quarta-feira, 27 de maio de 2015

Minha opinião sobre o livro "Eleanor & Park" da escritora Rainbow Rowell

Eleanor & Park
de Rainbow Rowell
Tradução: Susana Serrão
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 336
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789897101229
Preço: 15.26 euros

Comecei a ler:26-05-2015
Terminei de ler:27-05-2015

Sinopse:
«Dois inadaptados. Um amor extraordinário.
Eleanor... é uma miúda nova na escola, vinda de outra cidade. A sua vida familiar é um caos; sendo roliça e ruiva, e com a sua forma estranha de vestir, atrai a atenção de todos em seu redor, nem sempre pelos melhores motivos.
Park... é um rapaz meio coreano. Não é propriamente popular, mas vestido de negro e sempre isolado nos seus fones e livros, conseguiu tornar-se invisível. Tudo começa a mudar quando Park aceita que Eleanor se sente ao seu lado no autocarro da escola.
A princípio nem sequer se falam, mas pouco a pouco nasce uma genuína relação de amizade e cumplicidade que mudará as suas vidas. E contra o mundo, o amor aparece. Porque o amor é um superpoder.» retirado do site wook

As duas capas a portuguesa e a estrangeira, das duas eu pessoalmente gosto mais da portuguesa.

Críticas...

«Divertido, cheio de esperança, sensual e verdadeiramente de levar às lágrimas, este romance irá conquistar adultos e jovens.»
Kirkus Review


«Este romance lúcido, sexy e terno vibra de punk rock e amor verdadeiro. Os leitores irão deixar-se arrebatar por Eleanor &Park.»
GAYLE FORMAN, autora de If I Stay e Where She Went
«Nunca vi nada como Eleanor & Park. É uma belíssima história de amor. Relembrou-me o que é ser jovem e apaixonado por uma rapariga, mas também ser jovem e apaixonado por um livro.»

John Green, autor de A Culpa é das Estrelas



«A relação pura, de mãos dadas com o medo, e surpreendentemente madura que Eleanor & Park desenvolvem é urgente e de cortar a respiração...e de nos quebrar por dentro.»

BOOKLIST



«Eleanor & Park é um livro tão bom que corta a respiração, sobre o amor entre dois inadaptados.»

STEPHANIE PERKINS, autora de Anna and the French Kiss e Lola and the Boy Next Door



«Doce, ousado e terno...Rainbow Rowell escreveu uma história inesquecível sobre dois inadaptados que se apaixonam. Esta estreia irá abrir o caminho até ao seu coração e permanecer lá.»

COURTNEY SUMMERS, autora de This is Not a Test e Cracked Up to Be



«Numa singular e surpreendente exploração do amor entre dois miúdos descontextualizados e inadaptados, Rowell mostra-nos a beleza das coisas frágeis e quebradas.»
STEWART LEWIS, autor de You Have Seven Messages

Book trailer...
Minha opinião:
Terminei a leitura deste livro à cerca de uma hora, por isso ainda estou dentro do livro. Ainda estou com Eleanor e Park aqui ao meu lado, ou mesmo dentro do meu coração.

Este é um dos livros mais comoventes e ao mesmo tempo mais revoltantes que li este ano. Adorei a escrita de Rainbow Rowell,o modo como ela conseguiu caracterizar as personagens principais e o meio familiar em que estão inseridas. 
Tenho pena que não tenha mais nenhum livro na nossa língua materna, mas há-de ter, um dia, quem sabe.

Eleanor é uma adolescente inadaptada, ruiva e roliça, que vive no seio de uma família completamente desestruturada. O seu pai à muito que não quer saber dela e dos seus irmãos mais novos. A sua mãe, que segundo Eleanor é de uma beleza estrema vive com um homem, Richie, que  maltrata física e psicologicamente a mãe de Eleanor e toda a família. Constantemente bêbado ou drogado, não dá um minuto de paz emocional naquela casa que tanto precisa de paz. Mas dos filhos todos do primeiro casamento da sua companheira Richie não suporta mesmo é Eleanor, já a colocou fora de casa uma vez, tendo ela ido viver com uma outra família durante um ano. Contudo, depois a sua mãe, que a adora e a tenta proteger do padrasto, foi buscá-la de novo para uma "casa" que mais parecia um casebre. 
Não bastando os problemas que todas as famílias desconectadas têm, Eleanor também é rejeitada na sua nova escola, sendo gozada por ser gorda e ruiva. Ela é uma menina forte interiormente e tenta sempre superar tudo, mesmo sendo vítima de bulling, o que não é referido directamente no livro, mas o comportamento dos colegas levam a concluir exactamente isso.

Park é um jovem coreano, que tem uma família feliz, um pai que ama loucamente a sua mãe. É o único miúdo do bairro que tem os pais juntos, todos os outros têm os pais separados. Só este facto dá a Park uma enorme estabilidade emocional. Ele questiona-se se um dia irá encontrar alguém para toda a vida, assim como os seus pais se encontraram e ser feliz como eles. Park tem um irmão mais novo que fisicamente nada tem a ver com ele sai mais ao lado do pai, e ele sai à mãe que é coreana. Park gosta de música punk e de banda desenhada. Tem amigos agora, mas também já sentiu na pele a rejeição, por ser diferente, por ser coreano.

Quando Eleanor conhece Park, depois de se sentar no autocarro ao lado dele no primeiro dia de escola, Park apercebe-se que ela lê a banda desenhada dele no autocarro então decide emprestar-lhe alguns livros, assim como gravar algumas músicas para ela ouvir. Começam a falar e a conhecerem-se melhor, e acabam por se apaixonar um pelo outro, talvez pelas diferenças, talvez pelo facto de no meio das diferenças serem tão parecidos, quem sabe? É o amor de dois adolescentes, nunca se sabe explicar o amor muito menos nestas idades. 

Contudo as coisas não são fáceis para Eleanor, e o seu namorado Park sofre por ela e com ela. Esta dor está também descrita no livro que nem me atrevo a contar mais nada. Mas é uma dor profundamente angustiante, tremendamente dolorosa. Eleanor tem em Park o seu refugio, o seu primeiro amor, o seu primeiro namorado, é a ele que ela dá o seu primeiro beijo. Park tem em Eleanor a mulher que quer para todo o sempre, aquela que o fará feliz tal como os pais são felizes.

Mas a vida não é um conto de fadas, apesar de nestas idades se pensar que sim, pelo menos Park pensa que sim, Eleanor já sofreu muito na sua vida para acreditar no ...viveram felizes para todo o sempre...

Será que Eleanor está enganada? Afinal existem contos de fadas e a vida dela com Park vai ser um?

Leiam o livro, vão certamente, revoltar-se, angustiar-se, vai cair a lagrimita, vão sorrir, sei lá...eu fiz isto tudo. Mas tenho uma certeza, histórias como a de Eleanor não acontecem só em livros existem muitas Elearnores  por ai em sofrimento, em famílias desestruturadas, com padrastos alcoólicos e drogados, que batem nas suas mães e mal tratam física e psicologicamente as famílias e que no fim saem quase sempre impunes. Foi tendo isto em consideração que me fez apaixonar por esta adolescente poderosa e interiormente forte, assim fossem todas as vítimas destes animais. Desculpem a minha sinceridade, mas como disse no inicio acabei de ler o livro à pouco tempo e ainda tenho os personagens dentro do meu peito.

Espero que leiam o livro e que gostem tanto quanto eu.

Excertos:
«-Acho que nem respiro quando não estamos juntos - sussurrou ela. - Ou seja, quando te vejo na segunda de manhã, passaram tipo sessenta horas desde que ganhei fôlego. Deve ser por isso que estou tão rabugenta e que mando vir contigo. Quando estamos separados, só consigo pensar em ti, e quando estamos juntos, só consigo sentir pânico. Porque cada segundo me parece tão importante. E como estou assim descontrolada, não consigo evitar. Já nem sequer sou minha, sou tua, e se tu decidires que não me queres? Como é que tu podes querer-me como eu te quero?
  Ele ficou calado. Queria que tudo o que ela acabara de dizer fosse a última coisa que ele ouvisse. Queria adormecer ao som de como eu te quero nos ouvidos.» pág.116 / 117

«Quando Eleanor estava perto de raparigas assim - como a mãe de Park, como a Tina, como a maioria das miúdas do bairro -, ficava a pensar onde é que elas guardariam os seus órgãos. Tipo, como é que podiam ter estômago e intestino e rins, e ainda usar calças de ganga tão apertadinhas? Eleanor sabia que era gorda, mas não se sentia assim tão gorda. Sentia os ossos e os músculos logo abaixo da banha, e também eram grandes.» pág.130

«Como ele olha para mim.
Como se fosse apenas uma questão de tempo.
Não é que me queira para isso, não. É como se tivesse a certeza
de que me vai apanhar. Quando não houver mais nada nem
mais ninguém a quem destruir.
Como ele espera por mim.
Como ele sabe sempre de mim.
Como ele está sempre presente. Quando estou a comer.
Quando estou a ler. Quando estou a escovar o cabelo.
Tu não vês.
Porque eu finjo que também não vejo.» pág.288

Boas leituras.

14 comentários:

  1. Olá,
    Como já te tinha dito temos gostos literários muito idênticos, porque este é outro livro que quero ler.
    Tenho lido maravilhas desta autora e este livro parece ser muito bom! Adorei os excertos. :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Pois temos gostos literários muito idênticos, ainda bem. Este livro é lindo, está muito bem escrito, a autora é realmente brilhante a abordar o tema dos adolescentes inadaptados. Eleanor ficou-me no coração, porque infelizmente existem tantas meninas como ela, não me estou a referir ao físico, mas aos problemas familiares.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  2. Ola, Carla!
    Eu li muitas resenhas sobre esse livro pero nom e ate agora que tenho vontade de fazer a leitura.
    Acho que podo gostar desse livro, parece interesante e cheio de emocións e sensibilidade.
    Parabéns pela resenha.
    Beijinhos e boas leituras. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Este livro é de uma enorme beleza e sensibilidade, é de certa forma um alerta para a sociedade.
      Adorei a leitura e a forma como a escritora conseguiu abordar um tema tão delicado.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  3. Gostei muito do livro. Aquele final...
    amulherqueamalivros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cláudia,
      Aquele final é completamente inesperado e ao mesmo tempo esperado, não sei se me faço entender.
      Beijocas e boas leituras.

      Eliminar
  4. Ois,

    Bem tenho que pedir à SDE para ler e comentar no blog está visto, uma leitura bem agradável, deduzo :)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,
      Esta leitura é fantástica. Este livro é maravilhoso e está muito bem escrito. A história tocou-me bastante.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  5. Olá,
    Não me consigo decidir se o leio ou não. Sempre que vejo uma opinião apetece-me conhecer mais das personagens mas depois penso que é demasiado triste (eu gosto de leituras divertidas, leves) e acabo por desistir.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia,
      Este é um livro que nos faz refletir sobre a sociedade e os adolescentes, tem momentos de humor principalmente com Eleanor, que no meio de tudo consegue ver sempre o lado bom.
      Mas não é um livro divertido e leve, mas também não é uma leitura pesada. Simplesmente mexe com os nossos sentimentos, quer dizer a mim mexeu. Mas cada um tem a sua relação com o livro.
      No entanto, é um livro que te aconselho a ler, eu também tinha receios antes de começar e adorei o livro.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  6. Olá!

    Quero muito ler este livro. Apesar do último livro que li da autora não ter gostado assim tanto, gostei da sua escrita. E já ouvi falar tão bem deste livro que quero muito dar-lhe outra oportunidade.
    Ainda bem que gostaste :)

    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Isaura,
      Olha não sei qual é que lês-te desta escritora, agora fiquei curiosa.
      Mas de qualquer das formas não percas esta leitura, é um livro super interessante em vários aspectos, não é só um romance entre dois inadaptados, vai muito além disso, acredita que vale apena.
      Acho que não te irás arrepender.
      Beijocas e boas leituras.

      Eliminar
  7. Olá :)
    Também li este livro e adorei, mas queria uma continuação eheh
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Eu compreendo que queiras continuação, também pensei nisso. Mas teve um final realista.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar