segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Opinião - "A Amiga" da escritora Dorothy Koomson


Comecei:15 de agosto 2017
Terminei:20 de agosto 2017
Sinopse:
"Quando o marido é promovido, Cece Solarin muda-se para Brighton com os três filhos, animada com a possibilidade de um recomeço. No entanto, o ambiente do bairro que a acolhe parece-lhe ansioso e os vizinhos sobressaltados.

Cece descobre que, três semanas antes, Yvonne, uma das mães mais populares da zona, foi deixada às portas da morte, no pátio da escola dos filhos - a mesma onde se vê obrigada a inscrever os seus.

No primeiro dia de aulas, Cece conhece três mães muito diferentes que parecem querer ajudá-la neste novo começo. Mas Maxie, Anaya e Hazel são também amigas de Yvonne, e a polícia desconfia que uma delas poderá estar envolvida no crime.

Preocupada com a segurança dos filhos, Cece está decidida a descobrir a verdade…"
retirado da contracapa

Opinião:
Este foi o segundo livro que li de Dorothy Koomson e confesso que cada vez mais fico apaixonada pela sua escrito.
Gostei da forma como as personagens se vão interligando, as amigas que Cece acaba por fazer quando se desloca para uma nova comunidade, a tensão em redor de cada uma delas devido ao sucedido a Yvonne. Esta última foi encontrada no recinto da escola preparatória, vítima de tentativa de homicídio. A partir deste ponto, começamos a ver que as maiores amigas de Yvonne e não só, tinham motivos para a aniquilar. Porquê tanta gente? Simples, a Yvonne é uma personagem que gosta de saber todos os podres do passado das pessoas para as poder ter na mão e usá-las a seu bel prazer.
Mas, apesar de todos terem motivos, será que todos eram capazes?
Gostei muito desta leitura, quero ler mais livros da escritora;)
Classificação de 5***** no Goodreads.

Excelentes leituras!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Atmosfera dos livros ....

Pois é finalmente o blog Atmosfera dos Livros também tem página no facebook...


Quem quiser pode seguir agora o blog lá;)

Excelentes leituras!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

#MLVerão 2017



1) Ler um livro noutra língua - francês -
2) Ler um livro de um autor português
LIDO-228 PÁGINAS
3) Ler um livro que compraste há mais de um ano (caso não tenhas, ler o último livro que compraste)
4) Ler um livro infantil
5) Ler um livro publicado em 2017
LIDO-496 PÁGINAS
6) Ler um livro de um autor que nunca leste
7)Ler um livro recomendado por um youtuber/blogger
8) Ler um livro com um título curto
9) Ler uma Graphic Novel, BD ou Mangá

LIDO-104 PÁGINAS
10) Ler um livro com menos de 100 páginas
LIDO-89 PÁGINAS
11) Ler um livro escrito por mais do que um autor
12) Ler um livro escrito antes de 1999
13) Ler um livro que ganhou algum tipo de prémio
14) Ler um livro que pediste emprestado
15) Ler um livro do Plano Nacional de Leitura
16) Ler um livro que se passa num lugar que sempre quiseste visitar
LIDO-178 PÁGINAS

17) Ler um livro que tinhas planeado ler em 2016 mas que acabaste por não ler
18) Ler um livro em que o título tenha 15 letras

19) Ler um livro passado num país Europeu
20) Ler um livro publicado antes de teres nascido
21) Ler um livro sobre viagens no tempo
22) Ler um livro para terminar num dia
23) Ler um calhamaço (livro com mais de 500 páginas)

Desafios do Instagram/Facebook (Desafios extra, cada desafio destes cumprido acresce 5 páginas na contagem final):
1) Tirar uma foto de um livro no local onde estão a passar férias (quem não tem férias, tire no local de trabalho);
2) Tirar uma foto de um livro num dia com muito sol;
3) Tirar uma selfie com o livro que estão a ler, de óculos de sol na cara.


TOTAL DE PÁGINAS LIDAS:1095 páginas lidas

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Opinião - "Força de Vontade" de James Patterson e Hall Fridman

Sinopse:
Uma manhã, quando tinha quase cinco anos, Cory Friedman acordou a sentir uma incontrolável vontade de abanar a cabeça. A partir desse dia, a sua vida transformou-se numa agonia de tiques irrefreáveis e involuntários. Cory embarcou então numa odisseia que se prolongou por treze anos, de tratamento em tratamento, à procura de uma luz ao fundo do túnel.
Cory, a quem foi diagnosticado o síndrome de Tourette, viveu longos anos sob um regime médico duro e em permanente mutação que o deixou a sentir-se como uma verdadeira cobaia. Rapidamente passou a ser difícil distinguir os tiques sintomáticos da sua doença dos que eram efeitos secundários das inúmeras combinações de medicamentos a que foi sujeito ao longo da sua penosa caminhada pela infância e adolescência. A única certeza de Cory era a de que continuava a piorar. Mas com o amor da sua família e o apoio de alguns professores e profissionais dedicados, Cory lutou pela sua vida e alcançou feitos notáveis em que poucos apostavam.
Força de Vontade é a história verídica e emotiva da batalha de Cory pela sobrevivência, contra as maiores adversidades. Escrito por James Patterson e pelo pai de Cory, Hal Friedman, com o ritmo absorvente de um thriller, é o relato comovente da coragem, determinação e triunfo final de uma família a braços com uma situação desesperante."

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Cory Friedman concordou em contar a sua história neste livro – pela mão do melhor contador de histórias do mundo – simplesmente porque ele acreditava que podia ajudar outras pessoas. E irá ajudar.»
Mirror
«A impressionante, e igualmente frustrante, história da luta de Cory Friedman contra a síndrome de Tourette, a perturbação obsessivo-compulsiva e a ansiedade generalizada.»
The Wall Street Journal

Opinião:
Confesso que esta leitura foi muito forte, estive várias vezes para parar a leitura. Mexeu muito comigo, pois para além de ser um retrato verídico, está muito bem estruturado, fala de um síndrome que eu não tinha conhecimento dos sintomas o Síndrome de Tourette. O relato mexeu mesmo muito comigo, todos aqueles espasmos todo o sofrimento de Cory, as sucessivas mudanças de medicamentos. A forma como a escola o tratava, os colegas, o sofrimento da família.
Foi uma leitura forte que só aconselho a quem tenha sangue frio, pelo menos mais frio que o meu ;).
Classificação de 4**** no Goodreads.

Excelentes leituras!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Opinião - "Um Grito de Socorro" da escritora Casey Watson

Sinopse:
"Quando Casey Watson recebe Sophia no âmbito do programa de acolhimento, imediatamente se apercebe de que algo não bate certo. O comportamento de Sophia é inconstante e manipulador e a jovem está habituada a conseguir tudo o que quer, reagindo violentamente quando a contrariam. Parece só ter olhos para os homens da família de acolhimento e trata as mulheres com insolência. À medida que o tempo passa, Casey apercebe-se de que este comportamento esconde uma infância repleta de dor e abusos. Mas, quando as explosões violentas de Sophia começam a ameaçar a integridade física dos membros da família, Casey pergunta-se se será a pessoa certa para ajudar esta menina profundamente perturbada."retirado da contracapa do livro 

A escritora Casey Watson:
"Casey é uma mãe de acolhimento especializada em casos extremamente problemáticos. Ela e o marido recebem crianças com passados traumáticos. Enquanto estão ao seu cuidado, estas crianças são orientadas através de um programa comportamental que lhes permitirá voltar à sua família biológica ou entrar no sistema de acolhimento institucional. Antes deste livro, Casey já tinha escrito um outro baseado na história verídica de Justin, intitulado «O Menino que Ninguém Amava»"adaptado da banda do livro 

Opinião:
Tal como o nome indica este livro é realmente Um Grito de Socorro de uma menina chamada Sophie, que tem a tenra idade de 12 anos, quando foi entregue à família de acolhimento temporário dos Watson.
A leitura do livro fez-me ver mais uma vez, apesar de já ter plena noção desta realidade devido à minha profissão, a importância crucial das BOAS famílias de acolhimento. Estas famílias, estes pais de acolhimento, têm enormes privações ao nível familiar, pois a maioria das crianças que entram nos seus lares vem de famílias destruturadas, algumas já vivem à muito num regime de autogestão, ou seja, vivem por conta própria. Logo são crianças que têm vícios comportamentais, muitas vezes de automutilação, comportamentos que assumem para lhes ser dada a atenção e a dedicação que tanto necessitam mas que recusam. O conflito interior destas crianças é levado ao extremo, se algumas têm a capacidade de conseguirem adaptar-se a uma nova família e adotar comportamentos adequados, outras não.
Sophie é uma criança que com os seus tenros 12 anos já viu e passou por mais do que muitos adultos passaram em toda a sua vida. Não é de todo uma criança afável, tem momentos de descontrolo total da sua personalidade, é violenta quer em termos físicos quer a nível psicológico. Sofre da doença de Addison o que pode levar a elevados estados de ansiedade. Contudo, tudo o que era justificável pela doença, começou ao longo das semanas a ser questionável por parte dos pais de acolhimento. Ao comportamento de predisposição sexual para com os adultos e os seus ataques agressivos de extrema fúria, Casey começa a suspeitar que não têm nada a ver com a sua doença, mas sim uma problemática eventualmente do foro mental.
Mas será o que se pode exigir a uma criança que aos 10 anos assistiu há tentativa de suicídio da sua mãe, que aos 10 anos já tinha sido molestada pelos namorados da sua progenitora. Quando foi entregue ao seu tio, este a aceita para mais tarde a recusar. Os seus avós recusam aceitar a sua neta para dar os seus mimos e carinhos.
Este livro vai ficar na minha memória, tanto pelo sofrimento destas Sophie(s) que andam por este mundo fora, como pela força, determinação e garra desta mãe de acolhimento.
Recomendo vivamente esta leitura.
Classificação de 5***** no Goodreads.

