terça-feira, 2 de junho de 2015

Minha opinião sobre o livro "Confissões de uma suspeita de assassínio" do escritor James Patterson e Maxine Paetro

Confissões de uma Suspeita de Assassínio
de James Patterson e Maxine Paetro
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 288
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626134
Coleção: James Patterson
Preço:14,93 euros

Comecei a ler:30-05-2015
Terminei de ler:01-06-2015

Sinopse:
«Malcolm e Maud Angel eram pais altamente exigentes. Quando são assassinados, a filha mais velha, de dezasseis anos, Tandy, torna-se a principal suspeita do crime. Nesse mesmo dia, ela decide descobrir quem é o verdadeiro assassino, ainda que seja ela própria ou um dos irmãos.
Tandy é uma rapariga-prodígio, incrivelmente inteligente e com Conhecimentos fora do vulgar. E agora também é herdeira de uma grande fortuna… Ela guarda muitos segredos, que regressam para a atormentar. Sente-se perdida, vítima da educação recebida dos pais. Mas não seria capaz de os matar… ou seria?
Um thriller emocionante e de leitura compulsiva, onde todos os segredos de Tandy, até os mais obscuros, são revelados. Quem sabe aquilo de que ela é, realmente, capaz?» retirado do site wook

Book trailer...


Minha opinião:
Mais um livro de James Patterson, mais uma investigação, mais um crime, neste caso mais dois crimes.

Este é um livro narrado por um narrador presente ou participante, que pode classificar-se por autodiegético pois assume o papel de personagem principal e tem por nome Tandy Angel. Ao longo de todo livro ela estabelece diálogos com o leitor e vai ela própria tentar desvendar o homicídio dos seus pais Malcolm e Maud.
Tandy tem um irmão gémeo o Harrison mais conhecido por Harry, tem um irmão mais novo o Hugo que só tem dez anos e um irmão mais velho Matthew que não vive em casa dos pais. A viver ainda na casa dos pais temos a assistente pessoal interna da mãe da família Angel, a Samantha Peck.

A mãe de Tandy, Maud, fazia análise dos mercados financeiros e a gestão dos biliões de dólares do seu fundo exclusivo de ações. O pai de Tandy, Malcolm, era dono da Angel Pharmaceutical, a meias com o seu irmão mais novo, Peter. Peter Angel tinha sido nomeado por Maud e Malcolm como tutor das crianças em caso de emergência. Contudo, os Angel não gostavam do seu tio Peter, principalmente a Tandy.

Desde muito cedo os pais da Tandy e dos seus irmãos assumem os seus filhos como pessoas especiais com QIs acima da média, logo com uma educação para serem Angel e comportarem-se como tal.


Tandy, assume por conta própria sem ninguém saber a investigação do caso, uma das coisas que a intriga é o facto de nada ter sido roubado do quarto dos pais, outro facto é porque é que os pais não gritaram. Ninguém ouviu nada, a porta não foi forçada, por isso quem matou os seus pais estava dentro de casa, logo ou foi ela ou um dos seus irmãos, não excluindo a secretária interna nem o irmão mais velho, pois apesar de não morar ali, tinha a chave de casa e não tinha um bom relacionamento com os pais.


Tandy não suporta um dos polícias responsáveis pelo caso, Caputo, este por sua vez tem-la como principal suspeita do crime.

A protagonista vai aproveitando algumas informações da polícia para desenvolver a sua própria investigação privada. Assim como, o facto de ela ter visto os cadáveres dos pais, ambos com a língua de fora e negra significa segundo ela sabe que foram envenenados, facto que se vem a comprovar pelos polícias, pois a garrafa do veneno foi encontrada no lixo da cozinha dos Angel.


E mais não digo... deixo que o leitor descubra.


Mas será que algum dos cinco Angel matou os seus pais?

Terá sido a própria Tandy a matar os pais?
Será que Malcolm e Maud foram realmente assassinados?

O que leva a que os Angel sejam os meninos prodígio a todos os níveis?

Bem, não podia deixar de referir que contactei com a Topsller para saber se este era um livro único ou tinha seguimento, recebi a resposta de imediato que dizia o seguinte:

«Olá, Carla, o segundo volume será lançado muito em breve! Mais informações serão dadas no nosso Facebook. Obrigado.»


Desde já agradeço a resposta pois contactei, não muito confiante em obter uma resposta e enviei no sábado a minha questão e no domingo já tinha a resposta, fiquei super feliz pela eficácia da Topsller e pelo carinho que tem pelos seus leitores.

Fico desejosa a aguardar a continuação deste livro, gostei muito do livro, apesar de ser diferente do que James Patterson me foi habituando, é uma história muito bem contada, e acima de tudo adorei conhecer a família Angel em especial Tandy.

Aconselho a sua leitura para quem gosta de um bom policial, o facto de ter continuação não faz com que o caso central não seja resolvido neste livro, embora fiquem algumas pontas soltas para dar continuação no próximo volume. 

Excertos...
«Tenho segredos inconfessáveis para partilhar e mais vale que seja consigo - um estranho, um leitor, acima de tudo, uma pessoa que não pode fazer-me mal. Portanto, aqui vai, ou tudo ou nada. Já nem estou certa de conseguir ver a diferença.» pág.9

«Na noite em que os meus pais morreram - depois de os seus corpos terem sido levados pelo elevador de serviço em grossos sacos pretos de transporte de cadáveres - o meu irmão Matthew gritou com toda a força dos seus poderosos pulmões:"Os meus pais eram maus, mas não mereciam ser levados como lixo!"

 Ele tinha toda a razão quanto à última parte do protesto - e também quanto à primeira, como se veria mais tarde» pág.9

« - Somos o sargento Capricorn Caputo e o detetive Ryan Hayes, da polícia de Nova Iorque. Abra a porta por favor.

    "Capricorn Caputo?", pensei. "Estás a gozar?"
 - Devem ter-se enganado no apartamento - disse eu. - Ninguém daqui de casa chamou a polícia.
 - Abra a porta, menina. E já.
 - Vou chamar os meus pais - disse eu  pela fresta da porta - Não fazia ideia que eles estavam mortos e de nós seríamos os únicos suspeitos de um duplo homicídio. Estava a viver o meu último momento de inocência.
  Mas quem é que eu estou a tentar enganar? Ninguém na família Angel alguma vez foi inocente.» pág.11

«Consegue imaginar, caro leitor, as palavras que usaria para dizer à sua família que os seus pais tinham sido assassinados? Espero bem que sim porque eu não vou ser capaz de partilhar esses momentos terríveis consigo, neste momento. Mal nos conhecemos e eu levo um bocado de tempo a aquecer. Espero que tenha paciência. Prometo que vai valer a pena esperar.» pág.15


«Aprendi tudo acerca de JonBenét Ramsey quando tinha seis anos, a mesma idade que ela tinha quando foi assassinada. Era uma rapariguinha adorável, aparentemente alegre, destemida e amorosa. Fiquei tão sensibilizada com a sua morte que escrevi à polícia do Colorado, perguntando-lhe porque não tinham ainda apanhado o assassino. Ninguém me respondeu. Até hoje, o seu assassino nunca foi descoberto.

O caso Ramesey inspirou-me a ler os trabalhos dos famosos patologistas forenses Michael e Henry Lee.
Li vários guias práticos de investigação de homicídios, por isso sabia que quanto mais tempo se demorasse a resolver um caso, mais probabilidades havia de ele nunca ser resolvido.» pág.25

«Anne Frank escreveu:"Como eram verdadeiras as palavras do Pai quando disse: todos os filhos devem tratar da sua criação. Os pais só podem dar bons conselhos ou pô-los no bom caminho, mas a formação final do carácter de uma pessoa está nas próprias mãos.» Era isto que o Malcolm e a Maud pensavam de nós - disse. - Confiavam em nós para encontrarmos o nosso caminho,à nossa maneira.» pág.275

Pesquisa feita por mim...
 

JonBenét Ramsey
«JonBenét Patricia Ramsey (06 de agosto de 1990 - 25 de dezembro de 1996) foi uma americana rainha de beleza infantil que foi assassinada em sua casa, em Boulder, Colorado, em 1996. Aos seis anos de idade, o corpo foi encontrado no porão da casa da família quase oito horas depois de ter sido dado como desaparecido. Ela tinha sido atingida na cabeça e estrangulada. O caso, que depois de várias audiências com júri ainda permanece sem solução, continua a gerar o interesse público e da mídia.»retirado da internet

ESTA RAPARIGA PARECE-LHE CAPAZ DE MATAR?
Boas leituras!

8 comentários:

  1. Ola, Carla!
    Parece que esse livro é do tipo do que eu gosto. Vou ver se o acho en espanhol.
    Voce fiz unha resenha muito interesante.
    Beijinhos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu adoro este escritor, James Patterson para mim é do melhor ao nível dos policial.
      Aconselho vivamente a leitura deste livro.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  2. Ois,

    Tenho mesmo que experimentar e os meus mais sinceros parabéns à editora, acho que é assim que devem tratar os seus leitores ;)..e gostei do teu comentário claro :D

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,
      Acho que vais gostar, mas é um livro muito leve.
      Acredita que fiquei mesmo surpresa pela obtenção da responta, mas é mesmo assim que devem tratar os leitores.
      Beijocas e boas leituras.

      Eliminar
  3. Olá,
    Eu gosto bastante dos livros deste autor e este livro parece ser uma boa aposta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia,
      Eu gosto deste escritor como já é sabido e adorei este livro. Recomendo vivamente.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  4. Olá,
    Não fazia ideia que este livro tinha continuação, pensei que fosse livro único. :) Confesso que estive mesmo vai não vai para adquirir este livro pela promoção do correio da manhã porque a sinopse tinha-me chamado a atenção, mas acabei por não o fazer, mas parece-me ser um bom livro. Parece ser daqueles livros em que apontamos o dedo em todas as direções e só no fim é que descobrimos realmente quem é a pessoa culpada e eu gosto desse género de livros.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Vale apena, fiquei mesmo até ao final sem fazer a mínima ideia quem matou os pais da família Angel. Um livro que recomendo.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar