quinta-feira, 22 de julho de 2010

O Leitor

O Leitor
de Bernhard Schlink
Edição/reimpressão: 2007
Páginas: 144
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789724120096
Colecção: Romance

Sinopse:
Michael Berg, um adolescente nos anos 60, é iniciado no amor por Hanna Schmitz, uma mulher madura, bela, sensual e autoritária. Ele tem 15 anos, ela 36. Os seus encontros decorrem como um ritual: primeiro banham-se, depois ele lê, ela escuta, e finalmente fazem amor. Este período de felicidade incerta tem um fim abrupto quando Hanna desaparece de repente da vida de Michael.
Michael só a encontrará muitos anos mais tarde, envolvida num processo de acusação a ex-guardas dos campos de concentração nazis. Inicia-se então uma reflexão metódica e dolorosa sobre a legitimidade de uma geração, a braços com a vergonha, julgar a geração anterior, responsável por vários crimes.
Perturbadora meditação sobre os destinos da Alemanha, O Leitor, é desde O Perfume, o romance alemão mais aplaudido nacional e internacionalmente. Já traduzido em 39 línguas, a obra está a ser adaptada ao cinema. Para além disso, este romance foi galardoado em 1997 com os prémios Grinzane Cavour, Hans Fallada e Laure Bataillon. Em 1999 venceu o Prémio de Literatura do Die Welt.
Críticas de imprensa:

"Podia fazer esta crítica numa única frase: brilhantemente pensado e escrito. Ficamos presos do princípio ao fim da história, primeiro para ver onde vai dar uma relação invulgar, mas cheia de ternura, e depois, na expectativa do reencontro anunciado entre os protagonistas. A ternura que unira os dois amantes nasce da simplicidade e do presente sem conhecerem o passado um do outro e sem os juízos de valor que esse olhar implicaria, sobretudo quando este passado implicava um papel activo em campos de concentração.

(...) Este é também um romance sobre a relação de amor entre uma mulher mais velha e um rapaz mais novo, e história de como, ao tentarmos proteger aqueles que mais amamos, podemos acabar por magoá-los de uma forma irreversível.

Um romance sobre o simples princípio de que todas as nossa acções, ou as nossas inacções têm consequências não só nas nossas vidas, mas também na daqueles que nos rodeiam. E isto pode afectar uma pessoa... ou o mundo inteiro.

Der Vorleser, no original, impossível de traduzir fielmente em português numa só palavra, significa aquele que lê alto para o outro. Deixo que descubram a importância deste pormenor."

Ana Vaz Pinto
Adaptação ao cinema do livro:
 


Minha Opnião:
Este livrinho foi realmente um encanto, sem sombra para dúvida. Comecei a ler "O Leitor", a meio do livro "O Jogo do Anjo", pois apesar de estar a gostar deste último, preciso de arejar as ideias...e sinceramente o "O Jogo Anjo" se tive-se menos umas cem páginas talvez fosse melhor tanto para o leitor como para o escritor, bom mas este assunto é para outra postagem.
Saboreei muito lentamente esta joia literária e acreditem amigos, gostei muito mesmo... mesmo, pois à muito não lia algo tão intensamente narrado...
Os capitulos são pequenos, a narração dos locais e das situações transportou-me  em sonho  para a época da narração, parece que estive a espreitar, por mais perverso que possa parecer.Por isso,  quis saborear bem devagar esta leitura que já tinha ouvido, ou antes, lido muita coisita sobre ela...
O livro de Schink narra com uma enorme intensidade os sentimentos de um jovem de 15 anos, Michael, que inicia a sua vida amorosa com Hanna, uma mulher adulta de 36 anos. Hanna é uma mulher que tem tanto de bela e sedutora como de autoritária e orgulhosa.
Na cama o ritual. Ele lia para ela, depois um banho e depois o sexo. Isto aconteceu durante algum tempo até que Hanna desaparece da vida de Michael voltando a entrar quando este último, então estudante de Direito assiste a um julgamento nazi, onde Hanna é uma das acusadas.
O “Leitor” retrata um processo envolvendo o julgamento de algumas mulheres nazis que foram guardas da SS em campos de concentração no final da guerra, nessa qualidade, foram responsáveis por muitas mortes, maioritariamente judeus.
Ao longo da leitura fui-me apercebendo do sofrimento da geração pós- holocausto, os filhos da segunda guerra mundial, carregavam com eles uma tremenda dor e carga emocional, quase como uma herança que recebiam à nascença.
Um livro muito bem escrito, que me transportou durante alguns dias para a tormenta do holocausto, para o mundo das SS e para o mundo interior de Michael e dos seus  sentimentos.

Bernard Schlink, é jurista de formação. Schlink, além de ser professor de direito público e de filosofia do direito, é juiz do Tribunal Constitucional da Renânia Sentrional-Vestefália, segundo consta na sua net-biografia.Julgo que só assim ele consegui-o abordar tão bem o tema. 

Ao longo desta leitura fui possuidora de todo o tipo de sentimentos bons, maus, sentimento de injustiça e o pior de todos, a meu ver, o sentimento de pena.

Mas o deslumbramento com que fui lendo este livro foi constante pois tive sempre a sensação que estava a espreitar por uma porta e a ver tudo.
Agora espero gostar do filme, apesar de ter quase a certeza que vou gostar dado que é uma das minhas actrizes favoritas-Kate Winslet- e também gosto muito do actor – Ralph Fiennes-.
O livro a meu ver é excelente e não me arrependo de ter demorado tanto tempo a ler estas deliciosas 144 páginas…existem coisas que demoram a ser deglutidas…

;) Boas Atmosferas.

6 comentários:

  1. "O leitor" é um livro que me intriga... e quero muito ter a oportunidade de lê-lo...
    Tem o filme que todo mundo tb fala fala muito bem e quero assistir tb...
    Adorei a resenha!!!

    ResponderEliminar
  2. Olá Beli

    Pois é eu também já tava assim só lia coisitas sobre ele e então comprei o livro e não fui ver o filme primeiro para ler o livro, agora quero muito ver o filme o contrário para mim não seria possivel. Primeiro sempre o livro...

    Boas Atmosferas ;)

    ResponderEliminar
  3. Não cheguei a ler o livro, porque optei pela adaptação ao cinema. Bem sei que nunca é a mesma coisa, mas quando vejo primeiro o filme, raramente consigo ler o livro depois.
    Quanto ao filme só posso dizer que é maravilhoso!

    ResponderEliminar
  4. Olá tonsdeazul

    Eu também funciono assim se for ver o filme não consigo ler o livro, ainda me lembro quando via "Memórias de uma Gueixa", AMEI o Filme, paisagens, cores tudo profundamente lindo, queria tanto ter lido o livro, não li e acho que por mais tempo que passe não vou conseguir ler...mas quem sabe?

    Boas Atmosferas;)

    ResponderEliminar
  5. Olá! Quando o comecei a ler penei um bocado. A descrição arrastou-se muito e não estava a ver nada de interessante que me impulsionasse a continuar. Mas tudo mudou :) Não o considero um livro fantástico mas gostei muito. O final foi surpreendente.. Beijos

    ResponderEliminar
  6. Pois é a mim este livro foi sem dúvida uma grande marca e deixou uma marca ainda maior.
    Beijocas.

    ResponderEliminar