Excelentes leituras.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Maratona de Verão - Grupo Conforto dos Livros - Goodreads

Tal como já tinha divulgado aqui no blog a Maratona de Verão começou hoje, dia 3 de Agosto, pelas  00 h 00m e termina dia 2 de setembro às 23h59m.

Apesar da minha ressaca de maratonas e desafios literários, esta é sempre uma maratona que gosto de realizar, por diferentes motivos:
a)é uma maratona de grupos, esta tem o Grupo Campo e o Grupo Praia - eu pertenço ao grupo Praia;
b)nesta maratona temos desafios a cumprir mas que não são nada rigorosos, enquadra-se bem qualquer livro em cada um dos desafios;
c)cada grupo depois de cumprir os seus desafios (cada pessoa do grupo cumpre os desafios colocados na maratona) lê o que lhe apetecer ler, isto até ao final do desafio;
d)Ganha a equipa que ler mais páginas e em termos individuais ganha a pessoa que ler mais páginas;)

Livros da Maratona de Verão / páginas lidas por cada dia:


Primeira Leitura:

Segunda Leitura:

Terceira Leitura:

Excelentes leituras!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Opinião - "Esta noite não aconteceu" da escritora Sónia Alcaso

Sinopse:
"Que poderá acontecer a quem anseia desesperadamente ser rico e famoso e se dispõe a vender a alma para o conseguir? Ao início de uma noite de temporal, Rosário Toledo, uma famosa autora de romances, encontra-se num bar de hotel com um jornalista perverso e calculista, disposto a acertar contas com o seu passado. Na outra ponta da cidade, um assassino chamado Vicente Pedras poupa inesperadamente a vida a um polícia atormentado, criando-se entre ambos uma estranha empatia que os levará a eleger essa noite como a de todas as vinganças - vinganças que incluem, entre outras, o castigo exemplar de uma mulher que abandonou o mercenário há muitos anos.
"Esta noite não aconteceu" é uma viagem ao interior sombrio de quatro personagens ao longo de doze horas, durante as quais assistiremos a uma espiral alucinante de encontros e desencontros, recordações e mentiras, abusos, recriminações, violência e sexo desenfreado; mas, à medida que a noite dá lugar à manhã, as máscaras cairão, uma por uma, mostrando que, afinal, nada é o que parece. Um romance empolgante e carregado de acção que nos surpreende da primeira à última página."Retirado da Contracapa do livro

Opinião:
Confesso com vergonha que tenho este livro na estante desde que foi lançado, maio de 2012...que coisa horrorosa. Mas é o que dá comprar demasiados livros, com uma estante com mais de 1500 livros por ler, acabei por colocar livros como este de parte e ler só os que iam saindo e mesmo assim nem todos. (considerem isto como um desabafo)
Este livro fala sobre quatro pessoas, uma escritora de romances cor de rosa, que tem muita fama, a Rosário Toledo e um jornalista Bernardo que conseguiu uma entrevista de vinte minutos com a ocupada Rosário.
Após a entrevista, Rosário dirige-se para casa, entra numa espiral dado que não percebe o porquê de os seus romances terem sucesso e agora tem vontade de escrever um livro que fale sobre a sua própria vida. Mas a noite ainda está no início, quando Rosário está a dormir a campainha toca com uma persistência que mostra que quem quer que esteja do outro lado da porta não vai desistir. Qual o espanto de Rosário quando se apercebe que, quem toca na campainha da sua casa é o jovem jornalista, Bernardo.
No outro extremo da cidade temos uma personagem peculiar, Vicente Pedras, contratado para matar um polícia que vive atormentado com um abandono. Quando Vicente recebe um telefonema para avançar com o homicídio, o assassino dirige-se à casa do polícia. No entanto, não contava encontrar este com uma corda no pescoço, para se suicidar. Vicente salva o polícia, estranho no mínimo dado que ele foi contratado para o matar. Entre Vicente e o polícia vai-se criar uma empatia e até uma amizade.
Este foi o primeiro livro que li de Sónia Alcaso. Gostei da forma como os acontecimentos se vão desenrolando. A escrita da Sónia prendeu-me à leitura mas apesar de o livro ser pequeno, acho que tem partes que cortaram a minha motivação, pormenores que chego à conclusão não serem necessários.O que me fascinou neste livro é que todos os acontecimentos ocorrem em doze horas. Doze horas que vão mudar o destino destas quatro pessoas para toda a sua vida.
Gostei da forma como as quatro personagens se interlaçam ao longo do livro. Confesso que ao longo da leitura houve alturas em que suspeitei que o final fosse esse mas depois de tantas coisas terem acontecido achei que não podia ser esse. Desta forma a escritora conseguiu surpreender-me, pela reviravolta que acontece no final.
Mas infelizmente foi um livro que apesar de ter gostado, não foi não me prendeu durante todas as páginas, como já mencionei anteriormente. Sendo um livro que só tem 176 páginas, seria de esperar que o lesse num dia, contudo houve alturas que me obriguei a ler.

Classificação de 3*** no Goodreads.

Excelentes leituras!