terça-feira, 4 de agosto de 2015

Minha opinião sobre o livro "O Devorador" da escritora Lorenza Ghinelli

O Devorador
de Lorenza Ghinelli
Edição/reimpressão:2013
Páginas:260
Editor: Suma de Letras
ISBN: 9789896721589
Preço:14,50 euros
Comecei a ler:02-08-2015
Terminei de ler:03-08-2015
Sinopse:
«Várias crianças desapareceram nas mais macabras circunstâncias, sem que a polícia encontre qualquer explicação. Pietro, de 14 anos, é autista. Vê o mundo de forma diferente e vive numa prisão de silêncio, incapaz de comunicar. É, porém, o único que sabe que algo de terrivelmente brutal está a acontecer no seu bairro. Depois de ser atacado por um grupo de três rapazes, começa a fazer estranhos desenhos de um velho vestido de negro, o Homem dos Sonhos. Ninguém lhes dá grande valor senão Alice, a sua psicoterapeuta, que suspeita que o velho pode estar associado aos desaparecimentos.
Os desenhos de Pietro trazem a Alice recordações de infância, ocultas na memória durante muitos anos: Denny, seu colega de escola, tinha sete anos e um pai alcoólico. Sofria maus tratos constantes em casa e nas aulas e procurava refúgio da realidade na sua poderosa imaginação. O que acontece quando a imaginação de uma criança é tão forte e desesperada que se torna capaz de criar um monstro, um monstro real, que se alimenta do ódio e do ressentimento, um devorador de almas sem meio de se saciar? Agora que Pietro desenhou o Homem dos Sonhos, será ele a próxima vítima?

O Devorador é uma história feita de sonhos e de medos, onde a fantasia e a realidade se confundem para criar um mistério inquietante.» retirado do site wook

Críticas literárias...
«Um romance onde se percebe a mestria de Stephen King, a mesma capacidade de encontrar o horror fantástico nas tristezas e nos abusos da infância, que a jovem autora italiana, apesar de tudo, não imita.Pelo contrário - revela uma voz genuína.»
Il Riformista

«É surpreendente que temas como a fobia social façam parte da bagagem cultural de escritores tão jovens.»
L´Expresso

«Uma trama muitíssimo bem urdida, testemunho de que o made in Italy não serve apenas para usar e deitar fora - pode, antes, converter-se numa marca para exportar.»
D di Repubblica

«Tenebroso e visionário, onírico e de surpreendente valor narrativo.»
Il Piccolo

«O romance ultrapassa o cânone do género e impressiona, não só pela história mas também pelo estilo directo da escrita cinematográfica e, amiúde, de grande esplendor literário.»
Il Giornale
Il divoratore -Lorenza Ghinelli-il booktrailer
Minha opinião:
Antes de dar a minha opinião sobre o livro quero falar um pouco sobre o Síndrome de Asperger, isto porque um a personagem principal deste livro tem este síndrome e como tal, achei por bem colocar aqui uma nota sobre isso.
Sendo um Síndrome pode-se logo dizer que não é uma doença, mas sim um conjunto de diferentes patologias.
O que é Síndrome de Asperger?
Síndrome de Asperger é um transtorno neurobiológico (sistema nervoso) enquadrado dentro da categoria de transtornos globais do desenvolvimento. Ela foi considerada, durante muitos anos,uma forma diferente, porém próxima e muito relacionada ao autismo (transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação e interacção social, o indivíduo tem dificuldade em interagir com o mundo que o rodeia, vivendo centralizado num mundo criado por ele próprio, onde é muito difícil deixar alguém "entrar").

A síndrome de Asperger passa a ser considerada, portanto, uma forma mais branda de autismo. Dessa forma, os pacientes são diagnosticados apenas em graus de comprometimento, dessa forma o diagnóstico fica mais completo.

Será de salientar que as crianças com este síndrome são muito inteligentes.Quando algum tema em particular o fascina, ocupa a maior parte do seu tempo livre em pensar, falar ou escrever sobre o assunto, sem importar-se com a opinião dos demais. Repete compulsivamente certas ações ou pensamentos para sentir-se seguro.Gosta da rotina. Não tolera as mudanças imprevistas. Tem rituais elaborados que devem ser cumpridos.
Não pode olhar nos olhos quando fala contigo. Crê em tudo aquilo que lhes dizem e não entende as ironias. Interessa-se pouco pelo que dizem os outros. Custa-lhes entender uma conversa longa, e muda de tema quando está confusa.
 Fala muito, em tom alto e peculiar, e usa uma linguagem pedante, extremamente formal e com um extenso vocabulário. Inventa palavras ou expressões idiossincrásicas.
Em certas ocasiões, parece estar ausente, absorto em seus pensamentos.

Acho que isto é suficiente para entender melhor a personagem Pietro.

Esta foi uma leitura forte, um thriller carregado de suspense, com um pouco de terror à mistura. Apesar destas características todas que há bem pouco tempo eu seria incapaz de lhe pegar, posso dizer que adorei ler este livrinho, sentir aquela sensação de medinho como se fosse uma miúda pequena a ver um filme de terror. Foi isso que senti ao longo desta leitura, isto porque, esta escritora, tal como diz uma das críticas é muito cinematográfica na sua escrita, logo existiram momentos em que parecia mesmo que estava a assistir um filme. O modo como ela retrata as personagens as situações macabras que lhes acontecem é uma escrita tão real e ao mesmo tempo tão artística que parece que estou perante um ecrã do cinema.

Relativamente à história ela decorre em dois períodos de tempo distintos, no ano de 1986. Denny Possenti um rapazinho de apenas 7 anos tem uma infância terrível, que nenhuma criança deveria ter. Um pai alcoólico irreversível, do qual Denny não se orgulha e tem muito medo e ao mesmo tempo ódio, uma mãe, que apesar de no fundo até ser uma pessoa boa, tem problemas relacionados com dependência de químicos. Além de tudo isto, Denny é constantemente mal tratado pelos colegas da sua turma, na escola, que o tratam como se ele fosse um idiota, um tonto e atrasado mental. A única esperança de Denny reside num amigo "imaginário", um velho com mau aspecto que se auto-denomina "O Homem dos Sonhos".
No ano de 2006. Quatro crianças desaparecem, as características deixadas nos diferentes locais são as mesmas, estes acontecimentos deixam a população italiana assustada. Mas existe uma testemunha ocular, Pietro, um adolescente de 14 anos, autista mais concretamente com a síndrome de Asperger. Ele assistiu ao ataque do seu irmão mais novo, com apenas 7 anos, Dario. Contudo, devido à sua limitação, os polícias não conseguem ter um depoimento oral, somente um desenho, que segundo um médico, é muito fantasioso. A única pessoa que acredita em Pietro é a sua educadora Alice, que possui uma estranha ligação com os factos ocorridos vinte anos antes com o jovem Denny. E fico por aqui...espero que tenha ficado em pulgas...nem tudo é o que pensamos ser...não se esqueçam que isto é um livro de suspense, triller e terror tem de tudo.

Bom, adorei o livro, é uma leitura muito fácil, muito visual, mas muito boa, agarra o leitor, a escritora consegue prender-nos ao enredo para querermos saber o que vai acontecer a seguir.

No entanto, não levou as cinco estrelas por vários motivos, na escrita a autora abusa das frases curtas, o livro é todo ele com capítulos de duas páginas, e capítulos de frases curtas. Apesar de ser muito visual, não nos deixa entrar dentro das personagens o suficiente para sentir mais um pouco do seu medo e do seu terror. Quanto a mim perde um pouco por isso. O final foi bom, mas foi muito repentino, não deixou fluir, não sei se me vou fazer entender. Mas a escritora deixou o final em suspenso, foi como tens que terminar o livro com x páginas e ela terminou. Em suma, dá a sensação que pode continuar, a escritora provavelmente quis deixar esta sensação no ar, o "Devorador" é destruído, a personagem de Pietro ficou a pairar no vazio, sem saber o que lhe irá acontecer. Acho que mais umas quantas páginas para explicar melhor os factos não tinham feito mal nenhum. Mas se a ideia é deixar o suspense e o terror no ar, então conseguiu.

Recomendo vivamente a leitura, mas atenção, quem não está habituado ao género e é mais sensível que leia de dia e nunca à noite.Estamos a falar de um "Devorador de Sonhos"...não digam que não avisei.
Classificação de 4 estrelas no Goodreads.

Excertos:
«[...]Para todos a morte tem um olhar.
    A morte virá e os teus olhos terá.
            Será como cessar um vício,
                  como ver ao espelho
             reemergir um rosto morto,
          como ouvir um lábio fechado.
             Descemos mudos ao abismo.»
    Cesare Pavese, 22 de Março de 1950


«-Consigo isto e muito mais. Porque eu sou também um nós, um vós e um eles. Habito nos recantos estreitos da alma. Conheço os vossos tumultos. Porque eu sou o Homem dos Sonhos. Quem me teme morre. Quem olha para lá dos meus olhos, para alhures que não os meus olhos, morre. Quem renega o esperma estelar de que é filho morre. E morrerá mais mil vezes, ao cair no céu de cabeça para cima. No vórtice.» pág.100

«-Na casa ao longo do rio não há vida e não há luz, mas há um céu suspenso na parede, ele olha-te com um ar duro. Não o olhes, não o procures. Se o vires, acreditas nele! Se acreditares nele, ele encontra-te!...-sussurrou Alice.» pág.204

«-Uma última coisa, doutor. Talvez não se tenha apercebido de uma coisa. Considera aquele desenho pura fantasia. Pois bem. Recordo-lhe o seguinte, doutor: os borderlines de alto funcionamento, os autistas com a síndrome de Asperger, não têm capacidades simbólicas, doutor. Isto significa que só são capazes de desenhar aquilo que vêem. E se um autista retrata um homem, retrata-o como é na realidade, não como o imaginou. Já experimentou usar uma metáfora com um borderlines de alto funcionamento, doutor? Não a perceberia. Já alguma vez perguntou a um borderline de alto funcionamento se pode passar-lhe o sal para ouvir responder que sim, sem que lho passe, doutor? Os asperger não mentem, os asperger não desenham com fantasia. Apenas mostram, doutor. E nós, que poderíamos fazer algo por eles, não os ouvimos.» pág.216 e 217
          
Boas leituras!

8 comentários:

  1. Olá Carla
    Parece bem interessante, vou ficar de olho dele, embora ache que só o vou poder ler de dia eheh.
    Gostei bastante da tua contextualização da Síndrome de Asperger.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Acho mesmo melhor só o leres durante o dia;), pois eu sou sincera estou ainda com um pouco com friozinho na barriga, por isso é que li «O Estrangeiro» tão rápido, para ver se arrefecia a cabeça da história deste livro;) ahahahah.
      Beijinhos e boas leituras ;)

      Eliminar
    2. Olá Carla
      Eu também sou assim, depois de ver/ler/pensar em alguma coisa mais assustadora tenho de fazer o mesmo com outra coisa completamente diferente e menos obscura.
      Beijinhos e boas leituras

      Eliminar
    3. Olá Sara,
      Pois mas eu de pensar tanto com este livro já estava era a ver coisas onde não existiam;)
      Olha se tiveres interessada envio este com «O Estrangeiro», depois fazes como eu;) lês este e o Estrangeiro de seguida ahahahah;)))))))))))))
      Beijinhos e boas leituras.
      P.S. Manda e-mail se estiveres interessada, ok?

      Eliminar
  2. Olá,
    Neste momento estou mais numa fase de romances e leituras leves. Mas fiquei curiosas e interessada no livro.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia,
      Eu gostei muito do livro, aterrador, assustador, mas brilhante.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  3. Olá,
    Sem dúvida que este parece ser um livro muito interessante, o facto de ter uma personagem com o síndrome asperger já me faz ficar interessada e depois o facto de terem essa personagem num livro deste género é de génio mesmo. :)
    Infelizmente muitos autores pecam muito nos seus livros quando deixam finais demasiado abertos e deixam muitas questões a pairar no ar, também detesto quando isso acontece.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      O final não ficou bem em aberto foi a meu ver precipitado, devia ter tido mais umas quantas páginas.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar