sexta-feira, 19 de junho de 2020

39 # Opinião | "Uma Verdade Simples" de Jodi Picoult

Sinopse:
"A descoberta de um bebé morto num celeiro dos amish abala profundamente a comunidade. Mas a investigação policial conduz a uma descoberta mais chocante: há provas circunstanciais que sugerem que foi Katie Fisher, uma jovem amish solteira de dezoito anos, que se julga ser a mãe do bebé, que lhe tirou a vida. Quando Ellie Hathaway, uma advogada desiludida da grande cidade, chega a Paradise, na Pensilvânia, para defender Katie, dá-se um choque entre as duas culturas e, pela primeira vez na sua carreira fulgurante, Ellie enfrenta um sistema de justiça muito diferente do seu.
Mergulhando profundamente no mundo daqueles que vivem uma «vida simples», Ellie terá de chegar a Katie. E, ao desvendar uma morte complexa, Ellie é obrigada a olhar também para dentro de si, para confrontar os seus medos e desejos quando um homem do seu passado entra de novo na sua vida."

Opinião:
Antes de dar a minha opinião sobre este livro da Jodi Picoult, quero referir que este foi lido no seguimento de um projeto organizado pela Dora Santos Silva e Sandra Sousa  no BookTube que consiste em ler um livro por mês da escritora Jodi Picoult, quem quiseres participar pode pesquisar #lerjodipicoult. Este foi o livro escolhido para o mês de junho.
Este livro entrou na minha biblioteca em março de 2018 e lá ficou paradinho até ter aderido ao projeto, que em boa hora o fiz.
Primeiramente queria falar um pouco da comunidade Amish, pois eu fui pesquisar sobre eles e o que fiquei a saber ajudou-me a compreender e a gostar ainda mais deste livro. 
"Os Amish são um dos grupos minoritários religiosos mais conhecidos do mundo. Reconhecidos por seus estilos de vida tradicionais, eles levam uma vida muito simples, concentrada na agricultura e no artesanato, enquanto adoram a Deus com base em tradições de séculos atrás.A maioria das comunidades Amish encontram-se na Pensilvânia. Estes grupos são compostos por descendentes de alemães e suíços que migraram para os Estados Unidos e Canadá. Apesar de algumas mudanças modernas (aceites por apenas algumas seitas), como casas com sanitários internos e um telefone para a comunidade, os Amish fizeram um trabalho notável mantendo suas formas tradicionais." 
Os amish precisam de permissão para casar e só casam com algum outro membro da sua igreja, outro aspeto interessante é que o batismo deles é sempre após completarem 18 anos. Não utilizam eletricidade e máquinas moderna.As mulheres e meninas usam vestidos modestos com mangas compridas e uma saia longa. Elas nunca usam joias e acessórios. Nas suas cabeças, usam uma cobertura: branca se forem casadas e preta se estiverem solteiras.

Falam um dialeto próprio e um aspeto que julgo ter sido o único que me fez um pouco de confusão nesta minha pesquisa prévia, foi o facto de as bonecas das amish não terem rosto.
Eles acham que em  idade precoce, as crianças devem aprender a não criar imagens, semelhanças e ídolos. Eles também consideram que as bonecas sem rosto impedem o orgulho e a vaidade.
Após esta minha breve pesquisa passei à leitura do livro e posso já confessar que adorei a leitura e que o facto de ter pesquisado anteriormente sobre este Povo Simples, fez com que a leitura se torna-se mais rápida e mais interessante.
Tal como vem na sinopse estamos perante um caso terrível, um recém-nascido morto no celeiro de uma família amish. Katie Fisher é a jovem suspeita pelo crime mas esta não admite sequer que tenha estado gravida. Esta jovem faz parte desta comunidade e é alguém que interiorizou as regras do grupo a que pertence e pretende viver segundo elas. Quando se vê envolvida neste processo vai ter a ajuda de Ellie Hathaway, advogada que está a viver na casa da tia de Katie (banida da sociedade amish por se ter apaixonado e casado com alguém que não pertencia à mesma) e que, desiludida com determinadas atitudes por ela tomadas como advogada, e com a pessoa com quem partilhava a sua vida, vai passar um tempo à casa da sua tia.
Ellie acaba por se tornar a advogada de defesa de Katie, o facto de ela já ter antecedentes Amish tornou o enredo muito mais intrigante e via-se bem o seu debate interno entre ser competente no seu trabalho, da maneira que ela sabia ser mas ao mesmo tempo não desrespeitar a comunidade com a qual estava a trabalhar. Ellie não acredita na inocência da Katie, contudo ao longo do enredo vai desenvolver uma relação de amizade com a Katie. Adorei a Katie, o retrato psicológico dela está muito bem conseguido. Katie é uma jovem adulta que cresceu muito rápido e perdeu-se com o mundo exterior numa saída para visitar o irmão Jacob (que decidiu continuar os estudos na Universidade e saiu da comunidade tendo obrigatoriamente cortado relações com a família, mantendo apenas contacto com a irmã em segredo).Katie conhece o outro mundo e sente-se presa em dois mundos e apesar da sua lealdade em relação a um deles, foi incapaz de resistir ao sentimento inebriante que só a sensação de liberdade nos pode oferecer. 
Com o desenrolar dos acontecimentos aparece Coop, gostei muito desta personagem e da forma como ele e a Ellie se vão "enrolando".
O final para mim foi surpreendente e a postura da Ellie também me deixou a adorar ainda mais o livro.
Spoiler
O juiz e os habitantes da cidade, concluem que que o bebé simplesmente morreu naturalmente devido à frágil saúde de Katie, desta forma ela é declarada inocente de todas as acusações. No final da história, a mãe de Katie, Sarah revela somente a Ellie que sabia que Katie estava grávida e que naquela noite ela seguiu Katie. Sarah mostra a Ellie a tesoura que faltava no celeiro do marido desde aquela noite, ela usou a tesoura para cortar o cordão umbilical e ela sufocou o bebé e eliminou as provas. Embora chocada e horrorizada com a verdade da mãe de Katie, Ellie opta por não revelar o seu conhecimento à polícia.
Fiquei entretanto a saber que este livro já foi adaptado ao cinema, claro que o vou ver o mais rápido possível.


Adorei este livro, classificação de 5***** no Goodreads.

Excelentes leituras!

1 comentário:

  1. Boa noite tudo bem? Sou brasileiro, carioca e procuro novos seguidores para o meu blog. Novos amigos também são bem vindos, não importa a distância.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar