domingo, 1 de abril de 2012

"O ano de 1993" de José Saramago



Título em Portugal:"O Ano de 1993"
Autor:José Saramago
1.ª Edição: 1987
Páginas: 128
Editor: Caminho
ISBN:  9789722102872
Ilustrações de Rogério Ribeiro

Sinopse
"«Editado pela primeira vez em 1975, a reedição da Caminho, doze anos depois, vem acompanhado pelos desenhos da pintora Graça Morais. São pequenas histórias a formarem uma só. Una e intacta. Poesia a lançar já pontes para a ficção. Sem rima, fraseada, falando do futuro da própria escrita do autor. Poemas de alerta, mas de esperança, também, apesar do desespero que reside no seu fundo ainda lírico e iniciático. ""O interrogatório do homem que saiu de casa depois da hora de recolher começou há quinze dias e ainda não acabou / Os inquiridores fazem uma pergunta em cada sessenta minutos vinte e quatro por dia e exigem cinquenta e nove respostas diferentes para cada uma / É um método novo / Acreditam que é impossível não estar a resposta verdadeira entre as cinquenta e nove que foram dadas / E contam com a perspicácia do ordenador para descobrir qual delas seja e a sua ligação com as outras / (...) / O homem que saiu de casa depois da hora de recolher não dirá porque saiu / E os inquiridores não sabem que a verdade está na sexagésima resposta / Entretanto a tortura continua até que o médico declare / Não vale a pena.""» (Diário de Notícias, 9 de Outubro de 1998)"
Excerto
"O interrogatório do homem que saiu de casa depois da hora de recolher começou há quinze dias e ainda não acabou / Os inquiridores fazem uma pergunta em cada sessenta minutos vinte e quatro por dia e exigem cinquenta e nove respostas diferentes para cada uma / É um método novo / Acreditam que é impossível não estar a resposta verdadeira entre as cinquenta e nove que foram dadas / E contam com a perspicácia do ordenador para descobrir qual delas seja e a sua ligação com as outras / (...) / O homem que saiu de casa depois da hora de recolher não dirá porque saiu / E os inquiridores não sabem que a verdade está na sexagésima resposta / Entretanto a tortura continua até que o médico declare / Não vale a pena."

MINHA OPINIÃO

Sempre defendi que o facto de um escritor ser prémio Nobel não quer dizer que seja um excelente ESCRITOR e que consiga chegar a todos os leitores. Saramago enquadra-se neste leque de escritores que não são todas as pessoas que o entendem. Este foi a minha estreia com Saramago, talvez tenha escolhido mal, para quem tem a obra completa, mas a mão foi para lá e comecei a ler numa pausa de um livro mais grosso. Não gostei do que li, não percebi, não sou pudica mas acho que o tipo de linguagem escrita tinha muitos termos que poderiam ser evitados, claro está que esta é somente a minha opinião e não quero que seja mais do que isso.
Não vou desistir de Saramago, até porque tenho todos os seus livros e sei de alguns que devem ser muito bons. Afinal a obra de Saramago ganhou um prémio Nobel.
Boas leituras!

Classificação: 1 _ Não gostei mas terminei_

Sem comentários:

Enviar um comentário