sábado, 14 de junho de 2014

Minha opinião _A Culpa é das Estrelas_ de John Green

A Culpa é das Estrelas
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 256
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892320946

Sinopse:
"Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico. Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Miúdos com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente rescrita.

PERSPICAZ, ARROJADO, IRREVERENTE E CRU, A Culpa é das Estrelas é a obra mais ambiciosa e comovente que o premiado autor John Green nos apresentou até hoje, explorando de maneira brilhante a aventura divertida, empolgante e trágica que é estar-se vivo e apaixonado."(retirado do site wook)

Críticas da imprensa:
«John Green não é apenas um autor. É uma vedeta da multimédia que se apresenta perante auditórios de mil lugares de fãs aos gritos.»
Los Angeles Times

"Um romance de vida e morte e das pessoas que apanhadas pelo meio, A Culpa é das Estrelas é John Green no seu melhor. Rimos, choramos e depois voltamos para ler mais"                         Markus Zusak, vencedor do Printz Honor e Autor Bestseller de A rapariga que roubava livros.

"Repleto de explosões descontínuas de humor e tragédia, A Culpa é das Estrelas dá a volta a temas universais - Serei amado? Serei recordado? Deixarei a minha marca neste mundo?-elevando dramaticamente a fasquia das personagens que fazem as perguntas"
Jodi Picoult, autora Bestseller de Para a minha irmã e uma Melodia inesperada.

Adaptação ao cinema: 




Minha Opinião:
Não sei por onde começar. Quando um livro nos prende de tal forma que nos leva a esquecer que temos de escrever algo sobre ele, torna-se muito complicado.
Amei esta leitura é um pouco complicado de entrar nela, mas quando começamos a sentir o que os protagonistas sentem ao lidar com a doença _ cancro_ deixou-me muito para pensar. Por vezes senti-mo-nos tristes por coisas tão banais, sentimos que não temos forças para erguer a cabeça e continuar em frente, acabamos por ser ridículos com os nossos problemas banais.

Este é um livro que mexeu com as minhas emoções se por um lado me fez sentir otimista em relação ao final dos personagens, por outro, ficava reticente em relação ao cancro da  Hazel, por outro estremecia com a atitude dela e do seu "amigo colorido" Gus, que tinha amputado uma perna para vencer o cancro.

Os últimos desejos dos protagonistas vão ou não concretizar-se? Conseguirá Hazel superar o seu cancro nos pulmões que faz com que ela ande sempre com o saco de oxigénio atrás dela?

Como vai correr a viagem a Amesterdão, se é que se vai realizar?

Estas são as algumas das perguntas que deixo no ar para tentar cativar os leitores do blog sentirem-se atraídos pela leitura desta obra de John Green.



Boas leituras e por favor não percam este livro, se não o podem comprar levantem numa biblioteca e depois vejam o filme, estou à espera deste para ver, e rir e chorar.

Sem comentários:

Enviar um comentário