segunda-feira, 4 de julho de 2011

"A Terra Toda" de José Manuel Saraiva

Título original: A Terra Toda
Autor: José Manuel Saraiva
1.ª Edição: Março de 2011
Páginas: 192
Editor: Porto Editora
Coleção: MARCA D'ÁGUA
ISBN: 978-972-0-04327-6
Preço:13,95€
Sinopse
"Abandonado por uma mulher que o traiu com outro homem, Rafael recorre às consultas de uma psicanalista, com quem acabará por se envolver.
Só que ele não sabe que está com isso a ressuscitar o seu passado e a expor-se a uma traição ainda mais dolorosa.
Fazendo uma pausa no romance histórico, que o consagrou como um dos mais populares autores portugueses, José Manuel Saraiva mergulha agora nas águas mais profundas da nossa atualidade, abordando um tema escaldante que fará ainda estremecer algumas boas consciências." (retirado da contracapa)

Sobre o autor, José Manuel Saraiva:

José Manuel Saraiva nasceu na aldeia de Santo António d'Alva, em 1946. Foi jornalista, tendo pertencido aos quadros de O Diário, Diário de Lisboa, Grande Reportagem e Expresso.
É autor de dois comentários sobre a Guerra Colonial, produzidos pela SIC, um dos quais foi transmitido pelo canal Arte em França e na Alemanha. É sua igualmente a história que deu origem ao telefilme A Noiva, de Luis Galvão Teles.
Em 2001, publica a sua primeira obra, As Lágrimas de Aquiles. Seguiram-se os romances Rosa Brava (2005) e Aos Olhos de Deus (2008), que o consagraram como um dos mais populares autores portugueses.

Minha Opinião:
Esta é uma história que, a meu ver, mexe e remexe com as emoções e os sentimentos mais íntimos do ser humano.
Ao longo da leitura deste livro, fui confrontada com as vivências emocionais de Rafael, um homem na casa dos sessenta anos que vive diversos conflitos interiores _ com relações amorosas falhadas, com uma educação demasiado rígida e carente de afecto, por parte dos pais e um homem marcado pela Guerra Colonial. No meio de toda esta desestruturação emocional em que  Rafael se encontra, ele decide procurar ajuda e vai a uma consulta psiquiátrica, então surge a personagem Clara Gautier que inicialmente desempenha um papel de mera ouvinte dos dilemas de Rafael, mas que ao longo do desenrolar da história verificamos a crescente importância de Clara, tanto como psiquiatra de Rafael como Mulher.
Clara vai tornar-se ao longo do desenrolar da história uma personagem de quem se quer saber sempre mais. Rafael é um homem SÓ, que teve dois grandes amores ao longo da sua vida, um deles foi à quarenta anos atrás, tem por nome Catarina, mas nem por isso parece estar resolvido, o outro  mais actual, chama-se Sara, a mulher que segundo Rafael o atraiçoou e abandonou para ficar com um homem rico e com características e gestos que levavam Rafael a achá-lo Homossexual.Clara vai tornar-se muito importante para a vida de Rafael, que desde o início sempre achou que ela tinha algo de apaixonante, algo que o fazia recordar o seu primeiro grande amor_Catarina. Ao longo deste livro deparamo-nos com amores e paixões que são vividas até ao limite, um tortuoso trio amoroso que me deixou enquanto leitora de...passo a expressão:"boca aberta", não contava com o desenrolar que a história teve.
Um livro muito bem estruturado e escrito, de leitura viciante e compulsiva, que foi lido num ápice. Devo referir que ando com uma enorme sorte pois num curto prazo de tempo, este é o segundo escritor que descubro e que me surpreendeu pela positiva.
Um livro que aconselho vivamente, uma leitura para uma tarde de puro deleite.
Excertos:
"...Tenho a certeza até de que as relações não podem, nem devem, ser avaliadas pelo tempo que duram, mas pela qualidade do amor e da cumplicidade que as sustentam. ..." (pág. 9)

"Cada pessoa é o somatório de pormenores fantásticos só seus. ..." (pág.23)

"Faça de si o centro do mundo." (pág. 40)

"..., amar alguém, percebe?, é mais do que um compromisso ou de que uma entrega física. Amar é uma forma e é um estado. É a forma por via da qual o indivíduo se dá e se perde no outro, sem medos nem transigências; é o estado em que uma pessoa se transfigura aos olhos do amante para descobrir nele valores que ninguém mais descobre. Fiz-me entender?..." (pág.60)

Boa leitura;)

2 comentários:

  1. Devo confessar que apesar de nunca ter ouvido falar deste autor, a história não será bem aquilo que eu aprecio, por isso, penso que não pegarei neste livro deste autor. Talvez um dos romances históricos :)

    ResponderEliminar
  2. Olá Laura

    Romance histórico deste autor, que eu conheça, tens:"Rosa Brava", que por aquilo que tenho lido é muito bom.
    Beijinhos
    Boa leitura;)

    ResponderEliminar