segunda-feira, 26 de julho de 2010

Jogo do Anjo

Sinopse:

Na Barcelona turbulenta dos anos 20, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe de um misterioso editor a proposta para escrever um livro como nunca existiu a troco de uma fortuna e, talvez, muito mais.

Com deslumbrante estilo e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo para a Barcelona do Cemitério dos Livros Esquecidos, para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos onde o fascínio pelos livros, a paixão e a amizade se conjugam num relato magistral.
Excerto

«Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita umas moedas ou um elogio a troco de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente no sangue o doce veneno da vaidade e acredita que, se conseguir que ninguém descubra a sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de lhe dar um tecto, um prato de comida quente ao fim do dia e aquilo por que mais anseia: ver o seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente lhe sobreviverá. Um escritor está condenado a recordar esse momento pois nessa altura já está perdido e a sua alma tem preço.»
O Autor:

Carlos Ruiz Zafón nasceu em Barcelona em 1964. Com a sua primeira obra, El Príncipe de la Niebla, obteve o Prémio Edebé em 1993. Desde então publicou quatro romances e converteu-se numa das revelações literárias dos últimos tempos. Com A Sombra do Vento, finalista do Prémio de Romance Fernando Lara 2001 e do Prémio Llibreter 2002, eleito o Melhor Livro de 2002 pelos leitores de La Vanguardia, e publicado em mais de vinte línguas, está a obter um dos maiores êxitos internacionais da literatura espanhola.

Títulos

-A Sombra do Vento (2004)
-O Jogo do Anjo (2008)

A Minha Opnião:
Martín é um jovem escritor , uma pessoa desiludida com a vida, com o  amor e com a  carreira profissional, e como se não basta-se encontra-se gravemente doente. Martin vive só num casarão em ruínas que  pela descrição é bastante deprimente. 
Nesta fase de tormenta da sua vida  surge  Andreas Corelli, um estrangeiro,  que se intitula como  editor. Corelli é um misterioso homem que consegue seduzir Martin com a  sua fala, suave e sedutora, promete-lhe muito dinheiro e quem sabe se não irá dar-lhe algo mais?  O surgimento deste editor parece devolver a saúde ao escritor. Mas tudo na vida tem um preço e o que Corelli pede em troca não é pouco...uma encomenda...um livro...uma nova religião...
Ao longo desta leitura dei por mim  a tentar pensar com Martin e tentar responder à questão principal deste enredo que a meu ver é: "Quem é Corelli?", ou talvez, "O que aconteceu naquela casa?" ... este é o preço de tudo.... é isto, que o escritor vai tentar descobrir ao longo deste Jogo...

Martin começa a arrepender-se de ter aceite a oferta do misterioso editor e começa a investigar quem ele é, quando começa a descobrir factos alheios a ele tenta solucionar estes mesmos problemas que ele não estava a espera.

Um livro que nos prende muito, com uma história muito bem estruturada, no entanto, acho que se tivesse menos 50 ou 100 páginas não seria mau de todo. Outro aspecto que me fez alguma confusão foi o facto de não ter  explicado o repentino desaparecimento da doença de Martin.
Apesar destas pequeninas coisitas de nada, amei este livro e devo mesmo referir que Carlos Ruiz Zafón é um dos melhores  escritores que até agora. Bom, só quero ganhar forças para ler "A Sombra do Vento" que pelas críticas que tenho lido por ai é um livrito que promete...
Ups... não posso deixar de referir que adorei o modo como ele retratou Barcelona nos dias de tempestade e aquela casa terrível.

Boas Atmosferas. :)

6 comentários:

  1. Confesso que não li este segundo livro do Zafón, porque gostei tanto do "A Sombra do Vento", que tive sempre algum receio de não conseguir surpreender-me tanto como este primeiro!

    ResponderEliminar
  2. Pois é eu fiquei com a ideia de que deveria ter lido "A Sombra do Vento" primeiro, pois o Sempere que nesse primeiro livro vai conhecer o cemitério dos livros abandonados, no livro "O Jogo do Anjo", é dono de uma livraria e vai levar o Martin a conhecer uma casa sinistra que é o dito cemitério dos livros abandonados...Por este motivo estou desejosa por começar a ler o primeiro dele.
    ;)Boas Atmosferas.

    ResponderEliminar
  3. Ler este post deu-me muita vontade de comprar o livro. Acabei recentemente "A sombra do vento" e adorei, um dos melhores livros que li nos últimos tempos.

    É bom partilhar a paixão pelos livros. Saudações, Moura Aveirense

    ResponderEliminar
  4. Maura Aveirense partilhovivamente contigo essa alegria em poder partilhar o gosto pela leitura, principalmente quando se trata de escritores como o Zafón.

    Sei que que existem duas coisas em comum entre este segundo livro e o primeiro, em ambos Zafón escreve sobre livros, no primeiro Sempere é guiado por alguém ao cemitério dos livros abandonados, neste o Sempere que é a criança do primeiro, é um adulto e dono de uma livraria e leva Martin ao cemitério dos livros esquecidos.
    Tenho esse livro também aqui em espera...
    ;)Boas Atmosferas.

    ResponderEliminar
  5. É um livro muito muito muito bom.. Primeiro li 'A Sombra do Vento' e fiquei rendida ao escritor. Depois de ler 'O Jogo do Anjo' fiquei ainda mais convencida. Estou apaixonada pela escrita dele! é brilhante. Estou a ansiar pelo próximo. Beijos

    ResponderEliminar
  6. Olá Lia e muito bem-vinda

    Fico muito contente por ler o que escreves-te pois sendo assim eu posso ler "A sombra do vento" sem receio de me desiludir com o escritor. Devo dizer que escritor como Carlos Ruiz Zafón há muito tempo que não encontrava.

    Beijocas.

    ResponderEliminar