quarta-feira, 5 de abril de 2017

Opinião I "Rooftoppers - Os Vagabundos dos Telhados" da escritora Katherine Rundell

 
Rooftoppers - Os Vagabundos dos Telhados
    Katherine Rundell
Editora Lápis Azul
N.º de páginas: 256 páginas
Sinopse:


Sophie é resgatada por Charles Maxim das águas do Canal da Mancha, após o barco em que viajava ter sofrido um naufrágio. Sozinha no mundo, a criança não terá mais de um ano e fica a viver em Londres sob a tutela provisória de Charles, que a ama e educa como uma filha de verdade. Sophie cresce na esperança de vir encontrar a mãe, perdida no naufrágio. Mas cresce também num misto de felicidade e angústia, pelo receio de um dia ser forçada a ir para um orfanato.
E é naquela esperança, que no amor funde a irracionalidade da crença com a audácia e a astúcia da vontade, que chegado esse dia, Charles e Sophie decidem que há só uma saída: fugir de Londres e ir para Paris, à “caça” da mãe.
É aqui que Sophie conhece os vagabundos dos telhados e os torna cúmplices leais da sua aventura. É uma história de amor e de afetos, de laços de amizade e cumplicidade, de medos, angústias, sacrifícios, de hesitações e coragem, de argúcia e destreza. Dá voz aos mais pequenos e aos ignorados e marginalizados da sociedade. Os atos mais simples são os mais generosos, e a bondade é uma virtude relembrada a cada som que a música, sempre a música de um violoncelo, vai ecoando ao longo das páginas, por cima dos telhados.
E é uma história sobre a mãe. E sobre a filha. E sobre um homem que, não sendo pai, foi o melhor pai de sempre.
“Talvez seja, pensou ela, o que amor faz. Não existe para te fazer sentir especial. Mas para te dar coragem. Era como uma ração para o deserto, como uma caixa de fósforos num bosque escuro. (…) Era o que a mãe sempre tinha sido para ela. Um lugar para repousar o coração. Um refúgio para recuperar o fôlego. Um conjunto de estrelas e mapas.” – K. Rundell, Os Vagabundos dos Telhados.
 
Opinião:
Uma história muito bem contada. Que me deixa na mente "Nunca descartar uma possibilidade", temos sempre de ir à luta e em busca de todas as possibilidades para conseguir atingir as nossas metas os nossos objetivos de vida.
Sophie é uma menina encantadora, aprendeu com o seu tutor essa lição de vida e ussa todas as suas possibilidades para encontrar o maior amor da sua vida, a sua mãe.
No meio desta busca incessante pelas várias possibilidades que vão surgindo ela encontra Matteo, um rapaz que faz parte dos vagabundos dos telhados.
Quem são os vagabundos dos telhados? São simplesmente crianças que fugiram das regras atrozes dos orfanatos, onde viam o sol por detrás das grades e a lua também. São meninos que vivem a fugir do mundo diurno para não serem apanhados pelas autoridades...comem, quando têm o que comer, dormem onde podem dormir e assim vão crescendo, num mundo que nada sabe a seu respeito.
Um livro encantadoramente belo, que nos fala de amor, de amizades fortes, de carinho mas acima de tudo nos ensina a Nunca descartar uma Possibilidade.
Adorei a escrita simples e fluida de Rundell, uma leitura que a meu ver pode ser realizada em qualquer idade.
 
Classificação 5 ***** no Goodreads.
Recomendo esta leitura para qualquer altura e idade.
Boas leituras!


1 comentário:

  1. Olá Carla
    Este livro já me despertou a atenção quando saiu cá em Portugal, e agora ainda fiquei com mais vontade de ler.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar