terça-feira, 4 de agosto de 2015

Minha opinião sobre o livro "O Estrangeiro" do escritor Albert Camus

O estrangeiro
de Albert Camus
Edição/reimpressão:2015
Páginas: 128
Editor: Livros do Brasil
ISBN: 978-972-38-2923-5
Idioma: Português
Preço: 9,90 euros
Comecei a ler:03-08-2015
Terminei de ler:04-08-2015
Sinopse:
«Meursault recebe um telegrama: a mãe morreu. De regresso a casa após o funeral, enceta amizade com um vizinho de práticas duvidosas, reencontra uma antiga colega de trabalho com quem se envolve, vai à praia - até que ocorre um homicídio. Romance estranho, desconcertante sob uma aparente singeleza estilística, em O Estrangeiro joga-se o destino de um homem perante o absurdo e questiona-se o sentido da existência. Publicado originalmente em 1942, este primeiro romance de Albert Camus foi traduzido em mais de quarenta línguas e adaptado para o cinema por Luchino Visconti em 1967, sendo indubitavelmente uma das obras-primas da literatura francesa do século XX. Esta edição, revista de acordo com o texto fixado pelo autor, conta com prefácio de António Mega Ferreira.» retirado do site wook
        O estrangeiro - Albert Camus - 1967
Minha opinião:
Este livro contém uma introdução, de 23 páginas da autoria de Jean-Paul Sartre, amigo de Camus, na qual mergulha profundamente nos significados filosóficos da obra. Optei por lê-la no final e não me arrependo, pois com a obra lida, este texto acaba por ganhar outra dimensão e ajudou-me como leitora a compreender melhor o que tinha terminado de ler.

«O Estrangeiro» é narrado na primeira pessoa, facto que me agradou bastante, gosto de livros narrados na primeira pessoa. O livro está dividido em duas partes, uma antes do homicídio e outra depois. A nossa personagem principal é o algeriano Meursault, que muito honestamente eu não chego a entender muito bem, a apatia dele perante a vida, dá aquela sensação daquelas pessoas que não vivem a vida mas vêm a vida a passar em frente dos seus olhos. 
O enredo começa com Meursault a receber um telegrama que anuncia a morte da sua mãe, mas a forma como ele reage a tudo é tão sem sentimento, que muito honestamente senti repulsa no inicio pelo protagonista da obra. 
Meursault, vive em permanente indiferença a todos os valores morais. É o homem que não aceita as regras do jogo, da vida. Mas também está disposto a ir até o fim defendendo a única verdade na qual acredita. Ao longo da leitura fui-me apercebendo que Meursault nasceu para desmascarar o cinismo e o vazio por trás da sociedade e do indivíduo. 

Ao longo da curta leitura, deste excelente livro, comecei a ver que Camus usa Meursault  para transmitir à sociedade que esta está cheia de regras e de valores que são ridículos.
"O homem é um nada, abandona aqueles que ama e também é abandonado. O homem é impotente perante as desgraças que presencia, e por isso mesmo finge não as ver." 

O Estrangeiro é uma crítica social, acima de tudo. E só no final da leitura é que fazendo uma análise mais intimista é que consegui aperceber-me deste facto. Camus disseca os podres da sociedade da época com o brilhantismo da sua escrita, por isto é que este é um dos seus melhores livros.

A revolta do personagem é uma revolta que apaixona. O seu espírito rebelde iguala-se a uma espada, com a qual ele defende como um guerreiro as poucas certezas da sua vida pelas quais ainda vale a pena lutar ou morrer.

As personagens secundárias de Camus são personagens importantes, que têm de ser psicologicamente analisadas, não estão ali por estar, representam algo, têm um valor ou um anti-valor para personalizar.

Bom é uma obra prima, um livro pequeno, mas que me fez reflectir bastante, que é ainda muito actual e acho que sempre será.

Recomendo vivamente a sua leitura.
Classificação de 5 estrelas no Goodreads.

Excertos:
«Era verdade. Quando estava lá em casa a mãe passava o tempo a seguir-me em silêncio, com os olhos. Nos primeiros dias de asilo, chorava muitas vezes. Mas era por causa do hábito. Ao fim de alguns meses, choraria se a tirassem do asilo, ainda devido ao hábito. Foi um pouco por isto que, no último ano quase não a fui visitar.» pág.32
Boas leituras!

12 comentários:

  1. Olá Carla
    Não conhecia. Não sei se será bem o meu tipo de livro.
    Mas ainda bem que gostaste :)
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Olha é um livro excelente, um bom clássico, mas diferente daqueles a que estamos habituados. Mas acho que se leres vais gostar.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
    2. Olá Carla
      Como é pequenino e estás a falar tão bem dele, se tiver oportunidade leio :)
      Beijinhos e boas leituras

      Eliminar
    3. Olá Sara,
      Olha que vale mesmo a pena, se quiseres posso emprestar-te;)
      Assim escusas de estar a comprar, mas se tiveres alguma biblioteca perto tem os livros todos dele de certeza. É um Prémio Nobel, por isso devem ter. Mas eu empresto-te este e outros, sem problemas, envia um e-mail.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  2. Olá,
    Não conhecia o autor mas o livro também não me parece apelativo.
    Ainda bem que gostaste mas para já não me parece que o vá ler.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia,
      Albert Camus é um escritor que ganhou o prémio Nobel.
      Este livro é bastante bom, não é um clássico tradicional é um pouco diferente, mas vale a pena ser lido.
      Quem sabe um dia;)
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  3. Olá Carla
    Gostei da tua opinião pois parece ser um clássico um pouco diferente mas interessante.
    Beijinhos

    O Prazer das Coisas | Facebook | Youtube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,
      É um livro excelente que recomendo vivamente, estás a ler e não tens a noção de que se trata de um clássico.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  4. Olá,
    Sem dúvida que parece ser um clássico diferente do habitual e como é pequenino deve ler-se muito bem.
    Gostei de ler a tua opinião. :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Mas é brilhante, ao contrário dos clássicos habituais foca temas bastante actuais.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  5. Li este livro no mês passado e adorei! Também foi 5 estrelas para mim :)
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariana,
      Achei uma leitura fantástica, um clássico muito contemporâneo está muito atual. Ainda bem que também gostas-te.
      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar