serve de quarto, não tem de se defender da sua própria mãe nem fingir ser a durona solitária que domina as ruas. Ao anoitecer, quando a porta se fecha e as luzes se apagam, ela descobre nas páginas que folheia a imensidão do mundo e anseia por uma vida melhor. Uma vida como a de Charlotte, a filha de uma família da alta sociedade, cuja amizade a inquieta a ponto de arriscar tudo, mesmo a promessa de um amor verdadeiro. E quando os seus sonhos estão prestes a realizar-se, um crime muda tudo… para sempre."retirado do site wook

A escritora_Ruta Sepetys_:
"Ruta Sepetys nasceu no Michigan, Estados Unidos, no seio de uma família de artistas, leitores compulsivos e amantes de música. Na universidade, começou por estudar Ópera e acabou por se licenciar numa área completamente diferente:Finanças Internacionais. Viveu vários anos na Europa antes de regressar aos Estados Unidos, onde casou. A conselho do marido, que observou a sua vocação para o melodrama, começou a escrever. Sonhos de Papel é o seu segundo romance e, nas suas próprias palavras, resulta do seu entusiasmo por Nova Orleães, escândalos históricos e a noção de que o ser humano é quase perfeito na sua imperfeição."retirado da aba do livro
Nota adicional:
O seu primeiro romance é "O Longo Inverno".

Minha opinião:
Acabei de ler este livro à pouco menos de uma hora, e estou completamente rendida à escrita de Ruta ao enredo, a tudo que o livro me foi proporcionando ao longo da sua leitura.
Este é realmente um livro em que posso afirmar que não poderia ter outro título, Sonhos de Papel é o livro mais lindo, mais emocionante, que li ultimamente.
(Não quero descartar que adorei Confissões da parteira, não saberia escolher entre os dois qual o melhor).
Adorei as personagens, a singela Jo com os seus sonhos, mas que também carrega com ela um passado que não pode apagar, uma mãe prostituta que não nutre pela filha o mínimo carinho, simplesmente só a olha como um futuro objeto de lucro. Amei a Willie, dona do bordel, mas que tem sempre a destreza de saber distinguir o verdadeiro mal do bem e nutre por Jo um amor incondicional sem contudo ser benevolente com ela. O motorista Cokie que trata a Jo com um carinho e amor de pai.
Adorei as passagens pela livraria de Charlie, a forma como esta personagem é retratada pela escritora é brilhantes.
Não tenho mais palavras para retratar o livro, ah não me posso esquecer que amei a Nova Orleães, crime, mistério, assassínios e mafiosos lá existiu espaço para tudo, desde a luxuria até ao amor.
Leiam ... Recomendo a leitura deste livro lindo, eu adorei mesmo muito.
Classificação de 5***** no Goodreads.
Excelentes leituras;)