domingo, 21 de julho de 2019

Opinião | "Estou na tua Casa" de Lucy Clarke

Sinopse:
Na janela está uma palavra. CASA. Olho com mais atenção. Não é uma palavra. É uma frase. Estou na Tua Casa.

Estou dentro da tua casa…. 
Elle vive sozinha numa casa isolada e magnífica em frente ao mar. Um dia, decide alugá-la por um curtíssimo período de tempo. Durante as duas semanas em que está fora, corre tudo bem. E quando regressa, continua tudo bem. Não há nada a apontar… exceto a arrepiante sensação de que não está sozinha.

Dentro da tua cabeça....
Será apenas a sua imaginação a pregar-lhe partidas? Afinal de contas, Elle é escritora e tem uma imaginação fértil. Mas então como se explica o estilhaço de vidro que encontra na alcatifa? As dedadas na janela? A mensagem gravada na sua secretária?

E conheço o teu segredo...
Aterrorizada, Elle sente-se uma prisioneira na sua própria casa. Terá alguém desenterrado o segredo que ela sempre guardou tão bem? Como fazer para expulsar um intruso invisível? Alguém que ela própria deixou entrar? 


Realista, tenso e absolutamente aterrador, Estou na Tua Casa vai fazê-lo pensar duas vezes antes de abrir as portas da sua casa a estranhos.

Opinião:
   Quem diria que eu algum dia gostaria de ler o género thriller?     Quando iniciei a leitura deste género literário estava completamente fora da minha zona de conforto, agora confesso que estou apaixonada e quero ler mais, muito mais.

   Este livro agarrou-me logo desde o início, recordo que comecei a ler aproximadamente pelas 23 horas de sexta-feira dia 19 de julho e só me consegui deitar perto das 5 da madrugada, não peguei no livro no sábado (devido a assuntos familiares) e peguei hoje de manhã, terminei agora mesmo, por volta das 20horas do dia 21. Não consegui parar das duas vezes que peguei no livro, é a meu ver uma leitura que agarra.  A história está narrada em três perspetivas, na de Elle, na atualidade,  que é a protagonista da história, depois temos a de Elle nos anos 2003/2004 e por fim temos uma outra narração que tem como titulo Anteriormente. 
Ao longo da leitura, comecei a notar que o autor escreve de maneira a que quem vai lendo, encontra-se a desconfiar ora de uma pessoa ora de outra pessoa, contudo, muito honestamente acho que é quase impossível desvendar o responsável e o contexto final.

Elle é uma jovem escritora que acabou de lançar o seu primeiro livro e encontrando-se a escrever o segundo livro, contudo, tem de se deslocar até França durante 15 dias e decide alugar a sua casa durante esse período de tempo. Quem trata de tudo é a sua irmã Fiona, que é casada com o Bill e tem um filho de 2 anos o Drake, afilhado de Elle. 
Quando Elle regressa sente que a casa foi invadida, que está sempre a ser observada, coisas estranhas acontecem e também aparecem em diferentes zonas da casa "coisas" que lá não estavam quando Elle foi para França.
Honestamente arrepiou-me a sensação de Elle sentir-se observada, ouvir  ruídos estranhos e houve uma altura que até o som das ondas do mar, que a Elle ouve, à noite me "assustava" (moro pertinho do mar).
A primeira suspeita, para mim, foi a Elle, isto porque, este é um thriller em que existe muito consumo de álcool, por parte da Elle e muita falta de descanso, devido a constantes insónias. Como já referi eu desconfiei de algumas personagens numa ou noutra parte do livro.
A escritora está de parabéns, não considero  fácil conseguir fazer o leitor mudar de suspeito com facilidade, devido às encruzilhadas de escrita da autora.
Adorei… Adorei… Adorei… 
Aconselho a sua leitura.
Classificação de 5***** no Goodreads.

Boas leituras!

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Opinião | "O Hotel Das Recordações" de Nora Roberts

Sinopse:

"O histórico hotel de Boonsboro já viveu tempos de guerra e paz e teve inúmeros donos ao longo do tempo. Agora prepara-se para ser reinaugurado pelos irmãos Montgomery. Beckett, o arquiteto da família, está determinado a finalizar as grandes obras, mas a sua vida atarefada não o desvia de um outro grande objetivo: atrair a atenção da mulher por quem está apaixonado desde a adolescência. 
Depois de perder o marido e regressar à sua terra natal, Clare Brewster cedo se adapta à sua nova vida como mãe de três filhos e gerente da livraria da cidade. Com pouco tempo para uma vida romântica, Clare acaba por ser envolvida nos preparativos do novo hotel e deseja conhecer melhor o homem por trás dele. 
Enquanto não chega o dia da inauguração, Beckett e Clare conhecem-se melhor e sentem a crescer entre eles o início de algo novo… Irá abrir-se nas suas vidas a janela para um futuro juntos?"

Este é o livro um da Trilogia "Hotel Das Recordações".

Opinião:
  Sempre que acabo uma leitura de Nora Roberts questiono porque não leio mais livros dela. Gostei tanto deste livro que estou desejosa por ler os restantes da trilogia. Nora Roberts tem uma escrita que me faz sentir leveza, talvez por andar a ler ultimamente muitos livros do género suspense, thriller, tenha gostado tanto deste romance e das personagens todas.
  Adorei a descrição do hotel, aquela ideia de cada quarto ter um nome de um casal romântico de um livro, e a decoração ser única para cada quarto, pois cada casal é único, só isto já me deixou rendida e apaixonada pelos irmãos e mãe Montgomery. O personagem masculino que vai ser romanceado neste primeiro livro é Beckett, que tal como refere na sinopse vai finalmente declarar-se a Clare, a sua paixão de adolescência. Clare fascinou-me pelo carinho que dá aos seus três filhos. Adorei as passagens em que ela está com os filhos e a forma que era arranja para passar o serão com eles, gostei da noite de sexta-feira que é do filme e em cada semana um escolhe o filme que vão assistir, juntamente com um "balde" de pipocas. 

Gostei muito do livro, por isso atribui 4**** no Goodreads.

P.S. Terceira leitura para o Desafio Bookbingo Verão ao Sol_2019, categoria: Ler um livro em tons de azul


Excelentes leituras!