terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Minha opinião sobre o livro "Pequeno Livro dos Medos" de Sérgio Godinho

O Pequeno Livro dos Medos
de Sérgio Godinho
Edição/reimpressão: 2000
Páginas: 48
Editor: Assírio & Alvim
ISBN: 978-972-37-0602-4
Coleção: Assirinha
Faixa etária: a partir dos 8 anos

Sinopse:
"O João tinha medo de tudo. Mas de tudo mesmo. Porque até as coisas que hoje, não lhe causavam medo iriam certamente causar medo amanhã. Era esse o medo que mais o afligia, o medo dos medos desconhecidos."
E tal como o João, todos temos medos de um bicho desconhecido, de um animal que vão soltar de propósito para nos perseguir, de um droguista«mau como as cobras», ou até mesmo de um caderno onde se conta uma história para lermos cada vez que tivermos medo...
Através da magia do seu texto e dos seus desenhos, Sérgio Godinho mostra-nos que o medo faz parte de nós, como os ossos e os pulmões, a coragem, o riso ou as lágrimas. É um velho conhecido com o qual temos de saber conviver."

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ano de escolaridade destinado a leitura autónoma e a leitura com apoio do professor ou dos pais.

Para além de ser um dos nossos melhores escritores de canções, Sérgio Godinho também escreve livros infantis. Este é o seu segundo e vem integrar-se numa colecção, a Assirinha, que, lançada há somente um ano, viu logo um dos seus primeiros livros, "Herbário", de Jorge Sousa Braga, com ilustrações de Cristina Valadas, receber o Prémio Gulbenkian de literatura infantil deste ano.

O Pequeno Livro dos Medos é escrito e ilustrado por Sérgio Godinho. Fala-nos dos medos da infância, "alguns mais fortes que nós", de como ultrapassamos outros (" ... o cavalo chegou-se à minha mão aberta, que tremia com a maçã em cima. Era a única coisa que lhe podia dar. Foi a única coisa que ele levou. Adeus cavalo, adeus medo dos cavalos."). Até à história que o avô Francisco Magalhães, tipógrafo de profissão, escreveu para o seu filho João de cada vez que ele tivesse medo. Porque o medo também faz parte de nós (quem não tem medo?) mas quando começa a ser exagerado, "a abusar", é preciso controlá-lo, nem que para tal seja preciso "saltar, correr, espernear, lutar, falar, responder, perguntar, ou, muito simplesmente, pensar."

Minha opinião:
Um livrinho simples mas de uma doçura e simplicidade extraordinária. A definição de medo é maravilhosa este é um livro que recomendo a todos os que têm medo e não têm vergonha de o dizer, porque o medo faz parte do ser humano.
Boas leituras!

2 comentários:

  1. Olá Leitora,
    gostei da tua opinião acerca deste livro.
    Beijinhos e boas leituras**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carolina,
      gostei muito deste livrinho, fez-me acreditar na simplicidade das coisas.
      Beijinhos e boas leituras;)

      Eliminar