quinta-feira, 13 de julho de 2017

Opinião - "Ainda Estou Viva" de Han Eun-mi

Sinopse:
"A jovem Han Eun-mi nasceu na Coreia do Norte. Viu os seus pais morrerem lentamente à fome. Viu as ruas encherem-se de crianças órfãs, como ela. Sabia que podia ser presa, torturada ou assassinada a qualquer instante, sem acusação ou hipótese de defesa. Sabia que o silêncio e a obediência cega eram a sua única hipótese de sobrevivência. Tinha a certeza que a fuga era a sua única esperança.
Para escapar à fome, Han tentou tudo. Do trabalho violento à vida nas ruas, à mercê de esmolas. Quando percebeu que as suas forças estavam a chegar ao fim, resolveu arriscar a vida e partir rumo ao desconhecido...
Em 2009, conseguiu atravessar a fronteira para a China, mas o seu calvário não termina aí. Tal como aconteceu com milhares de pessoas indefesas um pouco por todo o mundo, tornou-se vítima de tráfico humano. Foi obrigada a viver com um homem chinês, que a violou repetidamente, e acabou por dar à luz um filho de ambos.
Só em 2015 é que Han pôde finalmente respirar o ar da liberdade. Tida como «desertora», conseguiu escapar para a Coreia do Sul. Esta é a sua dramática e inspiradora história. Um apelo ao mundo. Para que não ignore a desumana realidade da vida na Coreia do Norte."Retirado da Contracapa do livro

"As ilustrações no interior deste livro são da autoria de um artista norte-coreano - Kim Ji-hwan -, também ele desertor. As fotografias são proibidas na Coreia do Norte, pelo que as únicas provas verdadeiras da vida no país provêm de desenhos ou relatos. Estas ilustrações basearam-se nas memórias do artista e nas descrições da autora."Retirado da Contracapa do livro

Opinião:
Aconselho a leitura da sinopse, pois não tenho muito a acrescentar em relação a este livro. De inicio este foi o diário escrito pela autora, aquando da sua chegada à Coreia do Sul, depois tornou-se em livro traduzido por Simon Lim que mora em Seul e foi o responsável pela sua tradução para inglês. Este é mais um testemunho de uma vítima do regime comunista da Coreia do Norte. Só mais um no meio de tantos.
Muitos governantes deviam ler este livro e outros, para deixarem de ter medo do arsenal militar da Coreia do Norte e pensar mais nas pessoas que são vítimas da crueldade que se vive lá.

Dizer que gostei deste livro, faz-me sentir um pouco macabra, acho que entendem o que quero dizer. Preferia que não existissem de todo livros destes, não para silenciar as vítimas mas por não existirem regimes destes, logo não existirem vítimas.

Vou deixar aqui um vídeo que andou algum tempo em diversas redes sociais...


Vídeo produzido pela SIC e apresentado no programa "Toda a Verdade".
Documentário Clandestino sobre a Coreia do Norte


Excelentes Leituras!

2 comentários:

  1. Olá Carla
    Depois de ter lido "Porque Escolhi Viver" da "menina" do primeiro vídeo, fiquei com vontade de ler mais livros sobre este tema. É horrível, e é ainda pior porque pensamos que quando conseguem escapar da Coreia do Norte que se resolve tudo mas isto está muito longe da verdade, acabam por passar por situações tão ou mais difíceis. É muito revoltante.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,
      Não tinha conhecimento que a "menina" do primeiro vídeo tinha escrito um livro, tenho de o ler. A ideia que fica cada vez mais marcante em mim é que parece aqueles livros distópicos em que o mundo é a Coreia do Norte. É uma realidade da qual todos têm conhecimento mas ninguém faz nada, porquê? Simples, armas nucleares. O medo que o mundo tem da Coreia do Norte e também da China é enorme, mas por detrás de tudo isto, temos os ditadores que destroem os sonhos das pessoas, que não sabem qual o verdadeiro significado de LIBERDADE. Bom vou ficar por aqui, pois isto revolta as minhas entranhas:(
      Beijinhos e boas leturas.

      Eliminar