sábado, 28 de julho de 2012

Opinião do livro "O Homem que plantava árvores"de Jean Geono

Título original:"L`Homme Qui Plantait Des Arbres"
Título em português: O Homem que plantava árvores
Escritor: Jean Giono
1.º edição: Maio de 2012
Publicações em Portugal: Marcador
Ilustração: Manel Cruz
Tradução de Manuel Oliveira
Número de Páginas: 69
ISBN: 978-989-8470-26-3

Sinopse
Inspirado em acontecimentos verdadeiros, traduzido em diversas línguas e largamente difundido pelo mundo inteiro, O Homem Que Plantava Árvores é uma história inesquecível sobre o poder que o ser humano tem de influenciar o mundo à sua volta.
Narra a vida de um homem e o seu esforço solitário, constante e paciente, para fazer do sítio onde vive um lugar especial.
Com as suas próprias mãos e uma generosidade sem limites, desconsiderando o tamanho dos obstáculos, faz, do nada, surgir uma floresta inteira - com um ecossistema rico e sustentável.
É um livro admirável que nos mostra como um homem humilde e insignificante aos olhos da sociedade, a viver longe do mundo e usando apenas os seus próprios meios, consegue reflorestar sozinho uma das regiões mais inóspitas e áridas de França.
O Homem Que Plantava Árvores de Jean Giono

Críticas de imprensa
«Há uma luz matinal no mundo de Jean Giono. Ele olha para as coisas de uma forma única e regista as suas impressões como se fosse o primeiro homem a vê-las.»
The New York Times

«Jean Giono ilumina o mundo em que vivemos. Um mundo de sonho, paixão e realidade.»
Henry Miller

Minha Opinião:
Gostei muito desta leitura, devia de fazer parte do plano nacional de leitura, só pelo facto de mostrar ao mundo que tudo o que nele existe resulta da acção do Homem. Ao longo deste pequeno livro é narrada a história da construção de uma zona verde, onde antes não existia vida mas com o carinho e afecto de um “homem de poucas falas”, Elzéard Bouffier.
“Quando penso que um único homem reduzido aos seus simples recursos físicos e morais, foi suficiente para fazer surgir do deserto esta terra de Canaã, acho que, apesar de tudo, a condição humana é admirável. Mas, quando faço contas a tudo aquilo que foi necessário de constância, de grandeza de alma, de persistência, de generosidade, para alcançar este resultado, sou tomado de um imenso respeito por este velho homem do campo sem cultura que soube levar a cabo esta obra digna de Deus.” (página 61)

Tal como disse um dia este escritor:
 “Viver não exige a posse de muitas coisas. A riqueza do Homem está no seu coração. É lá que ele é o rei do mundo.”

Classificação: Adorei_5 em 6
Boas leituras

3 comentários:

  1. Passatempo no blogue: http://oprazerdaleitura94.blogspot.pt/

    Participem !

    ResponderEliminar
  2. Hum amei esse livro ainda nao o conhecia , obrigada pela bela dica ! abraços Deus abençe tua vda!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Gell
      Eu adorei este livro e aconselho vivamente. Depois de o leres deixa a tua opinião aqui se quiseres.
      Boas leituras;)

      Eliminar