sábado, 2 de fevereiro de 2013

Minha opinião sobre _"Virada do Avesso" de Maria João Lopo de Carvalho"

Virada do Avesso
de Maria João Lopo de Carvalho
Edição/reimpressão: 2000
Páginas: 172
Editor: Oficina do Livro
ISBN: 9789728579074

Sinopse:
"Vidas tecidas de pequenos instantes que nada têm de pequenos nem nada de instantes. Uma história de hoje, na Lisboa de hoje. Teresa, Diogo, Eduardo, Luísa, caminhos desencontrados ou talvez paralelos, onde todos partilham com a mesma intensidade o amor ou o desamor, a alegria transbordante ou a dor verdadeira. Virada do Avesso, uma história pela mão de Teresa. Teresa mãe, Teresa professora, Teresa amante. Teresa que, ao percorrer tantas vidas em simultâneo, não deixa de ser ameaçada pela paixão que espreita perigosamente à frincha de cada porta. Virada do Avesso é sobretudo um passeio cá dentro, ao longo de sentidas e inconfessáveis emoções!" (retirado do site wook)

"-...Estou perdida. Não sei escolher caminha. Os homens são todos uns cabrões.
-Continuas com um lido palavreado, mas olha que há excepções.
-Há? Onde?-perguntei eu- ou estão casados ou, se são divorciados, têm sempre uma vaga nostalgia do passado.
-E isso torna-os cabrões?Parece-me que continuas a confundir cabronice com sinceridade!
-São cabrões porque nos fazem sofrer, porque têm sempre medo, porque fogem de compromissos e basicamente porque nós mulheres precisamos horrorosamente  deles!
-Que parvoíce Teresa, tu não precisas de ninguém. Já deste provas. És forte como poucas. E, acredita no que te digo: os homens precisam mais das mulheres do que as mulheres dos homens." (retirado da contracapa)

Excertos:
"...Deixei um envelope ao segurança: Diogo Teixeira.Quando o abrir tem lá dentro uma frase para repensar "Tu tornas-te eternamente responsável por aquilo que cativas", o Principezinho sempre me lembrou a importância do que vamos cativando e se torna único no mundo para nós. É altura de lhe passar a mensagem." 

Minha Opinião:

“-Já viste alguém morrer de amor? O que arde cura, filha! A única coisa que o amor não cura é a paixão. Protege-te a ti mesma, não te deixes levar e sobretudo nunca acredites nas palavras. Falar, todos falam! Sabes quanto vale? Zero.” 

“Gostar é diferente; não me perguntes o que é gostar, o que é isso da paixão, eu sei bem e custa horrores a sarar; as paixões são funestas porque vivem, desamparados, no maior egocentrismo. Sobretudo se não se percebe como acabam.” 

Muito sinceramente não gostei nem um pouco desta leitura, este é o primeiro livro do ano que apesar de  ter lido até ao final, foi com um enorme esforço que o fiz. Estava sempre a contar as páginas para terminar a leitura. Fez-me lembrar os livros de Margarida Rebelo Pinto, mas na versão piorada. Uma história super banal, que envolve divórcios, amantes, casamentos e todas as  rivalidades triviais que daqui advêm. É um livro super leve que de tão leve não me deixou nada, a única frase que li com encanto foi"Tu tornas-te eternamente responsável por aquilo que cativas", o Principezinho", e nem da escritora era é do maravilhoso livro "O Principezinho" de Antoine de Saint-Exupéry
Resumidamente este livro não passa de um livro fútil, muito previsível e sem qualidade.
No entanto para quem gosta do género de histórias de amor bem light, aconselho é um livro que a outros olhos pode ter aspetos positivos. Esta é a minha singela opinião.

CLASSIFICAÇÃO:2 DE 7...NÃO GOSTEI

Boas leituras;)

6 comentários:

  1. Olá Leitora,
    Só li um livro da autora, o Adopta-me, e já foi há tantos anos. Apaixonei-me pela capa e tive de adoptá-lo também! Esse livro realmente não conhecia, aliás da autora não conhecia mais nenhum livro.
    Beijinhos e boas leituras**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carolina,
      Pelo que li das criticas dizem muito bem desse livro, mas depois deste não me apanham noutro de certeza;)
      Beijocas e boas leituras;)

      Eliminar
  2. Olá Leitora,
    Hoje em dia em Portugal todo "cão e gato" escreve um livro!!! Vai 2/3 vezes à televisão e escreve um livro já é famoso!!!
    Eu não gosto de ir em modas, pois fico sempre desiludida, li um livro de Margarida RP e nunca mais peguei e nenhum dela, são livros que não nos ensinam nada!!
    O ano passado o livro O teu rosto será o último – João Ricardo Pedro, o sr. ganhou um prémio, a critica era fantátisca, etc... eu li (moda!!) não gostei, pensei que era "defeito" meu, mas uma amiga leu e teve a mesma opinião...
    Julio Magalhães (adoro como jornalista), Fatima Lopes (gosto dela) etc... não gosto da escrita deles, não é preconceito pois já li um livro deles para ter a minha opinião.
    Bjs
    Dulce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dulce,
      Concordo plenamente contigo, mas tenho um senão adoro Júlio Magalhães, pois os seus livros falam da guerra colonial, gosto de José Rodrigues dos Santos, por incrível gosto da Júlia Pinheiro e da Fátima Lopes e por fim gosto da Luísa Castel-Branco.
      Mas tenho que os ler em épocas que eu queira relaxar e não puxar muito pela tola. JRS e Miguel Sousa Tavares gosto bastante mas só falo do que li.
      Beijinhos e boas leituras;)

      Eliminar
  3. Tambem gosto do JRS, do MST, já li disversos livros de ambos.
    Do Julio Magalhães li precisamente os Retornados e está bem escrito, é uma leitura leve, etc mas no final fiquei com a sensação que faltava "algo", é um tema que "dá pano para mangas", fiquei muito desconsolada com o final e com a história em si.
    Gosto de Tiago Rebelo, adoro Rosa Labato Faria. Já li José Miguel Saraiva e gostei imenso do 1º livro dele "as lagrimas de Aquiles" fala da guerra colonial, li Jose Antonio Saraiva e gostei, li Maria Roma, li também e adorei Isabel Stiwell, li Domingos Amaral (filho de Maria Roma) e também fiquei com a sensação que faltava "algo", li Margarida Pedrosa, e Maria Helena Maia e gostei, não adorei mas... como ve quase todos são jornalistas!!!
    Eu adoro autores portugueses, sem duvida, não me acho preconceituosa, ainda não li Luisa Cate-Branco apesar de gostar a Srª, também não li Julia Pinheiro, mas como digo são manias!! e não esquecer a idade!!! LOL
    Bjs
    Dulce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dulce,
      Pois eu percebi o que querias dizer, sim é um facto que com a idade começamos a ser mais selectivos, mas mesmo assim nos meus quase 40 anitos, gosto de dar uma oportunidade a todos, menos aqueles que já referimos. Nunca li Rosa Lobato Faria, Antunes, gosto de Miguel Saraiva, adoro Isabel Stiwell nunca li Inês Pedrosa nem Maria Helena Maia. Enfim são gostos e falta de tempo, quem me dera poder devorar tudo, existe sempre uma vontade enorme de ler tudo.
      Beijinhos e boas leituras;)

      Eliminar